DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sábado, 31 de março de 2012

Proibido jogar lixo na rua



A partir de agora, é proibido jogar lixo nas calçadas, praças, terrenos vazios, ruas e avenidas. Essa atitude atrai ratos, baratas, provoca mau cheiro, entupimento da rede de águas pluviais, além de deixar a cidade com aspecto sujo e feito. Quem deparar com uma situação dessas poderá denunciar. Esse é um papel que caberá, a partir de agora, a todo o cidadão.

Na tarde de quarta-feira (28/03), os deputados distritais aprovaram em primeiro e segundo turno o Projeto de Lei 260/2011, de autoria do deputado Agaciel Maia, que proíbe as pessoas de jogarem lixo em área não destinada a depósito. Entre estas áreas estão imóveis público ou privado, ruas, praças e avenidas. Entre os materiais classificados como lixo estão: restos de obras, restos de alimentos, papéis, inclusive papel de bala.
O infrator estará sujeito a advertência, na primeira vez, e aplicação de multa pelo Serviço de Limpeza Urbana em caso de reincidência.
De acordo com o projeto aprovado, que ainda depende de decreto do Governador para regulamentar a lei e criar organismos de fiscalização e orientação, qualquer pessoa poderá fazer denúncia ao SLU.
“O acondicionamento inadequado tem trazido graves problemas para a sociedade. Basta observamos as enchentes que vem ocorrendo em grandes capitais e o acúmulo de lixo nas ruas. Isso tem trazido sérios problemas para a saúde humana e para o meio ambiente. As pessoas têm que tomar consciência dos problemas causados pelo lixo e cada um deve fazer a sua parte”, argumentou o deputado Agaciel Maia, completando: “O principal objetivo desta proposição é a reeducação e conscientização”.

Nota de esclarecimento sobre Aniversário de Brasília


1 - Ontem (30/03) pela manhã a Secretaria de Cultura recebeu a notificação do TCDF suspendendo a licitação referente a uma parte das estruturas previstas para o aniversário de Brasilia.

2 - Ainda ontem a Assessoria Jurídica da Secretaria de Cultura entrou com o recurso junto ao TCDF. Esse recurso possui efeito suspensivo automático, dessa forma o pregão ocorreu com transparência e tranquilidade, ontem ás 14h como havia sido previsto.
 
3 - O valor estimado para essa licitação foi de R$ 7.244.000,00. O preço final foi de R$ 3.283.000,  gerando uma economia de R$ 3,9 milhões, e superando inclusive a expectativa do próprio TCDF que havia apontado um sobrepreço de R$ 800 mil
4 - Sobre a exigência do CREA, a Secretaria de Cultura já havia retirado do edital a obrigatoriedade antes mesmo da suspensão.
 
5 - Sobre as subcontrataçãos, a Secretaria de Cultura já havia justificado no processo que o percentual de subcontratações obedece ao que foi estabelecido pela LEi 8666.   
Secretaria de Estado de Cultura 
Subsecretaria de Comunicação 

Reforço para as administrações regionais

Governador Agnelo Queiroz anuncia força-tarefa para atender necessidades da população apresentadas pelos administradores das cidades
 O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, acompanhado pela primeira-dama Ilza Queiroz e pelo vice-governador Tadeu Filippelli, esteve reunido no final da tarde desta sexta-feira com os administradores regionais do DF. O governador reforçou a necessidade de uma gestão entrosada, ágil e transparente, que garanta o cumprimento das metas do governo. Os administradores apresentaram as prioridades e urgências de cada cidade, que serão analisadas por um fórum permanente, que definirá repasses de recursos e instrumentos.
O governador iniciou o encontro explicando as recentes mudanças na estrutura do GDF, que passam pelas secretarias da Casa Civil; de Planejamento e Orçamento; e de Obras. “Estamos no caminho certo, fazendo um governo que radicaliza na transparência, que enfrenta os problemas e escuta a sociedade o tempo inteiro. Pensamos em um Distrito Federal para o futuro, além dos quatro anos de governo, com mudanças na economia que nos deem condições de crescer e de gerar oportunidades para a nossa juventude”, destacou o governador.
Agnelo Queiroz reforçou a importância das administrações regionais para fortalecer o governo e cobrou empenho de todos os administradores. “A equipe inteira do governo precisa estar entrosada, a máquina precisa funcionar de forma harmônica. E isso depende do esforço de todos”, enfatizou.
Invasões – O governador reforçou sua preocupação em coibir invasões de terra. “Precisamos deixar claro que, neste governo, não há forma de acessar a moradia se não for por meio da nossa Política Habitacional, que funciona, porque é bem feita e transparente”, pontuou Agnelo Queiroz.
O secretário-chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, reiterou o anúncio do governador de que é prioridade cuidar das cidades e garantir a melhoria da qualidade de vida nas regiões administrativas. “Vamos garantir o básico para que haja recursos destinados às prioridades. Temos de entregar à população o que ela espera de nós”, destacou.
Para isso, o GDF criou a Junta de Acompanhamento de Execução Orçamentária, que será presidida pelo governador e terá como secretário-executivo o chefe da Casa Civil. Também farão parte do grupo os secretários de Planejamento, Luiz Paulo Barreto, e de Fazenda, Marcelo Piancastelli. A junta tem a missão de cuidar da saúde fiscal do GDF e garantir a execução orçamentária das ações prioritárias. 
Swedenberger Barbosa enfatizou ainda que o trabalho realizado na ponta pelas administrações regionais não pode estar deslocado das prioridades do governo central. Ele também destacou que cada cidade precisará ter mais rigor na prestação de contas ao governo. “As regiões administrativas terão metas e precisarão apresentar resultados ao governador”, afirmou. “Sob o comando do governador Agnelo Queiroz, vamos fazer do Distrito Federal um lugar reconhecido como o grande território da cidadania”, finalizou Berger.
Transportes – O secretário de Governo, Paulo Tadeu, ressaltou que as administrações regionais devem aproximar-se dos setores organizados de suas cidades. Segundo ele, é essencial reforçar o orçamento participativo e criar mais canais de diálogo com a sociedade. “E isso depende diretamente de nossos administradores”, avaliou.
Já o vice-governador Tadeu Filippelli, que começou na vida política como administrador regional, frisou que a licitação do novo modelo de transportes, lançada no início de março pelo GDF, impactará diretamente as administrações regionais. “Agora teremos transporte de qualidade para garantir mais desenvolvimento ao Distrito Federal”, afirmou. Além da nova frota de ônibus, Filippelli antecipou que, até junho, serão nove canteiros de obras do Expresso DF (VLP) no Gama e em Santa Maria.
Também participaram da reunião com os administradores regionais a secretária de Comunicação Social, Samanta Sallum; o secretário-adjunto da Casa Civil, Afonso Almeida, o coordenador das Cidades, Francisco Machado, e o coordenador-adjunto de Articulação Intergovernamental da Secretaria de Governo, Jean Lima.


