sábado, 18 de julho de 2020

Trabalho Voluntário

Por Poliana Costa


Com o objetivo de levar o cidadão para dentro do poder público e construir, de forma que possam trabalhar juntos, projetos e programas que beneficiem toda a comunidade, o Governo do Distrito Federal (GDF) regulamentou a prestação do serviço voluntário nas administrações regionais. A ideia é estimular e fomentar ações voluntárias de cidadania e envolvimento comunitário para atender as mais diversas demandas verificadas em cada região.
George Tinoco Peres, 36 anos, morador de São Sebastião desde 2012. Graduando em Administração, Bombeiro Civil noturno, Secretário de Juventude de São Sebastião pelo Partido Republicanos, inscreveu no Serviço Voluntário da Administração Regional de São Sebastião no ano de 2019
“O administrador Alan Valim sempre salienta que devemos unir a comunidade e governo, ele é muito aberto a essa questão que é muito importante, porque nos possibilita ao mesmo tempo que podemos contribuir, também aprendemos muito. 
Essa decisão em particular foi tomada com o intuito de contribuir voluntariamente nos trabalhos e atender nossa Região Administrativa por meio do serviço voluntário. Além de adquirir maior conhecimento, podemos contribuir ativamente no processo de trabalho no local atuando na prestação de serviço e consequentemente ser um agente facilitador na otimização do trabalho perante a sociedade. Por fim é importante colocar em prática muito dos conceitos aprendidos e aprimorar as competências, trabalhando com profissionais experientes que poderão ajudar em possíveis dúvidas a respeito das funções designadas”. Concluiu George

Letreiro EU AMO SÃO SEBASTIÃO marca os 27 anos da cidade

Por Poliana Costa

Em comemoração ao aniversário da cidade de São Sebastião, dia 25 de junho, não teve bolo, desfile cívico ou festas, mas os 27 anos da região administrativa foi celebrada com investimento em infraestrutura. As Empresas  Buri Tintas, Papelaria A Preferida, Via Delta e GMW Construções abraçaram juntos com a Administração Regional de São Sebastião, Novacap e DER a instalação na entrada da cidade o letreiro: Eu amo São Sebastião.
Quem passa no local, enche os olhos com os brilhos do coração da nova estrutura instalada. 
“Há anos que sonhava com um letreiro na entrada da cidade, sempre  questionava porque São Sebastião não tinha uma como as outras cidades do DF, agora posso passar todos os dias em frente e lembrar o tamanho do amor e orgulho que sinto pela minha cidade”. Disse Maria Aparecida Campos, 42 anos, moradora da cidade.
O Administrador, Alan Valim, conta que o letreiro desperta bons sentimentos nos moradores. “O letreiro visa aumentar e melhorar o autoestima e sentimento de amor por São Sebastião. Nós da Administração precisamos da colaboração e apoio de toda comunidade para cumprir com a missão em melhorar cada vez mais a cidade. Hoje São Sebastião é uma das melhores cidades para se viver, temos um grande potencial agrícola, rural, ecológico, ambiental com um povo humilde e muito trabalhado. Parabéns!” Concluiu 
O empresário Cliomar Rodrigues fala da satisfação em colaborar com o desenvolvimento da cidade. “Uma forma de demonstrar gratidão e carinho a nossa acolhedora e querida São Sebastião. A BURI TINTAS, prioriza o melhor atendimento e tem uma enorme satisfação em participar dos projetos da cidade.” Disse Cliomar
A deputada federal, Flávia Arruda (PL), esteve presente na ceriminônia e  cita o afeto que tem pela cidade. “Parabenizo São Sebastião pela história, e hoje com a inaguração  da placa que simboliza o carinho que temos pela cidade. Hoje estou aqui a disposição do Governador Ibaneis Rocha e do Administrador Alan Valim para trazermos melhorias  para a cidade que tanto precisa. Trago comigo o carinho que o Arruda sempre teve pela cidade. “Concluiu a Federal
À Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) ficou responsavél pela montagem do gramado em que as letras de pedra foram fixadas. Já o Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF) ficou responsável pela terraplanagem necessária para a concepção de todo o trabalho.

Obras
*Redução de dois terços da quantidade de buracos desde 2019
*Construção de nove quilômetros lineares de calçadas
*800 pontos de iluminação trocados, priorizados locais vulnerabilidade
*Instalação de novos quatro Pontos de Encontro Comunitário (PECs)
*Plantio de 2,5 mil metros quadrados de grama.
Em andamento:
Pavimentação do Núcleo Rural Capão Comprido e a recuperação de estradas rurais pelo Polo Rural do GDF Presente.
A regularização fundiária, com destinação de R$ 26 milhões para este fim. (empresas contratadas e  estudos em andamento.)
Na área da saúde,  a UPA tem de três a sete médicos de plantão diariamente, com equipamentos e medicamentos.

