DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O que é Meningite?

A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro. Existem diversos tipos de meningite, e para cada um deles há causa e sintomas específicos.

Tipos
A maioria dos casos de meningite é provocada por vírus ou bactérias, mas a doença também pode ser transmitida via fungos. Outros fatores também podem desencadear num quadro de meningite, como alergias a determinados medicamentos, alguns tipos de câncer e também inflamações.

Conheça os principais tipos de meningite existentes:

Meningite viral
Meningite bacteriana
Meningite fúngica.
Esses três tipos podem levar a um quadro de meningite crônica.

Causas
A causa da meningite varia de acordo com o tipo. A mais comum das meningites é aquela causada por vírus, mas há casos também da doença provocada por bactérias. Menos comum, a meningite causada por fungos também pode surgir.

A meningite viral pode ser causada por diversos tipos de vírus e é a forma mais comum e menos perigosa de meningite, pois muitas vezes nem exige tratamento. Os vírus causadores da meningite podem ser transmitidos via alimentos, água e objetos contaminados e são mais comuns entre o fim do verão e o começo do outono.

Meningite bacteriana é a mais grave de todas. Ela ocorre geralmente quando a bactéria entra na corrente sanguínea e migra até o cérebro. Pode acontecer, também, de a doença ser desencadeada após uma infecção no ouvido, fratura ou, mais raramente, após alguma cirurgia. Existe mais de uma bactéria capaz de transmitir a doença. Conheça:

Streptococcus pneumoniae (pneumococo)

Essa é a mais comum entre todas as bactérias que transmitem meningite. Ela também pode causar infecções no ouvido e até pneumonia. Existe uma vacina disponível para reduzir a ocorrência da infecção por essa bactéria.
Neisseria meningitidis

Outra bactéria bastante comum, essa se espalha pela corrente sanguínea após uma infecção no trato respiratório e é extremamente contagiosa. Afeta principalmente adolescentes e jovens adultos.
Haemophilus influenzae

Esta bactéria costumava ser a principal causa de meningite em crianças. Hoje, no entanto, sua ocorrência foi controlada e reduzida por meio de vacinas. No Brasil, a vacina contra a meningite causada por essa bactéria faz parte da cartilha obrigatória de vacinação na infância. Quando não prevenida, tanto crianças quanto adultos podem apresentar a doença, que se desenvolve a partir de uma infecção no trato respiratório.
Listeria monocytogenes

A maioria das pessoas expostas a essa bactéria não manifestam sintomas, mas mulheres grávidas, pessoas com imunidade comprometida, recém-nascidos e idosos são mais suscetíveis à esse tipo de meningite.
Já a meningite fúngica, apesar de ser a menos comum, pode levar ao quadro crônico da doença. Às vezes seus efeitos podem ser similares ou até idênticos aos da meningite bacteriana, por isso inspira cuidados, mas não é contagiosa de pessoa para pessoa.

Em casos mais raros ainda, meningite pode ser resultado de causas não-infecciosas, como reações químicas, alergia a alguns medicamentos e alguns tipos de câncer também.

Fatores de risco
Alguns fatores são considerados de risco para a meningite. Confira:

Idade: meningite viral costuma afetar crianças de até cinco anos, mas a forma bacteriana da doença geralmente atinge adultos na casa dos 20. Na verdade, o grupo de risco, quando é classificado pela idade, varia de acordo com a causa da doença. Meningite causada pela bactéria Listeria monocytogenes costuma vitimizar muitos idosos também
Viver em grandes centros urbanos e frequentar ambientes fechados e cheios de pessoas também podem aumentar os riscos de contrair meningite. Se uma pessoa vive em alguma base militar, orfanato ou albergue, as chances de ela apresentar a doença são maiores também
Gravidez: mulheres grávidas têm maiores chances de contrair listeriose e também a meningite bacteriana causada por Listeria monocytogenes
Sistema imunológico comprometido: pessoas com baixa imunidade correm maiores riscos de apresentar meningite também, a exemplo de portadores de Aids ou diabetes e usuários de drogas injetáveis.
sintomas
Sintomas de Meningite
Os primeiros sinais de meningite, quando manifestados, são facilmente confundidos com os sintomas típicos da gripe. Eles geralmente aparecem de algumas horas até dois dias após a infecção.

