DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

domingo, 27 de abril de 2014

O que é saúde pública



Novo colunista do Jornal Daqui, o empresário Cláudio da drogaria Central vem renovando e mostrando seu ponto de vista sobre os temas da saúde. 

A saúde pública é a disciplina que trata da proteção da saúde a nível populacional. Neste sentido, procura melhorar as condições de saúde das comunidades através da promoção de estilos de vida saudáveis, das campanhas de sensibilização, da educação e da investigação. Para tal, conta com a participação de especialistas em medicina, biologia, enfermagem, sociologia, estatística, veterinária e outras ciências e áreas.
O desenvolvimento da saúde pública depende dos governos, que elaboram diversos programas de saúde para obedecer aos respectivos objetivos. Das várias funções da saúde pública, destacam-se a prevenção epidemio -patológica (com vacinações massivas e gratuitas), a proteção sanitária (controlo do meio ambiente e da contaminação), a promoção sanitária (através da educação) e a restauração sanitária (para recuperar a saúde).
Os organismos de saúde pública devem avaliar as necessidades de saúde da população, investigar o surgimento de riscos para a saúde e analisar os determinantes de tais riscos. De acordo com o que for detectado, devem estabelecer as prioridades e desenvolver programas e planos que permitam responder a essas necessidades.
A saúde pública também deve gerir os recursos para assegurar que os seus serviços cheguem à maior quantidade de pessoas possível. A saúde pública não pode oferecer serviços de vanguarda para determinadas pessoas e descuidar das condições de saúde das restantes, já que parte de um princípio comunitário e não pessoal. Ao depender do Estado, a saúde pública não deve fazer quaisquer descriminações entre os habitantes de uma mesma região

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Nota sobre falta de energia na noite desta quarta-feira





Devido às fortes chuvas na noite desta quarta-feira (9/4), houve interrupção de energia nas seguintes localidades:

ASA NORTE (TOTAL) – Um cabo guarda da rede de distribuição que alimenta as subestações 3 e 4 rompeu,  por descarga elétrica, o que provocou o desligamento das duas subestações até que o reparo fosse realizado . O evento ocorreu por volta de 20h30. A subestação 3 foi religada às 23h05. A subestação 4 foi religada às 23h27.


SOBRADINHO, LAGO NORTE E NÚCLEO BANDEIRANTE – Ficaram sem energia por aproximadamente seis minutos: de 20h23 as 20h29. O sistema de proteção das subestações que alimentam as localidades desarmou, possivelmente devido a descargas elétricas, mas foi religado sem a necessidade de reparos.


BRAZLÂNDIA – Subestação local desligada de 21h23 as 0h15.
No momento todas as subestações operam normalmente e todas as cargas estão normalizadas.

Esses foram os problemas que atingiram o maior número de unidades consumidoras, mas a CEB atendeu demandas de várias localidades do DF e problemas isolados.

No momento estão registradas 115 Notas de Reclamações por Serviços (NRS):
  • 9 na região leste (que compreende Planaltina, Sobradinho e Paranoá)
  • 44 na região oeste (que compreende Taguatinga, Ceilândia e Brazlandia)
  • 18 na região sul (que compreende Gama, Santa Maria, Samambaia, Recanto das Emas e Riacho Fundo)
  • 43 na região centro (todas as outras localidades)

Número considerado normal para um período chuvoso.

Violência, até quando vamos conviver com esse problema?

Por Poliana Costa

A violência está por toda parte, nos lares, nos bares, nas escolas, enfim, não podemos mais conviver com esse mal crônico que está presente em todas as sociedades, sobretudo em São Sebastião, sem fazermos uma reflexão sobre as necessidades de mudanças no código civil brasileiro, que não adota medidas punitivas duras para quem comete delitos, especialmente contra a vida. É muito comum quando se fala desse problema atribuirmos a culpa de tamanha violência à falta de políticas públicas em nossa cidade para inserir essas pessoas no convívio social com outros indivíduos, quando na verdade o fato de ser pobre e não ter la grandes oportunidades não nos dar o direito de sermos delinquentes.
Em São Sebastião, estamos vendo todos os dias menores que cometem atos abomináveis, como roubos, tentativas de homicídios, agressões, e quando são pegos pela Polícia e levados às autoridades competentes pouco se faz no sentido de fazer com que esses delinquentes não voltem às ruas e cometam outros atos delituosos. Essa é uma questão que coloca em risco a vida de pessoas inocentes, como aconteceu com o jovem Edmilson Melo, fotografo e fiscal de loja, morador de São Sebastião que teve sua vida interrompida com um tiro no coração.
Os menores que estão por aí pelas ruas praticando essa violência, acredito que pelo sentimento de impunidade que é visível em nossa sociedade. A personalidade dos indivíduos é formada levando em conta vários fatores, tais como o genético e o meio no qual o indivíduo está inserido, e isso faz com que esses menores que são presos e em seguida voltam às ruas cometam novamente atos delituosos, porque sabem que a pousada é mais do que uma casa para alguns deles.
Direitos Humanos é para todo cidadão, mas deveria ser para os cidadãos de bem, porque bandido é para ser tratado como tal. Enquanto Estado gasta com presos perigosos, pessoas inocentes e de bem estão sendo ameaçadas, morrendo de fome, sofrendo outros tipos de violência que poderiam ser concretamente supridas pelo Estado e o pior de tudo é que nós pagamos a conta através da arrecadação dos nossos impostos.
A polícia de São Sebastião tem feito um trabalho excelente no sentido de coibir esses atos de violência, mas a população precisa ajudar para que tenhamos êxito nessa luta.
Esse é um problema de todos....