Empreender no Universo da Sude

Por Nathália Linhares 


O empreendedorismo tem sido um mecanismo de mudança no mundo moderno. A energia do empreendedor, voltada para abastecer o mundo dos negócios com inovação, requer versatilidade, conhecimento e gestão, para criar e extrair valor de cada empresa.
No universo da saúde, empreender não é diferente das demais áreas. Todavia, os padrões relevantes para os negócios na área, focam nas atividades técnicas de cada profissão, desconsiderando temas importantes para qualquer negócio, como a gestão. 
Durante a formação acadêmica nas áreas de saúde, pouco se fala sobre o tema de gestão e pouco se aprende a lidar com o maior desafio e o coração de qualquer negócio, pessoas.
A saúde, por sua natureza técnica, visa uma abordagem focada nas habilidades assistenciais de cada profissional. A falta de gestão, principalmente no que diz respeito ao envolvimento e engajamento das equipes, torna os profissionais menos atraídos a causa da instituição e aumenta os índices de complicações e mortalidades.
A sinergia entre os colaboradores, que resulta de uma boa gestão, enriquece o engajamento da equipe e por consequência, da empresa como um todo.
Segundo dados da pesquisa realizada pela Gallup, hospitais com falhas na gestão e equipes menos engajadas, perdem até US$1,1 milhão por ano, em virtude de negligências médicas, em comparação com hospitais com gestões bem definidas e valorizadas, e com equipes mais envolvidas.
O avanço tecnológico, tem nos permitido viver experiências mais assertivas na saúde. Porém, uma gestão de qualidade, é capaz de gerar frutos, que serão colhidos a longo prazo.
Inovar e gerar valor aos processos de gestão, são essenciais para que as instituições de saúde, alcancem resultados satisfatórios, principalmente no que tange o desenvolvimento de seus colaboradores.
O engajamento e a percepção de uma instituição de saúde no mercado é, diretamente proporcional ao desempenho de sua equipe.
Como aprimorar a gestão da sua equipe? Criando conexões genuínas e métodos de comunicação assertiva, que desenvolvam a autonomia da equipe. É muito importante também, estar atento ao bem-estar de seus colaboradores. Quanto mais reconhecidos e satisfeitos, melhores serão os resultados.
Pessoas, constituem o bem mais importante de qualquer organização e engajá-las é o grande desafio. Fonte: https://saudebusiness.com/voce-informa/a-arte-de-engajar-pessoas-na-area-da-saude/
https://www.gallup.com/pt-br/175763/gallup-brasil.aspx

Vencendo obstáculos

Em decorrência do coronavírus, infelizmente, muitas empresas tiveram que fechar suas portas, e isso acontecera em razão de dois fatores: falta de gestão e/ou incapacidade de se adaptar ao novo contexto que vivemos.
Pensando nisso, o Jornal Daqui DF decidiu contar a história inspiradora de jovens advogadas que têm nadado contra a correnteza ao abrir seu primeiro escritório de advocacia no centro da capital do país, durante a crise do novo coronavírus.
Com vasta experiência em diversas áreas do Direito, as duas sócias inauguraram seu próprio espaço físico, visando proporcionar a melhor experiência ao cliente, mediante contato direto e constante, com profissionais éticos e com profundo conhecimento técnico, proporcionando agilidade e eficiência à prestação jurisdicional e ao relacionamento com o jurisdicionado.
Além disso, vem inovado em suas petições iniciais e recursos ao inserir QR CODE, que dá acesso a um vídeo-resumo do processo, em todas as suas peças para facilitar o entendimento dos juízes, servidores e demais auxiliares da Justiça.
O que mais se destaca ao conhecer o empreendimento dessas duas jovens operadoras de direito é o amor que elas deixam transparecer ao falarem da luta pelo direito dos seus clientes, anseio pela geração de valor, postos de trabalho e riqueza para nosso país, bem como suas mentalidades empreendedoras e diligentes.
Antes de abrirem o escritório, o atendimento era feito totalmente personalizado: elas iam até o cliente, ouviam suas queixas, e davam todo o suporte necessário. Sempre focando na entrega da melhor experiência ao cliente, dessa forma foram surgindo resultados expressivos.
Porém, com a nova sede e também com o coronavírus, o atendimento continua ainda mais personalizado: todas as reuniões presenciais são agendadas pelo Whatsapp, com intervalo de 30 minutos para cada reunião. Contudo se o cliente não puder ir até o escritório, as advogadas fazem vídeo chamada para melhor entender o problema.
Quer conhecer mais o trabalho dessas duas jovens advogadas?
Acessem:
Facebook: https://www.facebook.com/adv.moreiraealves
Instagram @renatamoreira.adv, @byrenataalves e @moreiraealves
Whatsapp: (61) 99907-6177 | (61) 99615-7036

Sinal Vermelho para Violência Doméstica

Por Poliana Costa ---


A necessidade de criar novas formas da mulher denunciar a violência doméstica, nesse momento de isolamento social, resultou em uma nova campanha: Sinal Vermelho para a violência doméstica.
Lançada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), a campanha consiste em incentivar a mulher que sofre violência doméstica a denunciar em farmácias e drogarias.
A nova campanha é inspirada no “Red Dot”, que é um ponto vermelho que as mulheres da índia usam na palma da mão para indicar que estão sofrendo violência doméstica. No Brasil, a AMB e o CNJ estão incentivando que a vítima que consegue sair de casa para uma farmácia ou drogaria, mostre a palma da mão pintada com um “x” vermelho ao atendente ou farmacêutico.
A campanha vem credenciando farmácias e drogarias para que  possam atender ao chamado dessas mulheres. Algumas redes já aderiram a campanha como a Drogasil, Drogarias Pacheco, Drogarias Rosário, Farmácias Pague Menos. No DF, existem cerca de 1,2 mil farmácias registradas, segundo o Conselho Regional de Farmácia (CRF-DF).
Em São Sebastião, o Policiamento de Prevenção orientado a violência doméstica (PROVED), aderiu o Sinal vermelho e vem empenhando e orientando os moradores.

Unhas decoradas

Quer saber quais as principais tendências de unhas decoradas em 2020? Então, gatona, se prepara para as melhores dicas da Thalita Freires Nails Designer


Mulher, fiz uma pesquisa sobre as principais trends do universo das unhas em 2020. Na verdade, fiz uma varredura, mapeando tudo que tem de novo para te mostrar, lindona!
Para você não ter dúvidas sobre o que estou dizendo, vou te contar que dei uma olhada no que bombou em 2019 e permanece em alta, como também o que há de novo na primavera/verão 2020.
Aqui no Jornal Daqui DF, você vai encontrar o top do top!
Agora, vamos ver as principais tendências de unhas decoradas!
Um clássico é sempre uma boa pedida.
Um verdadeiro clássico, as unhas decoradas com francesinha tem várias adeptas que não dispensam o seu charme. E como todo bom clássico, a francesinha tem se transformado, ganhando outras formas, uma mais top que a outra.
Unhas decoradas lindas e diferentes
Essa é para você que já se cansou de mais do mesmo. Essa ideia bem fora da caixa, renovar as unhas sem deixar de fazer bonito!
Tenho várias técnicas, algumas são de unhas de gel, fibra ou vidro.
Venha conhecer nosso espaço, Thalita Freires Nails Designer  localizado em São Sebastião.
Agende um horário e se torne mais poderosa ainda, 61 9.9343-7206!