SAIBA MAIS

Entenda a meningite e saiba como detectá-la
Os sintomas mais comuns da meningite são:

Febre alta repentina
Forte dor de cabeça
Pescoço rígido
Vômitos
Náusea
Confusão mental e dificuldade de concentração
Convulsões
Sonolência
Fotossensibilidade
Falta de apetite
Rachaduras e presença de manchas vermelhas na pele.
Bebês recém-nascidos portadores de meningite também podem apresentar febre, dor de cabeça, vômitos, confusão, rigidez corporal, moleira tensa ou elevada e inquietação. Às vezes, apenas irritabilidade em crianças ou choro fácil, diferente do normal, pode ser um indício de uma meningite.

Pesquisa Ibope: Dilma tem 34% dos votos, Marina, 29%, e Aécio, 19%

Em um eventual segundo turno, a candidata do PSB venceria com 45% dos votos

A ex-ministra Marina Silva (PSB) tem 29% das intenções de voto, segundo nova pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (26/8). No novo cenário, ela fica a cinco pontos porcentuais atrás da presidente Dilma Rousseff (PT), com 34%. O mineiro Aécio Neves (PSDB) aparece em terceiro lugar, com 19%. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos porcentuais.
Num duelo entre Marina e Dilma no segundo, a candidata do PSB ganharia com 45% dos votos, contra 36% da petista. Já caso a presidente enfrentasse o tucano, ela seria reeleita com 41% dos votos, conta 35% do adversário.
O Pastor Everaldo (PSC) está com 1% das intenções de voto, assim como Luciana Genro (PSol). O restante dos candidatos também somaram 1%. Enquanto isso, 8% dos eleitores se mostraram indecisos, enquanto 7% declararam pretender anular ou votar em branco. Foram ouvidos 2.506 eleitores entre 23 e 25 de agosto.

domingo, 24 de agosto de 2014

SETEMBRO MÊS DE ANIVERSÁRIO DO JORNAL DAQUI














Reitor da UnB visita adolescentes do regime fechado

Foto: Mariana Raphael
Reitor da UnB visita adolescentes do regime fechado
Ivan Marques de Toledo Camargo fez palestra motivacional para mostrar que a universidade está de portas abertas para recebê-los
 Matheus Souza*, de 18 anos, ex-socioeducando da Unidade de Internação do Recanto das Emas (Unire), iniciou, na semana passada, sua trajetória na Universidade de Brasília (UnB) após ser aprovado para Educação Física. Inspirado por essa história, o reitor Ivan Marques de Toledo Camargo e a secretária da Criança do DF, Eliane Aparecida da Cruz, reuniram-se com cerca de 100 ex-colegas do jovem na semana passada para uma palestra que teve o intuito de motivar os internos a iniciarem uma carreira universitária.

O reitor começou a conversa ressaltando sua história acadêmica, destacou a necessidade de cada um mudar sua própria trajetória de vida e aconselhou os jovens a não desistirem de seus ideais. "Todos nós cometemos erros em nossas vidas, mas temos a chance de nos transformamos para consertar esses erros. A universidade é um lugar de novas experiências, onde poderão adquirir uma nova mentalidade e deixar o passado para trás", discursou Ivan Marques.

O representante da UnB sugeriu três cursos aos socioeducandos: Engenharia Elétrica, Artes e qualquer outro na área de licenciatura. O primeiro, por ser sua formação de origem, o segundo, por ver nas expressões artísticas uma ferramenta capaz de mudar o cidadão, e o último, por acreditar que o Brasil sempre vai precisar de bons professores.

De acordo com a secretária da Criança, o DF possui aproximadamente 620 jovens em cumprimento de medida socioeducativa. Para Eliane, a tarefa da secretaria é buscar parceria para oferecer aos internos outras possibilidades de vida. "A partir de hoje, todos eles vão pensar na UnB como uma possibilidade, e a universidade vai pensar neles como possíveis alunos. A faculdade deixa de ser um sonho impossível para eles a partir de agora", enfatizou.

Um dos mais empolgados com o discurso do reitor e da secretária era Lucas Silva*, de 18 anos. O jovem, que cumpre medida por infração análoga ao roubo, interessou-se pela sugestão e pretende tentar o vestibular para Engenharia Elétrica assim que terminar seus estudos na escola da Unire. "Quando (a gente) entra na UnB nossa rotina muda e nossa vida, também. Estou em um processo de transformação e pretendo chegar lá para concretizar esse processo", sintetizou.

SEM TABU – Toledo Camargo garantiu que a chegada de um ex-socioeducando à Universidade de Brasília vai reforçar a capacidade da instituição em promover a diversidade e a democracia. Ele garantiu que o jovem não será motivo de discriminação pelo fato de ter sido apreendido por alguma transgressão do passado.

"Nós temos milhares de alunos e, assim como todos esses, ele será mais um aluno no campus. Ele e os demais estão lá para estudar e cumprir uma carreira acadêmica, e na universidade não são admitidos preconceitos ou discriminações", reforçou.

*Os nomes são fictícios para proteger a identidade dos adolescentes.

Carros abandonados serão retirados das ruas de Taguatinga

Foto: Mary Leal / Arquivo
Carros abandonados serão retirados das ruas de TaguatingaOperação Sucata, que ocorre nesta quinta-feira (28), retirará veículos que representam riscos à saúde pública
 A Administração Regional de Taguatinga, em parceria com o o Detran-DF, a Polícia Militar e a Vigilância Ambiental, realizará, no dia 28 de agosto, a operação Sucata. A ação será feita no Setor de Desenvolvimento Econômico e retirará das ruas carros abandonados em área pública.

Segundo o Detran, serão guinchados veículos cujos donos não cumpriram a notificação de retirar por conta própria o bem das ruas. Motoristas têm prazo de sete dias para cumprir a determinação do órgão.

As administrações regionais são responsáveis pelo levantamento de quais e quantos são os veículos que estão abandonados nas cidades. Feito isso, a administração aciona a Vigilância Sanitária, que determina se os veículos geram ou não risco à saúde pública.

Uma vez mapeados, é pedido apoio do Detran-DF para realizar a remoção desses veículos, com o guincho, para o pátio da administração regional, que fica responsável pela guarda.

BALANÇO - Nas 38 operações já realizadas no DF desde 2009, foram recolhidos 437 veículos/carcaças. O Guará é o campeão, com 82 carros levados ao depósito em quatro operações. Em segundo lugar vem Ceilândia, com 60 apreensões, e logo depois aparece a Asa Norte, com 37 carcaças recolhidas.

Veja o ranking das cidades:


CIDADE
VEÍCULOS RETIRADOS
Ceilândia 
60
Guará  
82
Estrutural
32
Asa Norte
37
Itapoã

29
Samambaia

26
Sobradinho, Sudoeste e Octogonal

23 (cada uma)
Asa Sul e Santa Maria

16 (cada uma)
Recanto das Emas e Brazlândia

13 (cada uma)
 Águas Claras
9
Riacho Fundo I

8
Cruzeiro

7
Candangolândia, Varjão, Paranoá e Planaltina

6 (cada uma)
Gama

5
 Riacho Fundo II e Vicente Pires
4 (cada uma)
 Fercal
3
*** Dados do Detran-DF até 21 de agosto de 2014

Secretaria da Mulher lança projeto Maria da Penha vai à escola

Foto: Pedro Ventura / Arquivo
Secretaria da Mulher lança projeto Maria da Penha vai à escola
Iniciativa em parceria com o TJDFT formará 126 orientadores educacionais sobre o conteúdo da lei
 O projeto Maria da Penha vai à Escola levará aos alunos da rede pública do DF conhecimento e sensibilização dos temas ligados à Lei Maria da Penha, que combate a violência contra as mulheres. A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria da Mulher, com o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Distrito Federal (CJM/TJDFT) e a Coordenação Regional de Ensino de Ceilândia.