-- 
Mais detalhes

sábado, 24 de março de 2012

Festa das Águas em Brasília traz Raimundos e Detonautas!


Shows acontecem na Torre de TV neste sábado e domingo a partir das 19h.
Festa é uma prévia da Semana Mundial do Meio Ambiente, em junho.

Neste fim de semana, a Torre de TV receberá uma programação musical diversificada como uma prévia para a Semana Mundial do Meio Ambiente, que acontecerá entre os dias 5 e 10 de junho, em Brasília.
O evento ganhou o nome de "Festa das Águas" . A organização Caminhando para o Futuro está trazendo bandas regionais e nacionais para se apresentar. Neste sábado, o palco será das bandas Família Lima, Rio Samba'N Roll, Surf Sessions, Mundo Livre S/A, Di Boresti, Manjahro e Bicho de Pé. No domingo, Detonautas, Raimundos, Nação Zumbi, Chimarruts, Homem de Pedra, Dudu Aire e Maskavo estão entre as atrações.
Os shows são gratuitos e acontecem entre 19h e 01h. Os organizadores pedem que o público contribua com um quilo de alimento não perecível para doação.
A Festa também ocorre em comemoração ao Dia Mundial da Água, que foi na última quinta-feira (22), e já faz parte do Calendário de Eventos Oficiais do Distrito Federal. Em junho, durante a Semana Mundial do Meio Ambiente, serão realizadas feiras, atividades ambientais e esportivas.