ASSERTIVIDADE

Por Dra Cecilia Peixoto ----



Para o psicólogo Alberti Emmons (1978), assertividade foi definida como um comportamento que torna a pessoa capaz de agir em seus próprios interesses, de se afirmar sem ansiedade indevida, de expressar sentimentos sinceros sem constrangimento, ou de executar seus próprios direitos sem negar os alheios.
Baseado neste conceito e nos demais conceitos existentes ,podemos considerar  que a assertividade leva  a pessoa ser capaz de expressar seus sentimentos em suas relações interpessoais nos momentos apropriados, sem sentir uma ansiedade que lhe é impropria à situação,  e o mais importante sem prejudicar ou mesmo negar os direitos e sentimentos dos outros. Sendo, assim, o indivíduo com asserção tornará mais capaz de afirmar-se, aumentando seu senso de valor como pessoa. (autoestima)
É importante salientar que se a pessoa comporta-se de maneira assertiva e isso provocar consequências conflituosas, é preciso  compreender que seu comportamento é algo que está se dando em uma relação com o outro, e ás vezes a maneira de expressar sua assertividade (sentimentos) pode gerar no outro um certo incômodo ao qual tudo pode ser resolvido se esta pessoa continuar demonstrando o seu comportamento assertivo.
Toda relação envolvendo assertividade aumenta os sentimentos de autovalorização e permite expressão total de si mesmo. Além disso, enquanto o emissor da mensagem assertiva atinge seus objetivos, os objetivos da pessoa ao qual o comportamento é dirigido também podem ser atingidos. 
Existem componentes necessários para obter precisamente um comportamento assertivo as quais sua importância se dá para verificarmos comportamentos verbais paralelos  aos não- verbais, tais como: olhar nos olhos; postura do corpo; seus gestos; expressões faciais; tom de voz, inflexão e volume; escolher a hora apropriada.
Quando sou assertivo? Quando analiso antes de falar; considero as percepções desta análise para posicionar algum fato ;não omito fatos precisos; não ofendo -  procuro sempre dizer o que preciso e quero e nunca o contrário; não aponto o erro e sim pontuo o errado; É ser  educado  e sincero tantos em seus acertos quanto em seus erros; procurando sempre assumir suas falhas, ser mais resiliente,  mais seguro de si mesmos e saber lhe dar com os fatos sem sentimentos de ameaças ou vitimizações mesmo quando as coisas não saem como foram planejadas.
Como consigo ser assertivo? Através de técnicas comportamentais direcionadas, são treinamentos específicos para aprender a lidar com essa habilidade. Esses treinamentos geralmente são oferecidos por psicólogos capacitados e demais profissionais que amam ensinar o poder da boa comunicação. Caso você queira aprender procure ajuda profissional e se sinta mais apto na maneira de se comunicar.



Fonte: Monografia apresentada por Cecilia Peixoto, ao Departamento de psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, como requisito parcial à obtenção parcial do grau de Psicólogo, na unidade de atendimento Psicológico sob a supervisão da Professora Maria Aparecida Menezes, cujo tema: A Não-assertividade como variável comum nos casos clínicos atendidos em junho de 1998.

Amor e Solidariedade

Por Poliana Costa



A OdontoCompany de São Sebastião, distribuiu em parceria com o Jornal Daqui DF, 50 Kits de higiene bucal e 20 cestas básicas para as famílias em estado de vulnerabilidade social nos bairros Residencial Greenpark, Vila do Boa e nas Baias (Pro-DF) em São Sebastião.
OdontoCompany levou sorrisos e alimentos para as famílias carentes, que são as mais afetadas pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). A partir da campanha Quarentena Sem Fome empresas estão participando desta grande corrente.

Depoimento
“Vivo há seis anos em um barraco de maderite com meus 7 filhos e esposo. Com a pandemia, meu marido ficou desempregado e se não fosse o bolsa família com ajuda de pessoas do bem como vocês, estariamos passando fome. A ajuda  chegou em uma ótima hora, já que nosso auxílio emergencial está em análise. Como também estou desempregada, a situação ficou muito dificil, passamos necessidades e já chegamos a ficar sem arroz e feijão para comer.” Conta Elizangela Marcolino, moradora de São Sebastião
Campanha Quarente sem Fome do Daqui DF
Surgiu para incentivar empresários e leitores doarem alimentos neste período de pandemia. De março até o dia 25 de maio, foram arrecadados 185 cestas básicas e alguns alimentos avulsos, beneficiando cerca de 200 famílias da cidade de São Sebastião.

Sobre OdontoCompany
Desde sua fundação em 1990, a OdontoCompany se destaca pelas mudanças de comportamento e conscientização quanto à necessidade de se manter uma correta saúde bucal, da frequência aos consultórios dentários para a prevenção e, sobretudo, pelos resultados obtidos no restabelecimento dos sorrisos dos pacientes.
Com mais de 30 anos de mercado, a marca é reconhecida com mais de 650 unidades em todo o Brasil pelo pioneirismo através de técnicas avançadas em Ortodontia, Dentística, Estética, Endodontia, Implantodontia e outros procedimentos que utilizam a mais alta tecnologia, com segurança e conforto, em todas as etapas de cada tratamento.

