DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

quinta-feira, 22 de março de 2012

SEM CENSURA (JORNAL IMPRESSO


Carta para São Sebastião
 por Johnn Angeli – Cidadão Brasileiro
          Até quando você vai ficar aí parado, nesta síncope coletiva, numa contaminação generalizada de amnésia intelectual, que beira a pandemia. Esta inércia conivente transmitida pela parcela da população que se beneficiou com a concessão do lote, aliada com a minoria cúmplice, subornada com o emprego na Administração Regional, fazendo figuração nesta fantasia absurda, na qual está transformada a Capital Federal do Brasil, e paradoxalmente este lugar singular que nós chamamos de lar. Os espertos á chamam de: RA XIV. A burguesia do Plano á chama de: cidade satélite. Já os mais chegados á chamam de: São Sebas (carinhosamente acanhado), mas que, ninguém sabe nada da semiologia ou da sua denominação, dizem apenas: “É no entorno!”.
          A Cidade que, aos 27 anos, foi tombada pela UNESCO, denominada Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade. Construída pelo magistral Juscelino Kubitschek, com a criação do projeto central, (plano piloto), do audacioso urbanista Lucio Costa e com a arquitetura dos prédios Públicos desenhada pelo Genial Oscar Niemeyer. A maravilha de Cidade. Criada para ser o centro das mais importantes decisões, e servir como exemplo de cidade modelo para todo o Brasil. Mas hoje, quem chega aqui na Capital do Brasil, encontra um Distrito Federal transformado num Estado fantasioso, uma estória do faz de conta, que, entristece-nos e constrange. E como num passe de mágicas, nasceu o Estado do GDF, com direito a governador (distrital), deputado (distrital) e o mais estarrecedor, tem representante na Câmara dos Deputados e no Senado Federal igualzinho aos outros Estados, tais como: Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e etc.... Tudo isso arquitetado por uma oligarquia remanescente da velha república, encastelados e entrincheirados nas autarquias públicas da Capital, aliada da burguesia burocrata e subserviente, sitiada atrás dos muros altíssimos das suas mansões em volta do lago, à zona nobre da capital do Estado do GDF, auto denominada Plano Piloto.
          Que toda esta maracutáia ardilosa, sirva para angariar mais e mais dinheiro do imposto do trabalhador brasileiro, sustentando este parasitismo crônico, chamada corrupção. E se, você não está nem aí, é até compreensível, afinal de contas você nem se deu conta do absurdo de impostos que vem pagando para ajudar a sustentar esta barbárie. Agora, acreditar, quando dizem que é cidade o bairro que mora, e observe que ele esta localizado a apenas 20 km do centro mais importante do País. - Plano Piloto. Mesmo assim, o que chamam de Cidade de São Sebastião, não tem Hospital. Não tem creche para amparar as crianças na primeira infância, e quem sabe, resguardá-las da violência domestica de adultos ignorantes, inconformados com a miséria aparente. Não tem Jardim de Infância ou pré-escola, para estimular a descoberta do lúdico, mas sim, do sinal de transito para ela vender balas, ou brincar com os malabáris na frente dos carros, e ganhar uns trocados. Não tem escola fundamental para ensinar a criança o raciocínio lógico da matemática, a consciência cívica de ser um pequeno cidadão, mesmo porque o professor, funcionário público do estado do GDF, só esta interessado no dissídio e no aumento do seu próprio salário. Sabe Por quê tudo isso? Porque o governo do GDF gentilmente lhe oferece em troca do imposto, da sua omissão, e ou da sua conivência. Uma Cidade do Faz de conta, uma cidade com sobrenome de SATÉLITE, assim não precisa ter: Prefeitura com o Prefeito e sua primeira Dama, toda emperiquitada, e nem Vice-Prefeito com a Vice-primeira dama, toda emperiquitada também, muito menos Câmara de vereadores com seu presidente e um monte de vereadores abastados com seus muitos assessores. Pois para este bando aparecer seria necessário a sua participação, com o voto. Além do mais sai mais econômico, inventar uma única palavra. Satélite. E associá-la a nosso lindo bairro, para que ele vire. Cidade Satélite, um incosto desprezível servido apenar na hora de angariar o dinheiro dos impostos e como curral eleitoral para ratificar os eleitos para a Câmara e o Senado Federal. E para justificar os ganhos, e um cala a boca na opinião pública. Cria-se uma cabine de empregos chamada de Administração Regional, um posto médico, e uma meia dúzia de galpões para dizer que é escola, lotar de inconformados e puxa-sacos, aí fica tudo bem..