quinta-feira, 22 de março de 2012

SEM CENSURA (JORNAL IMPRESSO


Carta para São Sebastião
 por Johnn Angeli – Cidadão Brasileiro
          Até quando você vai ficar aí parado, nesta síncope coletiva, numa contaminação generalizada de amnésia intelectual, que beira a pandemia. Esta inércia conivente transmitida pela parcela da população que se beneficiou com a concessão do lote, aliada com a minoria cúmplice, subornada com o emprego na Administração Regional, fazendo figuração nesta fantasia absurda, na qual está transformada a Capital Federal do Brasil, e paradoxalmente este lugar singular que nós chamamos de lar. Os espertos á chamam de: RA XIV. A burguesia do Plano á chama de: cidade satélite. Já os mais chegados á chamam de: São Sebas (carinhosamente acanhado), mas que, ninguém sabe nada da semiologia ou da sua denominação, dizem apenas: “É no entorno!”.
          A Cidade que, aos 27 anos, foi tombada pela UNESCO, denominada Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade. Construída pelo magistral Juscelino Kubitschek, com a criação do projeto central, (plano piloto), do audacioso urbanista Lucio Costa e com a arquitetura dos prédios Públicos desenhada pelo Genial Oscar Niemeyer. A maravilha de Cidade. Criada para ser o centro das mais importantes decisões, e servir como exemplo de cidade modelo para todo o Brasil. Mas hoje, quem chega aqui na Capital do Brasil, encontra um Distrito Federal transformado num Estado fantasioso, uma estória do faz de conta, que, entristece-nos e constrange. E como num passe de mágicas, nasceu o Estado do GDF, com direito a governador (distrital), deputado (distrital) e o mais estarrecedor, tem representante na Câmara dos Deputados e no Senado Federal igualzinho aos outros Estados, tais como: Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e etc.... Tudo isso arquitetado por uma oligarquia remanescente da velha república, encastelados e entrincheirados nas autarquias públicas da Capital, aliada da burguesia burocrata e subserviente, sitiada atrás dos muros altíssimos das suas mansões em volta do lago, à zona nobre da capital do Estado do GDF, auto denominada Plano Piloto.
          Que toda esta maracutáia ardilosa, sirva para angariar mais e mais dinheiro do imposto do trabalhador brasileiro, sustentando este parasitismo crônico, chamada corrupção. E se, você não está nem aí, é até compreensível, afinal de contas você nem se deu conta do absurdo de impostos que vem pagando para ajudar a sustentar esta barbárie. Agora, acreditar, quando dizem que é cidade o bairro que mora, e observe que ele esta localizado a apenas 20 km do centro mais importante do País. - Plano Piloto. Mesmo assim, o que chamam de Cidade de São Sebastião, não tem Hospital. Não tem creche para amparar as crianças na primeira infância, e quem sabe, resguardá-las da violência domestica de adultos ignorantes, inconformados com a miséria aparente. Não tem Jardim de Infância ou pré-escola, para estimular a descoberta do lúdico, mas sim, do sinal de transito para ela vender balas, ou brincar com os malabáris na frente dos carros, e ganhar uns trocados. Não tem escola fundamental para ensinar a criança o raciocínio lógico da matemática, a consciência cívica de ser um pequeno cidadão, mesmo porque o professor, funcionário público do estado do GDF, só esta interessado no dissídio e no aumento do seu próprio salário. Sabe Por quê tudo isso? Porque o governo do GDF gentilmente lhe oferece em troca do imposto, da sua omissão, e ou da sua conivência. Uma Cidade do Faz de conta, uma cidade com sobrenome de SATÉLITE, assim não precisa ter: Prefeitura com o Prefeito e sua primeira Dama, toda emperiquitada, e nem Vice-Prefeito com a Vice-primeira dama, toda emperiquitada também, muito menos Câmara de vereadores com seu presidente e um monte de vereadores abastados com seus muitos assessores. Pois para este bando aparecer seria necessário a sua participação, com o voto. Além do mais sai mais econômico, inventar uma única palavra. Satélite. E associá-la a nosso lindo bairro, para que ele vire. Cidade Satélite, um incosto desprezível servido apenar na hora de angariar o dinheiro dos impostos e como curral eleitoral para ratificar os eleitos para a Câmara e o Senado Federal. E para justificar os ganhos, e um cala a boca na opinião pública. Cria-se uma cabine de empregos chamada de Administração Regional, um posto médico, e uma meia dúzia de galpões para dizer que é escola, lotar de inconformados e puxa-sacos, aí fica tudo bem..
          Isso tudo sem falar que São Sebastião, não tem Cinema, ou cine clube que fosse, poderia ser só um projetor e um telão, mas não tem. Não tem teatro, nem anfiteatro, muito menos um auditório, e os poucos palcos que aparecem por aqui, são alugados, para apresentar uns mocorongos, semi-analfabetos metidos a forrozeiros, que fariam morrer de vergonha o rei do baião. Não têm galeria de arte para realizar as exposições de telas ou de gravuras, de autores famosos ou não, e até mesmo de desenho escolar. Não tem parques de diversões, nem praçinhas ou muito menos passeio público.  E até bem pouco tempo nem a avenida principal era calçada. Não tem semáforo, nem departamento de trânsito. Alias o que mais se vê por aí atualmente é a criação de secretaria para não se fazer nada, exceto campanha para o político, São Sebastião não tem nenhuma secretaria, ou secretários com seus muitos assessores, para os mais diversos assuntos. Não tem secretário de Fazenda, para cuidar da aplicação dos nossos impostos. Não tem secretário de saúde, para cuidar do atendimento da saúde para nossas famílias. Não tem secretário de educação, para cuidar da qualidade do material didático oferecido aos nossos filhos. Não tem secretário de cultura para salvaguardar o nosso patrimônio, a nossa semiologia, nossa carteira de identidade perante a Nação, propagar o lazer e a integração social (sem álcool e propaganda). Não tem secretário de transporte para fiscalizar as condições dos ônibus que nós usamos diariamente e para fazê-los cumprir os horários devidos. Não tem secretário de limpeza urbana, para manter as nossas ruas e avenidas limpas e bem cuidadas, se bem que, nem canteiros de flores nós temos nas ruas, nem lixeiras, muito menos faixas de pedestres. Exemplo de Diferencial fartamente utilizado com elogio ao Plano Piloto.
          Mas uma coisa, temos bastante aqui em São Sebastião. A segurança pública. Aqui tem um quartel e uma delegacia, cheia de policiais e agentes, estes sim, são implacáveis. Investem diuturnamente contra os filhos e filhas, jovens de São Sebastião, com o máximo rigor da Lei e com toda sorte de humilhações, constrangimentos, agressões físicas e verbais, quando em forma de batidas policiais, para averiguações ou por suspeita, abordam nossos filhos e filhas e os colocam enfileirados nas paredes das vias públicas de pernas abertas e mãos na parede. E pobre do infeliz que após, sofrer por não ter onde nascer, sofrer de abandono infantil, sofrer de evasão escolar, sofrer de violência doméstica, sofrer de toda sorte de carência afetiva, emocional, intelectual, social, e abandono a própria sorte pela total ausência de qualquer órgão público do Estado do GDF, esteja portando alguma substância, denominada ilícita, para que este pobre jovem seja tratado como o pior dos criminosos, já previamente julgado e condenado pela tal autoridade presente, para então sofrer as piores execrações, violências e humilhações em via pública, numa verdadeira caça a bruxa tal qual se fazia no Sec. XVIII, para servir de exemplo público e como demonstração de serviços. E mais tarde tal ação servirá de estímulo para, numa mesa de bar com os copos cheios de bebidas alcoólicas, (Cervejas, cachaças, e até whisky), que na maior parte das vezes é made in Paraguai. Uma droga lícita permitida e utilizada por todos inclusive as autoridades, mesmo que, apesar de provocar mais mortes e destruição do que qualquer guerra no mundo, comemorarem o bom trabalho junto ao: comerciante, sonegador, falsificador, ladrão na balança e extremamente desonesto e também com o bajulador funcionário público, disfarçados de cidadãos.
          Mas por outro lado, estes mesmos agentes e policiais, tratam com a maior estima e consideração uns poucos indivíduos, estes sim, mereciam o adjetivo de meliantes. Indivíduos infiltrados dentre nós e que até inicialmente obtiveram êxito em nos enganar, mesmo que de forma vergonhosa, ludibriar a nossa boa vontade e extrema carência, fazendo dos seus atos uma mancha em nossa dignidade de pessoas cidadãs, honradas e trabalhadoras. Além de frustrar a nossa esperança, mesmo que por decisão judicial ser obrigado a fazer parte desta farsa, mas ter, e se fazer presente nesta assembléia de coisa nenhuma. Para o nosso candidato eleito, nosso representante, no primeiro instante, se mostrar o mais vil dos Lacaios, Traidor e Ladrão, do dinheiro que deveria ser transformado em Hospital, Escola, Teatro, Galeria, Cinema, Biblioteca, Praça de Esporte. Mas que na realidade, foram parar nas mãos do nosso representante, em forma de suborno para encobrir as ações sujas dos corruptos dirigentes desta farsa de Estado. Que na verdade é um Distrito Federal com um punhado de 16 quadras para um lado e mais umas 16 quadras para o outro lado. Recheado de uns poucos sublimes e bem desenhados prédios, ditos públicos em forma de palácios, para abrigar uma megalomania minoritária de espertalhões, que travestem um aspirante a Prefeito em Governador Distrital (salário de governador é maior que do prefeito e a participação no orçamento também.) e fazem o mesmo com os aspirantes a Vereadores, auto denominados, deputados distritais, que apenas tratam de se locupletar de um Distrito, que na verdade já é Cidade e que deveria servir de referencial mais importante para o nosso País. No entanto está transformada em uma Vergonha Nacional. Um Estado de Faz de Conta, um engodo, que por conseqüência relega a um bairro como São Sebastião, a condição pejorativamente de Cidade Satélite. Vivendo a reboque, na total dependência de um Distrito que vive abastadamente sendo sustentado pelos nossos impostos, subsidiado do imposto do trabalhador brasileiro, dispensado pelo governo federal, como ajuda de custo. É a única cidade brasileira que tem vaga pública para Governador, Deputado Distrital, Deputado Federal, e até Senador isso tudo com direito a passagens aéreas, auxilio aluguel e tudo o mais, sem falar dos secretários e dos assessores.
Até quando você vai ficar aí parado com essa cara de abobado; Se meche Pô!!!!

SEM CENSURA (JORNAL IMPRESSO)


APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO
 por JOSÉ LOIVAL
Senhor (a) Senador (a),

O Plano aprovado na Câmara traz em seu bojo varias inconsistências, Além disso, há inúmeros questionamentos que, ao meu entendimento deve ser esclarecidos antes da aprovação pelo Senado Federal, senão vejamos:
1.      Para quem ganha por volta de R$ 10.000,00 só se aposentará com esse valor se contribuir com 33% da remuneração (seja homem ou mulheres – hoje as mulheres contribuem por 30 anos os homens 35 anos), ou seja, quase R$ 3.3000,00 – é assim nos demais sistema de fundo de aposentadoria, para cada ano de expectativa de vida deve-se contribuir com 1/3 da remuneração por período de 30 a 35 anos;
a.      Hoje contribuímos com R$ 1.100,00 e o governo com 2.200,00, nós nos aposentamos pela média dos 80% salários.
2.      Outro agravante é que nos períodos de licenças maternidade, não está claro no texto e isso gera o seguinte entendimento, as mulheres receberão apenas o teto R$ 3.919,00 nos afastamentos?
3.      Quando alguém se acidentar ou adoecer nesse período de afastamento, receberá apenas o teto?
4.      No caso de falecimento do titular, os herdeiros receberam, também, com base no teto e o percentual do residual da importância recolhido para o FUNDO.
5.      A maior incógnita, do jeito que está no texto, o governo pode estender essa questão para quem já está no serviço público, pois o artigo que descreve sob a opção não está claro se quem não fizer a opção vai se aposentador de acordo com a modalidade atual, acredito que esse dispositivo duvidoso foi deixado de propósito para depois o governo implantar esse sistema para quem já está.
6.       Mais do que tudo, não devemos esquecer de que não haverá garantia de que daqui há 30 ou 35 anos o FUNDO será superavitário, e se não for? Quem vai para a conta? Esses FUNDOS funcionam de acordo com o mercado, se o administrador do FUNDO falir? Além disso, temos exemplos, como o da VASP que os contribuintes do FUNDO estão até hoje sem receber. E o da PETROBRÁS? Que para não falir a PETROBRÁS teve que investir um aporte significativo.
  O FUNDO do Banco do Brasil (por volta de 150 bilhões) é mantido pelos novos empregados, ou seja, esse valor se não tiver novos empregados vai falir em poucos anos, pois o dinheiro do passado foi insuficiente e agora o dinheiro não é suficiente para pagar quem contribuiu no passado, precisa assim contar com o dinheiro dos novatos, e assim por diante.  Outro exemplo de que esse sistema vai falir é o INSS, que passou por anos capitulando recursos dos contribuintes (11%) e de empresas (22%), depois de anos só recebendo, agora na hora de pagar a aposentadoria o governo diz que o sistema está falido, quem nos garante que o mesmo caso não vai ocorrer com esse FUNDO privado.
   Outro elemento que destoa das versões do governo é o fato de que se hoje o governo contribui com 22% e o servidor com 11% e o sistema está falido, então como pode uma iniciativa privada fazer milagre, ou seja, com apenas 8.5% do governo e 11% do servidor? Alguém pode dizer, mas esse dinheiro de hoje vai ser acumulado e investido ao longo dos anos para só depois começar a ser pago, logo o governo mente, pois ele passou anos sem contribuir com os 22% e só contribui agora quando está surgindo aposentadoria, e o que ele fez com esse dinheiro ao longo de tantos anos.
Assim, demonstra que não existe rombo. O que o governo está pagando hoje é o que deixou de pagar no passado (cerca de R$ 660 bilhões), quando o servidor contribuía (por volta de R$ 250 bilhões) e o governo gastava seu dinheiro. Além disso, o servidor público é o contribuinte que mais paga IR, pois o controle sobre eles é rígido e desconta-se na fonte, fato esse que não acontece com o pessoal da inciativa privada que recebe bônus e comissões que não é computado para o recolhimento das contribuições previdenciárias e IR.
Se os argumentos apresentados acima não forem suficientes, analisem as questões sobre o sistema público. Como esse novo sistema, não haverá mais aposentadoria de servidor público, ou seja, o servidor vai trabalhar até aos 70 anos: hoje a compulsória é com essa idade, mas se houver alteração, para 75 anos, como é um clamor de parte do judiciário, a qualidade do serviço público vai cair vertiginomente, pois é notório que uma pessoa com essa idade não dispõe de motivação para capacitação e nem energia para demandar as questões públicas com tanta ênfase. Uma coisa é ter 5% ou 10% de servidor acima dos 65 anos, outra coisa é ter 80% a 90% de servidores com idade acima dos 65 anos.
Outro fato importante a ser analisado é a renovação dos quadros, tão importante para atender as novas dinâmicas da Gestão Pública, com o novo sistema e um quadro de servidores envelhecido, não haverá novos servidores.
Outro fato implicante é o aparato médico que os órgãos públicos devem ter: reservas de vagas para idosos, cadeiras de rodas, posto médicos bem mais equipados, elevadores que comporta macas, ambulância...
Não podemos esquecer que servidor acima dos 65 anos de idade tem uma tendência maior e lógica de dar uma quantidade maior de atestado médico.
Sugestão:
Acrescente-se ao plano a possibilidade do governo criar uma conta exclusiva (nos meus moldes do FGTS) para que o governo deposite 8.5% da remuneração e o servidor aplica a diferença do teto 11% ou mais nessa conta.

Não queira ficar para história como o Senador que inviabilizou o serviço público no Brasil.



domingo, 11 de março de 2012

GDF faz balanço de gestão à base aliada



Governo realizará quinzenalmente reuniões com presidentes dos partidos da base aliada para apresentar atividades das secretarias. Primeiro encontro foi realizado nesta sexta-feira com o secretário de Administração Pública, Wilmar Lacerda

O Governo do Distrito Federal iniciou nesta sexta-feira uma série de reuniões quinzenais para que as secretarias de Estado apresentem ao Conselho Político do DF, formado pelos presidentes dos 18 partidos da base aliada, um balanço de suas atividades. O convidado de  foi o secretário de Administração Pública, Wilmar Lacerda.
De acordo com o secretário-executivo do Conselho do Governo, Roberto Wagner, idealizador dos encontros, o objetivo é estreitar o relacionamento com os partidos e mantê-los informados sobre as principais realizações da atual gestão. “Esse tipo de iniciativa é positiva, pois os líderes partidários ficam cientes da realidade do governo e têm condições de intervir”, destacou. “Iremos convidar todos os secretários a participar das reuniões”, acrescentou.
Em sua apresentação, o secretário Wilmar Lacerda detalhou o balanço das despesas e os objetivos estratégicos do GDF para o orçamento de 2012. O secretário mostrou os avanços da atual gestão, revelou perspectivas de curto e longo prazo e justificou as medidas e os cortes de gastos previstos.
“Nossa meta é fazer de Brasília um exemplo de civilidade. Sabemos onde queremos chegar e, para isso, precisamos resolver os principais problemas da cidade por meio de um trabalho planejado e conjunto. Só assim alcançaremos os resultados e teremos chance de dar continuidade em 2014”, destacou Wilmar Lacerda.
O secretário iniciou a apresentação destacando os objetivos e os avanços do governo. Entre as melhorias, Wilmar Lacerda destacou a aprovação do Regime Jurídico Único para os servidores, a gestão democrática nas escolas públicas, a queda no número de cargos comissionados, a criação do orçamento participativo e a nomeação de 6.625 aprovados em concurso público, sendo 4.554 da área da saúde.
A geração de empregos e a possibilidade de participação popular por meio de conferências, comitês e do orçamento participativo também foram ressaltadas pelo secretário. Em infraestrutura, Wilmar Lacerda destacou a retomada de obras paradas e o lançamento de 250 novas obras, em um investimento total de R$ 1 bilhão.
Economia – Em 2011, o orçamento do DF era de R$ 24 bilhões. Desse total, R$ 17 bilhões foram utilizados em despesas de pessoal. De acordo com Wilmar Lacerda, para manter o GDF dentro do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), será necessária a economia de pelo menos R$ 151 milhões no decorrer deste ano.
Com esse objetivo, o GDF anunciou, em fevereiro, dez medidas, que foram apresentadas aos presidentes dos partidos presentes à reunião. Entre elas estão a redução de 10% nos salários de todo o primeiro escalão do governo – o que inclui o governador, o vice-governador, os secretários de Estado e os administradores regionais –, a suspensão de novas nomeações de servidores e a redução de horas extras. 
Além das medidas para cortar gastos, o secretário Wilmar Lacerda também anunciou benefícios que serão oferecidos aos servidores do GDF. O investimento de R$ 7 milhões em exames e ações de prevenção deverá promover mais saúde aos servidores. O governo também pretende criar um plano de saúde para todos os contratados. O projeto está em fase de viabilização de recursos.
O secretário executivo do Conselho do Governo, Roberto Wagner, considerou a reunião bastante positiva. “Os presidentes gostaram da exposição do secretário Wilmar Lacerda e se comprometeram a levar essas informações aos partidos”, afirmou Wagner.

Transparência e Controle Social




Distrito Federal é a primeira unidade da Federação a implantar a Ficha Limpa na administração pública. Com a assinatura do decreto, governador Agnelo Queiroz institui mais uma medida de combate à corrupção

Primeira Unidade da Federação a implantar a Ficha Limpa, o Distrito Federal consolida uma importante ação de combate à corrupção e às irregularidades na máquina pública. O decreto da Lei Ficha Limpa, para servidores comissionados do GDF, foi assinado nessa sexta-feira (9) pelo governador Agnelo Queiroz, acompanhado da primeira-dama, Ilza Queiroz, durante a cerimônia de abertura da 1ª Conferência Distrital de Controle Social e Transparência (Consocial-DF).

“Esta lei é uma conquista extraordinária, inovadora e, seguramente, o Distrito Federal é a primeira Unidade da Federação a efetivamente colocar em prática o Ficha Limpa. É um avanço muito grande para os eleitores no Brasil e agora podemos estender para a administração pública”, avaliou o governador.

A assinatura do decreto regulamenta a alteração feita na Lei Orgânica do Distrito Federal, no Regime Jurídico Único dos Servidores e dá efetividade à lei no DF. O Ficha Limpa determina quais são as irregularidades e impedimentos para posse e exercício na administração pública direta e indireta do poder Executivo.

O secretário de Transparência e Controle do DF, Carlos Higino, explica que o Ficha Limpa integra uma série de medidas de combate à corrupção. “Tenho duas missões grandes determinadas pelo governador: a transparência radical e o combate à impunidade. Os processos contra servidores estão em estágios avançados. Nós trabalhamos muito nesse caminho”, pontuou o secretário.

O governador também assinou o decreto para a implantação da Lei de Acesso à Informação. O governador também assinou o decreto para a implantação da Lei de Acesso à Informação no DF. Sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em novembro passado, a lei determina que todo órgão público municipal, estadual e federal, inclusive autarquias e fundações, deverá garantir o acesso a informações sobre o serviço prestado a qualquer cidadão. Para que isso ocorra, governos e prefeituras devem criar mecanismos, por meio de leis locais, que possibilitem a concretização do que determina a lei federal. Essa lei é, sobretudo, mais um instrumento de acompanhamento e fiscalização popular do poder público.