Galinhada Solidária

Em ação solidária, Associação do Morro da Cruz leva refeições a moradores de São Sebastião

Por Poliana Costa


Lições de solidariedade vêm se destacando na cidade de  São Sebastião nesse periodo de pandemia
No inicio do mês, a equipe do jornal Daqui DF foi convidada e acompanhou os preparativos de mais de 600 marmitas de galinhada.
A iniciativa veio da Associação do Morro da Cruz. O líder comunitário e presidente Rogériodo do morro da Cruz junto a amigos realizaram uma ação que virou exemplo na cidade.  “Sabemos que o momento é delicado e por isso peço a união de todos e tenho certeza que essa nuvem preta logo passará. Eu já passei dificuldades na minha vida, já morei de favor na casa do amigo Salomão com minha família, me recordo muito bem que recebia doações de alimentos. Sei o tanto que é dificíl, seu filho pedir alimento e não ter nada na geladeira. Faço essas ações de coração”. Revelou Rogério.
O produtor cultural, Dhyone dos Anjos e a cantora Carliane Alves, colocaram a mão na massa e foram parar na cozinha. “A gente que sabe e pode fazer alguma coisa a mais pelas pessoas carentes, com certeza ajudaremos. Estou muito feliz em participar desse projeto. Disse Dhyone.
“Estou tendo a oportunidade de ajudar pessoas que estão passando por necessidades.Estou desde às 7hrs da manhã preparando a galinhada com muito amor para as familias, porque elas merecem o melhor  que a gente tem a oferecer neste momento tão complicado”. Finalizou Carliane Alves.
A galinhada contou com a ajuda dos amigos: Mary Gomes, Cida, Sr. João, 
Dhyony dos Anjos, Denis dos Anjos, Marinaldo dos Anjos
Luiz, Carliane Alves
e seu esposo Paulo Roberto.
A Paróquia Cristo Redentor junto as empresas Resort Quinta Santa Bárbara; Mercado Pão Nosso; Centro Clínico Visão (Exames Computadorizados); Atendimento psicológico Dra.Carolina Torres; Supermercado Brandão; Sacolão Nobre; Decorações Martins; WS Limpa Fossa; Mercado e Distribuidora Alves; Supermercado Pinheiro; Expresso gás e água; Supermercado Rei Artur; Alisson Fest Distribuidora; Supermercado Super Lopes;  Mercado Maciano; Lava Jato Stop Car
e Mercado do Patrão colaboraram com a Galinhada Solidária.
Rogério finalizou suas considerações com a seguinte frase: O pouco com Deus é muito e o muito sem Deus é nada. Juntos somos mais fortes”.
A Associação dos Moradores do Morro da Cruz continua recebendo alimentos, cestas e agasalhos para doações. Quem quiser colabora, basta entrar em contato pelo número: 61 9.9286-8621

Ong Resgate no Isolamento social

A Ong oferece ajuda e reabilitação a dependentes químicos e conta com colaboração dos amigos e parceiros.

Por Poliana Costa

Devido a pandemia, as cancelas da Ong Resgate estão sendo mantidas fechadas, mas os tarefas continuam com trabalho voluntário, de cunho social que visa a recuperação de pessoas com dependência química. De acordo com a presidente da Ong Resgate, Pastora Ana Oliveira, que administra há 11 anos conta que estão sendo abençoados. “Nosso trabalho aqui não para e desde quando saiu o decreto, a Ong manteve os 20 acolhidos. Diariamente a Ong recebe ligações de pessoas que precisam e como não estamos podendo acolher ninguém, estamos encaminhando para os órgãos competentes como o Caps, Cras ou Creas”. Conta
Perguntada sobre a prevenção do Covid 19 com os acolhidos, a Pastora diz que os mesmos estão recebendo orientações sobre a higienização das mãos e distanciamento. “Como já estão no isolamento há mais de 5 meses, antes mesmo da pandemia, não cobramos o uso da máscara mais se alguém der um espirro de imediato, coloca-se a mascara e faz uso por dias. Todos os dias na videoteca assistem os jornais”.
ONG Resgate é filiada a Federação das Comunidades Terapêuticas Evangélicas do Brasil
A ONG oferece uma série de atividades que são realizadas sempre com horário marcado. As atividades desempenhadas pelos residentes servem como terapia e vão desde leitura de versículos bíblicos ao preparo de refeições. 
Quem quiser entrar em contato com o ONG Resgate , pode ligar no número:  61 99874-7879

Você não está sozinha!

Vizinhos, se escutarem brigas violentas ao seu redor, 
não finjam que não ouviram. 
Denuncie pelo Disque
 180 ou 190.

Violência doméstica, aumento de denúncias e subnotificações vêm revelando o cenário de uma pandemia ainda mais viral para as mulheres.
Se, por um lado, o isolamento social é a única maneira comprovadamente científica de conter os números da Covid-19, por outro, evidencia ainda mais um quadro já conhecido na realidade brasileira: a violência doméstica, o que inclui não só o aumento dos casos de violência física, mas também psicológica e patrimonial.
O isolamento social não é apontado como a causa da violência doméstica, mas como situação na qual podem ser ampliados os fatores de risco para um quadro pré-existente. Durante o período de isolamento, mulheres que já viviam relacionamentos abusivos são expostas a um maior risco.
Neste momento de exceção, a dificuldade de denunciar e até de realizar audiências e prisões preventivas também são agravantes. Se você está, neste momento, sob um ambiente hostil, com risco de violência ou sabe de alguém que esteja, algumas dicas podem ser úteis.

Por que meter a colher?
No Brasil, a cada dois segundos, uma mulher sofre violência física ou verbal. No Brasil, a cada 2.6 segundos, uma mulher é ofendida verbalmente, segundo  o site Relógios da Violência, do Instituto Maria da Penha.
Conforme a Organização das Nações Unidas (ONU), um terço das mulheres em todo mundo já sofreu alguma violência na vida. Ainda no início do período de isolamento social, a organização previu um aumento de até 20% desses casos.
Em abril deste ano, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos registrou o aumento de 35% nas denúncias pelo canal do governo federal, o Ligue 180. Alguns dados pelo país chegaram a 50%, como no Rio de Janeiro. Além dos telefones 100 e 180, as mulheres podem buscar os serviços de emergência, pelo número 190.
No primeiro trimestre deste ano, os números acenderam o sinal vermelho. A SSP registrou cinco feminicídios, 138 estupros e, somente no mês do decreto de distanciamento social, em março, 1.173 vítimas de violência doméstica.
Nos crimes registrados de violência doméstica, a maioria dos infratores são homens (90,3%) da faixa etária de 18 a 40 anos (66%). Foram identificados 4.001 autores (aí incluídos os do sexo feminino, 9,7%). Desses, 153 cometeram a violência em duas ou mais ocorrências no primeiro trimestre deste ano. Do total de mulheres violentadas entre janeiro e março de 2020 (3.856), houve a reincidência de 163 vítimas. Ou seja, 3,8% apanharam de seus companheiros por mais de duas vezes.

E grande parte dessa violência ocorre em ambiente doméstico 92,9%. No DF, a maior incidência dos crimes relacionados à Lei Maria da Penha é de violência moral e psicológica (82,2%), física (45%) e patrimonial (42,09%). No total, em 2019, 16.549 mulheres foram vítimas de violência doméstica na capital do país.

segunda-feira, 16 de março de 2020

SORTEIO DREAM VIAGEM ENCANTADA

O Jornal Daqui DF e O Boticário vão sortear um perfume DREAM VIAGEM ENCANTADA no mês da Mulher.

Para participar é muito simples:
1 - Siga o _Jornal Daqui DF_ no Instagram https://www.instagram.com/_jornaldaquidf_/
1.1 Siga _O Boticário_ no Instagram https://www.instagram.com/oboticariomystic/
2 - Curta a FOTO OFICIAL no nosso perfil (Jornal Daqui DF)
3 - Marque 02 amigos nos comentários (não vale repetir amigos e nem marcar perfis famosos, fakes ou de lojas). Quanto mais amigos você marcar, maior a chance de ganhar.
O sorteio acontecerá no dia 20/03 às 19:00.
Boa sorte!

#JornalDaquiDF
#OBoticário
#MêsDaMulher

*SORTEIO "SUA UNHA ALONGADA"


O mês da Mulher veio com tudo, mais um sorteio para você leitora! Aproveite!!! *SORTEIO "SUA UNHA ALONGADA"💅
O *Jornal Daqui DF* e *Bellas Unhas Esmalteria* vão sortear um _alongamento de unha em fibra_ no mês da mulher.

Para participar é muito simples:
1 - Siga o _Jornal Daqui DF_ no Instagram https://www.instagram.com/_jornaldaquidf_/
1.1 Siga _Bellas Unhas_ no Instagram https://www.instagram.com/bellasunhas002/
2 - Curta a FOTO OFICIAL no nosso perfil (Jornal Daqui DF)
3 - Marque 02 amigos nos comentários (não vale marcar perfis famosos, fakes ou de lojas). Quanto mais amigos você marcar, maior a chance de ganhar.
O sorteio acontecerá no dia 20/03 às 20:00 horas.
Boa sorte!

#JornalDaquiDF
#BellasUnhas
#MêsDaMulher

O que é coronavírus? (COVID-19)

  • Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).
    Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.
    A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

    O que você precisa saber e fazer.
    Como prevenir o contágio:

    Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.

    Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.

    Evite aglomerações se estiver doente.

    Mantenha os ambientes bem ventilados.

    Não compartilhe objetos pessoais.

    O que é coronavírus?

    Coronavírus (CID10) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).
    Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.
    A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.
    [table]

    Período de incubação do coronavírus

    Período de incubação é o tempo que leva para os primeiros sintomas aparecerem desde a infecção por coronavírus, que pode ser de 2 a 14 dias.

    Período de transmissibilidade do coronavírus

    De uma forma geral, a transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas É possível a transmissão viral após a resolução dos sintomas, mas a duração do período de transmissibilidade é desconhecido para o coronavírus. Durante o período de incubação e casos assintomáticos não são contagiosos.

    Fonte de infecção do coronavírus

    A maioria dos coronavírus geralmente infectam apenas uma espécie animal ou pelo menos um pequeno número de espécies proximamente relacionadas. Porém, alguns coronavírus, como o SARS-CoV, podem infectar pessoas e animais. O reservatório animal para o coronavírus (COVID-19) ainda é desconhecido.

    Quais são os sintomas do coronavírus?

    Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o coronavírus (SARS-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença.
    Os principais são sintomas conhecidos até o momento são:
    • Febr
    e.
  • Tosse.
  • Dificuldade para respirar.

Como o coronavírus é transmitido?

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo.
Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção.
É importante observar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada.
Alguns vírus são altamente contagiosos (como sarampo), enquanto outros são menos. Ainda não está claro com que facilidade o coronavírus se espalha de pessoa para pessoa.
Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:
  • gotículas de saliva;
  • espirro;
  • tosse;
  • catarro;
  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.
Os coronavírus apresentam uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe.
O período médio de incubação por coronavírus é de 5 dias, com intervalos que chegam a 12 dias, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.
A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARSCoV é em média de 7 dias após o início dos sintomas. No entanto, dados preliminares do coronavírus (SARS-CoV-2) sugerem que a transmissão possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas.
Até o momento, não há informaçõesção suficientes de quantos dias anteriores ao início dos sinais e sintomas uma pessoa infectada passa a transmitir o vírus.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Como é feito o tratamento do coronavírus?

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo:
  • Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos).
  • Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.
Todos os pacientes que receberem alta durante os primeiros 07 dias do início do quadro (qualquer sintoma independente de febre), devem ser alertados para a possibilidade de piora tardia do quadro clínico e sinais de alerta de complicações como: aparecimento de febre (podendo haver casos iniciais sem febre), elevação ou reaparecimento de febre ou sinais respiratórios, taquicardia (aumento dos batimentos cardíacos), dor pleurítica (dor no peito), fadiga (cansaço) e dispnéia (falta de ar).
Se você viajou para a China nos últimos 14 dias e ficou doente com febre, tosse ou dificuldade de respirar, deve procurar atendimento médico imediatamente e informar detalhadamente o histórico de viagem recente e seus sintomas.

Como é feito o diagnóstico do coronavírus?

O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do coronavírus.
As duas amostras serão encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).
Uma das amostras será enviada ao Centro Nacional de Influenza (NIC) e outra amostra será enviada para análise de metagenômica.
Para confirmar a doença é necessário realizar exames de biologia molecular que detecte o RNA viral. O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de amostra, que está indicada sempre que ocorrer a identificação de caso suspeito.
Orienta-se a coleta de aspirado de nasofaringe (ANF) ou swabs combinado (nasal/oral) ou também amostra de secreção respiratória inferior (escarro ou lavado traqueal ou lavado bronca alveolar).
Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

Como é definido um caso suspeito de coronavírus?

Diante da confirmação de caso do coronavírus no Brasil e considerando a dispersão do vírus no mundo. A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde informa que a partir de 01 de março de 2020, passa a vigorar as seguintes definições operacionais para a saúde pública nacional.

1. CASO SUSPEITO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19)

  • Situação 1 – VIAJANTE: pessoa que apresente febre E pelo menos um dos sinais ou sintomas respiratórios (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação de O2 < 95%, sinais de cianose, batimento de asa de nariz, tiragem intercostal e dispneia) E com histórico de viagem para país com transmissão sustentada OU área com transmissão local nos últimos 14 dias (figura 1); OU
  •  Situação 2 – CONTATO PRÓXIMO: Pessoa que apresente febre OU pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação de O2 < 95%, sinais de cianose, batimento de asa de nariz, tiragem intercostal e dispneia) E histórico de contato com caso suspeito ou confirmado para COVID-19, nos últimos 14 dias.

2. CASO PROVÁVEL DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19)

  • Situação 3 – CONTATO DOMICILIAR: Pessoa que manteve contato domiciliar com caso confirmado por COVID-19 nos últimos 14 dias E que apresente febre OU pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação de O2 < 95%, sinais de cianose, batimento de asa de nariz, tiragem intercostal e dispneia). Nesta situação é importante observar a presença de outros sinais e sintomas como: fadiga, mialgia/artralgia, dor de cabeça, calafrios, manchas vermelhas pelo corpo, gânglios linfáticos aumentados, diarreia, náusea, vômito, desidratação e inapetência

3. CASO CONFIRMADO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19)

  • LABORATORIAL: Caso suspeito ou provável com resultado positivo em RT-PCR em tempo real, pelo protocolo Charité.
  • CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO: Caso suspeito ou provável com histórico de contato próximo ou domiciliar com caso confirmado laboratorialmente por COVID-19, que apresente febre OU pelo menos um dos sinais ou sintomas respiratórios, nos últimos 14 dias após o contato, e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica.

4. OBSERVAÇÕES

  • FEBRE: Considera-se febre aquela acima de 37,8°.
Alerta-se que a febre pode não estar presente em alguns casos como, por exemplo, em pacientes jovens, idosos, imunossuprimidos ou que em algumas situações possam ter Boletim Epidemiológico utilizado medicamento antitérmico. Nestas situações, a avaliação clínica deve ser levada em consideração e a decisão deve ser registrada na ficha de notificação.

  • CONTATO PRÓXIMO DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE COVID-19:
    • Uma pessoa que teve contato físico direto (por exemplo, apertando as mãos);
    • Uma pessoa que tenha contato direto desprotegido com secreções infecciosas (por exemplo, sendo tossida, tocando tecidos de papel usados com a mão nua);
    • Uma pessoa que teve contato frente a frente por 15 minutos ou mais e a uma distância inferior a 2 metros;
    • Uma pessoa que esteve em um ambiente fechado (por exemplo, sala de aula, sala de reunião, sala de espera do hospital etc.) por 15 minutos ou mais e a uma distância inferior a 2 metros; ○ Um profissional de saúde ou outra pessoa que cuida diretamente de um caso COVID-19 ou trabalhadores de laboratório que manipulam amostras de um caso COVID-19 sem equipamento de proteção individual recomendado (EPI) ou com uma possível violação do EPI;
    • Um passageiro de uma aeronave sentado no raio de dois assentos (em qualquer direção) de um caso confirmado de COVID-19, seus acompanhantes ou cuidadores e os tripulantes que trabalharam na seção da aeronave em que o caso estava sentado
  • CONTATO DOMICILIAR DE CASO SUSPEITO OU CONFIRMADO DE COVID-19:
    • Uma pessoa que reside na mesma casa/ambiente. Devem ser considerados os residentes da mesma casa, colegas de dormitório, creche, alojamento, etc.
A avaliação do grau de exposição do contato deve ser individualizada, considerando-se, o ambiente e o tempo de exposição.
[/table]

Qualquer hospital pode receber paciente com coronavírus?

Para um correto manejo clínico desde o contato inicial com os serviços de saúde, é preciso considerar e diferenciar cada caso.
Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência estadual para isolamento e tratamento.
Os casos suspeitos leves podem não necessitar de hospitalização, sendo acompanhados pela Atenção Primária e instituídas medidas de precaução domiciliar. Porém, é necessário avaliar cada caso.
Acesse aqui a lista dos hospitais que prestam atendimento.
Acesse aqui a lista de Unidades de Básicas de Saúde que prestam atendimento em seu município.

Notificação de casos

Todos os casos devem ser registrado por serviços públicos e privados, por meio do formulário eletrônico disponível no endereço http://bit.ly/2019-ncov, dentro das primeiras 24 horas a partir da suspeita clínica.
A infecção humana pelo 2019-nCoV é uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII), segundo anexo II do Regulamento Sanitário Internacional. Portanto, trata-se de um evento de saúde pública de notificação imediata.

Como Notificar ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS)?

A notificação imediata deve ser realizada pelo meio de comunicação mais rápido disponível, em até 24 horas a partir do conhecimento de caso que se enquadre na definição de suspeito, como determina a Portaria de Consolidação Nº 04, anexo V, capítulo I, seção I (http://j.mp/portariadeconsolidacao4ms). A Rede CIEVS dispõe dos seguintes meios para receber a notificação de casos suspeitos do novo coronavírus e outros eventos de saúde pública:

Meio telefônico (local)

Segundo a hierarquia do SUS, se a secretaria de saúde do estado ou município dispor de estrutura e fluxos para receber as notificações de emergências epidemiológicas e casos suspeitos do novo coronavírus, inclusive nos finais de semana, feriados e período noturno, o profissional deverá notificar, preferencialmente, as vigilâncias locais.

Meio telefônico (nacional)

O CIEVS oferece aos profissionais de saúde o serviço de atendimento, gratuito, 24 horas por dia durante todos os dias da semana, denominado Disque Notifica (0800-644-6645). Por meio deste serviço, o profissional de saúde será atendido por um técnico capacitado para receber a notificação e dar encaminhamento adequado conforme protocolos estabelecidos no SUS para a investigação local, por meio da Rede CIEVS (Rede Nacional de Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública)

Meio eletrônico

E-notifica (notifica@saude.gov.br): notificação por meio do correio eletrônico do CIEVS.meio da Rede CIEVS (Rede Nacional de Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública)

FormSUScap

FormSUScap (https://redcap.saude.gov.br): esta plataforma é a versão para mobile do FormSUS. Implantado em 2019, o FormSUScap é uma solução mais segura, versátil e flexível para coleta padronizada de informações. A plataforma dispõe de aplicativos para dispositivos móveis e os formulários são responsivos, ou seja, se adaptam para a tela do equipamento. Esta solução não é um sistema de informação.

FormSUScap 2019-nCoV

formulário (http://bit.ly/2019-ncov) deve ser utilizado para envio das informações padronizadas sobre casos suspeitos do novo coronavírus pelos serviços públicos e privados. Todas as informações inseridas serão disponibilizadas em tempo real para a Rede CIEVS que será responsável para encaminhar para a autoridade local responsável.

Por determinação da Organização Mundial da Saúde, os países devem enviar informações padronizadas de casos suspeitos que ocorram no seu território.
Considerando a inexistência de sistema de informação que contemple essas informações, o Ministério da Saúde recomenda que todos os casos notificados aos Estados, Distrito Federal e Municípios, sejam transcritos para esse formulário em até 24 horas a partir do conhecimento do caso. Caso desejar, ao final da submissão, o formulário permite que seja gerado um arquivo eletrônico e pode ser salvo pelo usuário.
CID 10 – Infecção humana pelo novo Coronavírus (2019-nCoV): o código para registro de casos, conforme as definições, será o U07.1 – Infecção pelo novo Coronavírus (2019-nCoV).
Ao preencher o formulário eletrônico de notificação, baixar o PDF da ficha de notificação e enviar eletronicamente para a autoridade local, caso a notificação seja de unidade privada ou pública.

Quais os Laboratórios de referência para o Coronavírus?

Todos os laboratórios públicos ou privados que identificarem casos confirmados pela primeira vez, adotando o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), devem passar por validação de um dos três laboratórios de referência nacional, são eles:
  1. 1. Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/RJ) OU
  2. 2. Instituto Evandro Chagas da Secretaria de Vigilância em Saúde (IEC/SVS) no Estado do Pará OU
  3. 3. Instituto Adolfo Lutz da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.
Após a validação da qualidade, o laboratório passará a ser considerado parte da Rede Nacional de Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública (REDE CIEVS). Os mesmos devem encaminhar alíquota da amostra para o Banco Nacional de Amostras de Coronavírus, para investigação do perfil viral do Coronavírus no território nacional, por meio de um dos três laboratórios nacionais acima.
OBSERVAÇÕES GERAIS SOBRE O CORONAVÍRUS
  • Febre pode não estar presente em alguns casos como, por exemplo, em pacientes jovens, idosos, imunossuprimidos ou que em algumas situações possam ter utilizado medicamento antitérmico. Nestas situações, a avaliação clínica deve ser levada em consideração e a decisão deve ser registrada na ficha de notificação.
  • Contato próximo é definido como: estar a aproximadamente dois metros de um paciente com suspeita de caso por novo coronavírus, dentro da mesma sala ou área de atendimento, por um período prolongado, sem uso de equipamento de proteção individual (EPI). O contato próximo pode incluir: cuidar, morar, visitar ou compartilhar uma área ou sala de espera de assistência médica ou, ainda, nos casos de contato direto com fluidos corporais, enquanto não estiver usando o EPI recomendado.
“Qual a diferença entre gripe e coronavírus?”]
No início da doença, não existe diferença quanto aos sinais e sintomas de uma infecção pelo coronavírus em comparação com os demais vírus.
Por isso, é importante ficar atento às áreas de transmissão local. Neste momento, apenas pessoas  com histórico de viagem para a China nos últimos 14 dias e que apresentem febre e sintomas respiratórios podem ser considerados suspeitos.
Quais cuidados devo ter se for viajar para a China?”]
Com a declaração da Organização Mundial da Saúde (OMS)OMS) de Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional, aumentando o nível de alerta para alto em relação ao risco global do coronavírus (SARS-CoV-2), o Ministério da Saúde orienta que viagens para a China devem ser realizadas apenas em casos de extrema necessidade. Essa recomendação vale até que o quadro todo esteja bem definido.
Quais são as orientações para portos e aeroportos?”]
Aumentar a sensibilidade na detecção de casos suspeitos do coronavírus (SARS-CoV-2) de acordo com a definição de caso. Além disso, reforçar a orientação para notificação imediata de casos suspeitos nos terminais. Outra medida é a elaboração de avisos sonoros com recomendações sobre sinais, sintomas e cuidados básicos.
Também é importante intensificar procedimentos de limpeza e desinfecção e utilização de equipamentos de proteção individual (EPI), conforme os protocolos, sensibilizar as equipes dos postos médicos quanto à detecção de casos suspeitos e utilização de EPI e ficar atento para possíveis solicitações de listas de viajantes para investigação de contato.
Foram reforçadas as orientações para notificação imediata de casos suspeitos do coronavírus (SARS-CoV-2) nos pontos de entrada do país, além da intensificação da limpeza e desinfecção nos terminais, como prevê a Anvisa.