O programa dará formação complementar sobre questões de gênero para alunos, professores, orientadores e diretores da rede básica de ensino, conforme prevê a Resolução nº 1/2012, do Conselho de Educação do DF.

Segundo estimativa dos coordenadores do projeto, nesta primeira etapa, o programa deverá capacitar todos os 126 orientadores da Regional de Ensino de Ceilândia. As atividades terão início em 12 de setembro e se estenderão ao longo do segundo semestre letivo.

Os estudantes serão orientados sobre os direitos das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar e sobre como fazer os encaminhamentos no caso de consumada a agressão. A formação será realizada em encontros de quatro horas de duração e os conteúdos serão ministrados por servidores da Secretaria da Mulher, promotores, juízes e defensores.

A secretária da Mulher, Valesca Leão, afirma que o enfrentamento à violência contra a mulher funciona melhor de forma conjunta. "É uma ação integrada com objetivo educativo e preventivo. Acreditamos que os orientadores poderão informar e esclarecer dúvidas não só dos estudantes como também dos próprios educadores", disse ela.

Para a subsecretária de Políticas para as Mulheres, Sandra Di Croce Patrício, a parceria é importante para eliminar conteúdos sexistas e discriminatórios e promover a inserção de componentes curriculares de educação para a equidade de gênero. "Além disso, a atividade irá reforçar o papel do Estado – aliando dois poderes -, o da escola e o da sociedade na construção de uma cultura de equidade de gênero e de respeito à diversidade", enfatizou.

ADEQUADO À REALIDADE - Segundo estudo realizado pela Subsecretaria de Políticas para as Mulheres, da Secretaria da Mulher do DF, em Ceilândia, 80% dos entrevistados/as acredita que a sociedade brasileira é machista, enquanto 75% acredita que a violência contra a mulher é um problema atual.

A pesquisa também mostra que 70% das pessoas, na opinião dos próprios entrevistados/as, têm pouco ou nenhum conhecimento sobre a Lei Maria da Penha, e que 97% acredita ser importante discutí-la no âmbito escolar. "O resultado da sondagem reforça a importância de levar o debate para o ambiente democrático e transformador que é a escola", avaliou a subsecretária.

Em consonância com parte das ações do I Plano Distrital de Políticas para as Mulheres, nesta fase inicial, o projeto Maria da Penha vai à Escola se destina à formação exclusiva de orientadores educacionais da Regional de Ensino de Ceilândia, cidade com maior índice de denúncias de violência doméstica e familiar no DF.

Para o juiz e coordenador do Centro Judiciário da Mulher (CJM), Ben-Hur Viza, a ação inibe a consolidação do machismo na sociedade e reforça o trabalho do Centro Judiciário. "O CJM busca trabalhar em rede, em contato com as delegacias, escolas, centros de saúde, envolvendo todos na proteção às mulheres e famílias fragilizadas", explicou o juiz.

Centro de saúde do Cruzeiro faz atendimento à noite


Foto: Renato Araújo / SES DF
Centro de saúde do Cruzeiro faz atendimento à noite
Com a extensão do horário, as demandas por atendimentos passaram de 500 para mais de mil
 O Centro de Saúde n°09 do Cruzeiro ampliou o horário de funcionamento em mais um período para atender melhor os moradores. Agora, entre 18h e 22h, de segunda a sexta-feira, os moradores que precisarem de atendimento poderão procurar a unidade. Nas terças e quintas-feiras, o centro também oferece clínica pediátrica nos mesmos horários.

"Como muitas pessoas trabalham no período normal de atendimento dos centros (7h as 12h e das 13h às 19h), este período noturno acaba atraindo a atenção dessa parcela da população que passa o dia na rua", destacou o gerente do centro, Baltazar Nogueira.

De acordo com a Secretaria de Saúde, no primeiro mês de extensão do horário de funcionamento, em julho, a quantidade de atendimentos mais que dobrou. Passou de 500 para 1.043.

"Estamos trabalhando com uma média de 20 a 30 atendimentos neste período noturno, então nossa meta para agosto são 600 pacientes apenas nesse período da noite", acrescentou Nogueira.

Dois clínicos, um enfermeiro e quatro auxiliares de enfermagem fazem parte da equipe. Nas terças e quintas-feiras, pelo menos um pediatra também faz atendimento.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Taxa de condomínio: inadimplência pode parar na Justiça

A melhor forma de resolver a inadimplência sem chegar a este
ponto é realizando uma administração participativa e comprometida
 
Por Sindicondomínio/DF

Ao viver em um condomínio, moradores compartilham não apenas a área comum onde residem, mas também as responsabilidades de garantir a boa conservação do local. Para tanto, é preciso que os condôminos realizem o rateio das despesas dentro dos prazos fixados em convenção. Ainda assim, não é o que acontece em muitos casos.

Um dos principais conflitos detectados entre moradores e síndicos é a inadimplência no pagamento da taxa do condomínio. Para a presidente em exercício do Sindicato dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (Sindicondomínio/DF), Maria Delzuíte de Assis, o administrador precisa ser enérgico, mas também ter a sensibilidade em analisar a inadimplência por todos os ângulos.

“O síndico precisa administrar o condomínio com pulso firme e posição de liderança, e, em se detectando que uma ou mais quotas condominiais ficaram sem a devida liquidação, deve prontamente preparar e enviar ao morador uma notificação de não-liquidação das parcelas, solicitando que a regularização seja prontamente atendida, sob pena da adoção de medidas previstas em convenção com base na legislação civil em vigor”, explica Delzuíte.

O Sindicondomínio/DF coloca à disposição de todos os condomínios, instituições parceiras que trabalham na administração das quotas condominiais não liquidadas. “É preciso adotar todos os procedimentos necessários e em obediência à legislação, de forma a fazer com que estes condôminos possam contribuir com os valores por eles devidos”, ressalta.

Para a presidente do sindicato, a melhor forma de resolver a inadimplência sem gerar grandes conflitos é realizando conjuntamente com os moradores uma administração participativa e comprometida com os interesses gerais. “O síndico precisa estar sempre perto dos condôminos, ouvindo suas reivindicações e procurando coletivamente uma solução”.

Orientações – É bastante comum o administrador ou os moradores não terem conhecimento de quais medidas podem ser adotadas pelo condomínio contra o inadimplente. Multa de 2%, juros de até 1% ao mês e correção monetária e a proibição de votar e ser votado em assembleias são algumas das penalidades permitidas.

O clímax da ação judicial é a penhora e o leilão da unidade devedora. É a última instância caso o morador não quite os atrasados. Não é sempre que o bem penhorado é o imóvel, o que significa dizer que mesmo sendo o único bem de família, o imóvel pode ser penhorado.

Algo que não é recomendado por advogados é a afixação de lista no condomínio com o nome dos devedores. O ato pode ser interpretado como mácula à honra do morador e ensejar uma indenização por danos morais.

Outras medidas restritivas podem ser acordadas em assembleia como a proibição do uso das áreas de lazer (piscina, quadra de esportes, salão de festa, entre outras), mas isto ainda é controvertido na justiça. É importante que o síndico tenha assessoramento jurídico para que essas medidas não resultem em ações judiciais contra o condomínio.

domingo, 3 de agosto de 2014

WhatsApp do JORNAL DAQUI DF


SEM CENSURA - JORNAL DAQUI DF


SUGESTÃO DE REPORTAGEM JORNAL DAQUI DF