Foi assinado, ainda, um terceiro decreto, que trata da criação do Conselho de Transparência e Controle Social. “Cabe destacar que esse decreto foi elaborado em função de uma das maiores demandas da Consocial, que é a criação dos conselhos populares para fomentar a transparência e o controle social”, comentou Agnelo Queiroz.

Um acordo de cooperação técnica com o Tribunal de Contas da União também foi assinado para integrar ações do controle externo da administração pública federal e do controle interno do poder Executivo do Distrito Federal.

A abertura da Consocial-DF foi marcada por outras iniciativas: o envio, pelo Executivo, à Câmara Legislativa do DF de dois projetos de Lei (PL). O primeiro cria o Sistema Integrado de Corregedorias; o segundo implanta medidas para fortalecer o Sistema de Ouvidorias.

Consocial – Organizada por representantes do poder público, da sociedade civil e de Conselhos de Políticas Públicas, a 1ª Conferência Distrital de Controle Social e Transparência (Consocial-DF) será realizada até este sábado, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, e tem o objetivo de promover a transparência pública e estimular a participação dos cidadãos no acompanhamento e controle da gestão pública.

Nos dias 18 a 20 de maio, em Brasília, será realizada a etapa nacional da Consocial, na Controladoria Geral da União. Participarão do evento cerca de 1,2 mil delegados eleitos nas etapas estaduais e distrital.

“Vamos escolher os nossos delegados que vão trabalhar na Conferência Nacional. Queremos que essas propostas já sejam implementadas no DF, na medida do possível, e que nossas ideias cheguem ao âmbito federal e sirvam de exemplo para a etapa nacional da Consocial”, reforçou o secretário de Transparência e Controle do Distrito Federal, Carlos Higino.

Participaram também da cerimônia de abertura da conferência, o secretário de Governo, Paulo Tadeu, deputados distritais, entre outras autoridades e representantes da sociedade civil.

sábado, 10 de março de 2012

Pedrinho Moura o guerreiro que vai representar São Sebastião em Abu Dhabi


Texto - Junior Samurai

No último final de semana, a Seletiva WPJJ aterrissou em Gramado, no Rio Grande do Sul. Com mais de 1.200 inscritos, o ginásio Perinão recebeu uma verdadeira overdose de Jiu-Jitsu. Entre os destaques, Pedro Moura viajou do Planalto Central até o extremo do sul do país e conseguiu se classificar para o evento principal, que rola em Abu Dhabi, no próximo mês." Por ser a última seletiva sulamericana aqui no Brasil, o nível estava muito forte, mais graças a Deus, consegui impor meu jogo para ser campeão peso e absoluto. Agora é manter o foco ainda mais e chegar bem no Mundial profissional", disse ao MEIAGUARDA.

Depois de bater vários adversários no peso acima de 92 kg e no absoluto, o faixa-roxa abocanhou duas medalhas douradas, oito mil verdinhas e tirou boas lições do torneio."Toda competição é um aprendizado, eu consegui ser peso e absoluto, mas tem muita coisa para ser melhorada no meu jogo. Nós lutadores estamos em constante evolução, quero fazer na próxima ainda melhor do que fiz na competição passada", garantiu o aluno de Edson Chuck.

Sem ter vida fácil, Pedro de 21 anos, conta como é seu dia-dia,"Infelizmente tenho que trabalhar em dois empregos de segunda a segunda e treinar. Acordo seis da manhã e só chego em casa 23h, treino em média seis horas por dia, que inclui preparação física, treino técnico, judô e jiu jitsu. Sou passador, mais venho treinando muita guarda, acho que lutador tem que estar preparado pra qualquer situação", contou o brasiliense.

No WPJJ, o atleta da FTT em São Sebastião, na capital federal, vai enfrentar os melhores do mundo, o que deixa o candango bem esperto,"Tudo na vida é treino, se você quer passar em algum concurso tem que estudar muito (treino). A base é essa, treinar muito que você conquista o que deseja. Lutar e lutar até que o cordeiro vire leão", concluiu, sem deixar de agradecer os apoios.

"Tenho muitos nomes pra citar, mas o principais são meus professores Shiro Yoshioka, Edson Chuck e o grande judoca José Mário Tranquillini. Agradecer meus parceiros de treino, meus amigos, meus alunos, minha família, o grande amor da minha vida Daiane Rosa, que está sempre do meu lado e me dando grande apoio, mais em especial minha mãe, que é a pessoa mais guerreira que conheço, lutadora de verdade, quero ser pelo menos a metade do que minha mãe é".

sexta-feira, 9 de março de 2012

REPÓRTER TEEN.

Você que tem entre 15 e 18 anos, tem um bom domínio da Língua Portuguesa, boa relação interpessoal, boa dicção, desinibido e descolado, venha fazer parte da nossa seleção para escolher o "Repórter Teen" do Jornal Daqui, para ambos os sexos.
O Jornal Daqui vai disponibilizar uma ajuda de custo mensal para os 02 escolhidos, respectivamente uma jovem e um jovem!
Favor enviar Curriculum ou informações pessoais com foto, para o nosso e-mail. daquicomunicacao@gmail.com
Atenciosamente.
À direção do Jornal Daqui.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Exposição "Pessoas, Fragilidade Bruto" do Artista Plástico Humberto de Castro







O artista plástico Humberto de Castro, que ficou famoso no Brasil e no mundo por fazer gigantescas esculturas vivas em arame, em homenagem a Brasília, e que foi titulado por toda mídia com o verdadeiro "Eduardo, Mãos de Tesoura".

O artista estará apresentando a Exposição "Pessoas; Fragilidade Bruta" em frente à Administração do Parque da Cidade nos dias 10 e 11 de março, das 10h às 18h, fazendo parte das comemorações ao Dia Internacional da Mulher.

Atendimento acolhedor na delegacia da mulher



A unidade passou por reforma e ampliação para amparar e garantir a privacidade das vítimas

Brasília, 8 de março de 2012 - A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) do Distrito Federal foi entregue na manhã desta quinta-feira, data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher. Localizada nas entrequadras 204/205, na Asa Sul, a unidade passou por reforma e ampliação para atender à crescente demanda. “Identificamos novas necessidades da delegacia, que já estava pequena para o volume de serviços. Além disso, precisávamos de um efetivo maior e não tínhamos sala para colocar todos os servidores”, explicou a delegada-chefe da Deam, Ana Cristina Melo.

Em 2011, o total de ocorrências de violência contra a mulher em todo o Distrito Federal foi de 15.152, sendo 3.171 apenas na Deam. No primeiro bimestre deste ano, o departamento recebeu mais de 500 denúncias. O aumento de registros é reflexo da consciência que as mulheres vêm tomando, justificou Ana Cristina. “Acreditamos que o tema está sendo mais divulgado e a mulher está mais ciente de seus direitos, do que fazer e de quem procurar”, afirmou. A secretária da Mulher, Olgamir Amancia, reforçou o novo comportamento da população feminina. “O DF não está se tornando mais violento. As mulheres é que têm criado coragem para denunciar”, declarou.
 
Reforma – O projeto de reestruturação da delegacia foi orientado a partir da proposta de acolher e garantir a privacidade das vítimas. Além da pintura e da instalação de pisos novos, sensores de presença e vidros blindex, a reforma incluiu a criação de espaços de atendimento reservado e a ampliação física de setores já existentes. A partir de agora, a vítima tem a facilidade de registrar ocorrência em guichês individuais ou prestar depoimento em salas exclusivas. O atendimento psicológico ganhou um espaço mais amplo, assim como as seções especializadas de investigação e de repressão ao estupro.

A sala de reconhecimento foi modernizada com a instalação de um sistema de áudio. “Muitas vezes, a mulher foi estuprada à noite e não tem condições de reconhecer o agressor, mas gravou bem a voz dele”, salientou a delegada-chefe Ana Cristina Melo. E os filhos das vítimas contam agora com uma brinquedoteca. “É necessário que a criança fique em um lugar apropriado enquanto a mãe registra a denúncia”, explicou Ana Cristina.

Um pequeno auditório, novos computadores e móveis mais modernos completam o ambiente e facilitam o trabalho dos servidores, que passaram a dispor da comodidade de uma copa e de alojamentos.

A delegacia também tem disponível uma sala para a realização de um projeto que será executado em parceria com o Juizado Especial de Violência Doméstica do Núcleo Bandeirante e o Centro Universitário de Brasília (UniCEUB). Uma vez por semana, estudantes dos cursos de Direito, Psicologia e Assistência Social farão atendimento voluntário às vítimas.

Para o diretor-geral da Polícia Civil, Jorge Luiz Xavier, a reforma demonstra o compromisso do DF em aprimorar as práticas da delegacia e oferecer um serviço público de qualidade. “A grande marca da Deam, que é destaque internacional por seus programas, é evitar a revitimização da mulher por apurações cobertas de preconceito. Aqui, as policiais amenizam o momento difícil”, afirmou Xavier.

Homenageadas com flores durante a cerimônia, as ex-delegadas-chefes da Deam elogiaram as novas instalações. A primeira a conduzir a unidade, Oneide de Fátima Freitas, considerou a reforma uma evolução. “Tudo precisa ser modernizado. Começamos com tudo pequeno e hoje o que vejo é um prédio grande e arejado para a mulher e para a cidade”, acentuou Oneide.

Melhor do Brasil – Referência nacional no acolhimento a mulheres vítimas de violência, a Deam foi criada em 1986 para oferecer cobertura policial diferenciada ao público feminino.

A equipe, formada por oito delegadas e 50 servidores, entre agentes e escrivães, atende por escala em plantões de 24 horas por dia, sete dias na semana.

A entrega da unidade reformada foi acompanhada pelo diretor-geral da Polícia Civil do DF, Jorge Luiz Xavier; pelo secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, Daniel Seidel; pela secretária de Promoção da Igualdade Racial, Josefina Serra dos Santos; pelo subsecretário de Segurança Pública, Jooziel de Melo Freire, representando o secretário Sandro Avelar; e pela delegada-chefe da Deam, Ana Cristina Melo.


-- 
Mais detalhes