Quais são as recomendações aos viajantes que estão no exterior?

Aos viajantes que se encontram no exterior, é orientado seguir as recomendações das autoridades de saúde locais e as seguintes medidas de prevenção e controle para infecção humana pelo coronavírus (SARS-CoV-2):
  • Evitar contato com pessoas com sintomas respiratórios.
  • Evitar contato com animais (vivos ou mortos).
  • Evitar o consumo de produtos de origem animal cru ou mal cozido.
  • Evitar a visitação em locais com registros de transmissão de casos suspeitos ou confirmados para a infecção humana pelo coronavírus (SARS-CoV-2).
  • Caso necessite de atendimento no serviço de saúde, informar detalhadamente o histórico de viagem e sintomas.
Adotar medidas de precaução padrão: Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, especialmente antes de ingerir alimentos, após utilizar transportes públicos, visitar locais com grande fluxo de pessoas como mercados, shopping, cinemas, teatros, aeroportos e rodoviárias. Se não tiver acesso à água e sabão, use álcool em gel a 70%.  Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos e outros utensílios.  Evitar tocar mucosas dos olhos, nariz e boca sem que as mãos não estejam higienizadas. Proteger a boca e nariz com um lenço de papel (descarte logo após o uso) ou com o braço (e não as mãos) ao tossir ou espirrar.
[/item] [item title=”Existe alguma restrição internacional?”]
O Ministério da Saúde – MS e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA estão divulgando as informações em seus sites oficiais e mídias sociais, especialmente para orientar os viajantes sobre as medidas de precaução para doença causada pelo coronavírus (COVID-19).
As recomendações aos viajantes visam reduzir a exposição e transmissão da doença. Sendo país signatário do Regulamento Sanitário Internacional – RSI, as autoridades de saúde do Brasil estão monitorando e seguindo as recomendações definidas pela Organização Mundial da Saúde – OMS. Até o momento, não há indicação para aplicação de quaisquer restrições ao tráfego internacional com base nas informações disponíveis sobre esse evento.
=”Por quanto tempo o coronavírus pode ficar incubado?”]
A doença pode ficar incubada até duas semanas após o contato com o vírus. O período médio de incubação é de 5 dias, com intervalo que pode chegar até a 12 dias.
Qual exame detecta o coronavírus?”]
O diagnóstico laboratorial para identificação do coronavírus (SARS-CoV-2) é realizado por meio das técnicas de RT-PCR em tempo real e sequenciamento parcial ou total do genoma viral.
É importante seguir as orientações que estão no boletim em relação aos procedimentos para o diagnóstico laboratorial.
Tive contato com pessoas que vieram da China recentemente. O que devo fazer?”]
Deve-se ficar atento ao aparecimento de febre e sintomas respiratórios (tosse, dificuldade para respirar, entre outros). Caso manifeste algum desses sintomas deve-se procurar atendimento médico imediatamente e informar a respeito do contato com pessoa que tem histórico recente de viagem à China.
“Quais cuidados os profissionais de saúde devem ter ao entrar em contato com suspeito de coronavírus?”]
Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas, e  para algumas situações medidas de  precaução por aerossóis.
As  orientações, conforme  cada etapa de atendimento, estão descritas no Boletim Epidemiológico 02, no tópico Medidas de prevenção e controle para atendimento de casos suspeitos ou confirmados
Como o Brasil está se preparando para atuar em um possível caso do coronavírus (SARS-CoV-2)?”]
O Ministério da Saúde realiza monitoramento diário da situação junto à Organização Mundial da Saúde (OMS), que acompanha o assunto desde as primeiras notificações de casos em Wuhan, na China, no dia 31 de dezembro de 2019.
O Governo Federal brasileiro adotou diversas ações para o monitoramento e o aprimoramento da capacidade de atuação do país diante do episódio ocorrido na China.
Entre elas está a adoção das medidas recomendadas pela OMS; a notificação da área de Portos, Aeroportos e Fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); a notificação da área de Vigilância Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); e a notificação às Secretarias de Saúde dos Estados e Municípios, demais Secretarias do Ministério da Saúde e demais órgãos federais com base em dados oficiais, evitando medidas restritivas e desproporcionais em relação aos riscos para a saúde e trânsito de pessoas, bens e mercadorias.
O Ministério da Saúde também instalou o Centro de Operações de Emergência (COE) – coronavírus (SARS-CoV-2) que tem como objetivo preparar a rede pública de saúde para o atendimento de possíveis casos no Brasil.
O COE é composto por técnicos especializados em resposta às emergências de saúde pública. Além do Ministério da Saúde, compõe o grupo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Instituto Evandro Chagas (IEC), além de outros órgãos. Desta forma, o país poderá responder de forma unificada e imediata à entrada do vírus em território brasileiro.
Para melhor monitoramento do novo Caronavírus (SARS-CoV-2), o COE faz uso da Plataforma IVIS, esta ferramenta integra as informações produzidas pelos Sistemas de Informação em Saúde gerenciados pela Secretaria de Vigilância em Saúde e apresenta os principais indicadores de saúde. Gestores e trabalhadores da saúde, bem como a população em geral, poderão facilmente conhecer a situação de saúde nos estados e no Brasil. Contribui para o aprimoramento da Vigilância em Saúde, entendida como processo contínuo e sistemático de coleta, consolidação, análise de dados e disseminação de informações sobre eventos relacionados à saúde, visando o planejamento e a implementação de medidas de saúde pública, incluindo a regulação, intervenção e atuação em condicionantes e determinantes da saúde, para a proteção e promoção da saúde da população, prevenção e controle de riscos, agravos e doenças.
Fonte: http://coronavirus.saude.gov.br/

Trabalho Voluntário

Por Poliana Costa Com o objetivo de levar o cidadão para dentro do poder público e construir, de forma que possam trabalhar juntos, pro...