          Isso tudo sem falar que São Sebastião, não tem Cinema, ou cine clube que fosse, poderia ser só um projetor e um telão, mas não tem. Não tem teatro, nem anfiteatro, muito menos um auditório, e os poucos palcos que aparecem por aqui, são alugados, para apresentar uns mocorongos, semi-analfabetos metidos a forrozeiros, que fariam morrer de vergonha o rei do baião. Não têm galeria de arte para realizar as exposições de telas ou de gravuras, de autores famosos ou não, e até mesmo de desenho escolar. Não tem parques de diversões, nem praçinhas ou muito menos passeio público.  E até bem pouco tempo nem a avenida principal era calçada. Não tem semáforo, nem departamento de trânsito. Alias o que mais se vê por aí atualmente é a criação de secretaria para não se fazer nada, exceto campanha para o político, São Sebastião não tem nenhuma secretaria, ou secretários com seus muitos assessores, para os mais diversos assuntos. Não tem secretário de Fazenda, para cuidar da aplicação dos nossos impostos. Não tem secretário de saúde, para cuidar do atendimento da saúde para nossas famílias. Não tem secretário de educação, para cuidar da qualidade do material didático oferecido aos nossos filhos. Não tem secretário de cultura para salvaguardar o nosso patrimônio, a nossa semiologia, nossa carteira de identidade perante a Nação, propagar o lazer e a integração social (sem álcool e propaganda). Não tem secretário de transporte para fiscalizar as condições dos ônibus que nós usamos diariamente e para fazê-los cumprir os horários devidos. Não tem secretário de limpeza urbana, para manter as nossas ruas e avenidas limpas e bem cuidadas, se bem que, nem canteiros de flores nós temos nas ruas, nem lixeiras, muito menos faixas de pedestres. Exemplo de Diferencial fartamente utilizado com elogio ao Plano Piloto.
          Mas uma coisa, temos bastante aqui em São Sebastião. A segurança pública. Aqui tem um quartel e uma delegacia, cheia de policiais e agentes, estes sim, são implacáveis. Investem diuturnamente contra os filhos e filhas, jovens de São Sebastião, com o máximo rigor da Lei e com toda sorte de humilhações, constrangimentos, agressões físicas e verbais, quando em forma de batidas policiais, para averiguações ou por suspeita, abordam nossos filhos e filhas e os colocam enfileirados nas paredes das vias públicas de pernas abertas e mãos na parede. E pobre do infeliz que após, sofrer por não ter onde nascer, sofrer de abandono infantil, sofrer de evasão escolar, sofrer de violência doméstica, sofrer de toda sorte de carência afetiva, emocional, intelectual, social, e abandono a própria sorte pela total ausência de qualquer órgão público do Estado do GDF, esteja portando alguma substância, denominada ilícita, para que este pobre jovem seja tratado como o pior dos criminosos, já previamente julgado e condenado pela tal autoridade presente, para então sofrer as piores execrações, violências e humilhações em via pública, numa verdadeira caça a bruxa tal qual se fazia no Sec. XVIII, para servir de exemplo público e como demonstração de serviços. E mais tarde tal ação servirá de estímulo para, numa mesa de bar com os copos cheios de bebidas alcoólicas, (Cervejas, cachaças, e até whisky), que na maior parte das vezes é made in Paraguai. Uma droga lícita permitida e utilizada por todos inclusive as autoridades, mesmo que, apesar de provocar mais mortes e destruição do que qualquer guerra no mundo, comemorarem o bom trabalho junto ao: comerciante, sonegador, falsificador, ladrão na balança e extremamente desonesto e também com o bajulador funcionário público, disfarçados de cidadãos.
          Mas por outro lado, estes mesmos agentes e policiais, tratam com a maior estima e consideração uns poucos indivíduos, estes sim, mereciam o adjetivo de meliantes. Indivíduos infiltrados dentre nós e que até inicialmente obtiveram êxito em nos enganar, mesmo que de forma vergonhosa, ludibriar a nossa boa vontade e extrema carência, fazendo dos seus atos uma mancha em nossa dignidade de pessoas cidadãs, honradas e trabalhadoras. Além de frustrar a nossa esperança, mesmo que por decisão judicial ser obrigado a fazer parte desta farsa, mas ter, e se fazer presente nesta assembléia de coisa nenhuma. Para o nosso candidato eleito, nosso representante, no primeiro instante, se mostrar o mais vil dos Lacaios, Traidor e Ladrão, do dinheiro que deveria ser transformado em Hospital, Escola, Teatro, Galeria, Cinema, Biblioteca, Praça de Esporte. Mas que na realidade, foram parar nas mãos do nosso representante, em forma de suborno para encobrir as ações sujas dos corruptos dirigentes desta farsa de Estado. Que na verdade é um Distrito Federal com um punhado de 16 quadras para um lado e mais umas 16 quadras para o outro lado. Recheado de uns poucos sublimes e bem desenhados prédios, ditos públicos em forma de palácios, para abrigar uma megalomania minoritária de espertalhões, que travestem um aspirante a Prefeito em Governador Distrital (salário de governador é maior que do prefeito e a participação no orçamento também.) e fazem o mesmo com os aspirantes a Vereadores, auto denominados, deputados distritais, que apenas tratam de se locupletar de um Distrito, que na verdade já é Cidade e que deveria servir de referencial mais importante para o nosso País. No entanto está transformada em uma Vergonha Nacional. Um Estado de Faz de Conta, um engodo, que por conseqüência relega a um bairro como São Sebastião, a condição pejorativamente de Cidade Satélite. Vivendo a reboque, na total dependência de um Distrito que vive abastadamente sendo sustentado pelos nossos impostos, subsidiado do imposto do trabalhador brasileiro, dispensado pelo governo federal, como ajuda de custo. É a única cidade brasileira que tem vaga pública para Governador, Deputado Distrital, Deputado Federal, e até Senador isso tudo com direito a passagens aéreas, auxilio aluguel e tudo o mais, sem falar dos secretários e dos assessores.
Até quando você vai ficar aí parado com essa cara de abobado; Se meche Pô!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário