DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sábado, 10 de março de 2012

Pedrinho Moura o guerreiro que vai representar São Sebastião em Abu Dhabi


Texto - Junior Samurai

No último final de semana, a Seletiva WPJJ aterrissou em Gramado, no Rio Grande do Sul. Com mais de 1.200 inscritos, o ginásio Perinão recebeu uma verdadeira overdose de Jiu-Jitsu. Entre os destaques, Pedro Moura viajou do Planalto Central até o extremo do sul do país e conseguiu se classificar para o evento principal, que rola em Abu Dhabi, no próximo mês." Por ser a última seletiva sulamericana aqui no Brasil, o nível estava muito forte, mais graças a Deus, consegui impor meu jogo para ser campeão peso e absoluto. Agora é manter o foco ainda mais e chegar bem no Mundial profissional", disse ao MEIAGUARDA.

Depois de bater vários adversários no peso acima de 92 kg e no absoluto, o faixa-roxa abocanhou duas medalhas douradas, oito mil verdinhas e tirou boas lições do torneio."Toda competição é um aprendizado, eu consegui ser peso e absoluto, mas tem muita coisa para ser melhorada no meu jogo. Nós lutadores estamos em constante evolução, quero fazer na próxima ainda melhor do que fiz na competição passada", garantiu o aluno de Edson Chuck.

Sem ter vida fácil, Pedro de 21 anos, conta como é seu dia-dia,"Infelizmente tenho que trabalhar em dois empregos de segunda a segunda e treinar. Acordo seis da manhã e só chego em casa 23h, treino em média seis horas por dia, que inclui preparação física, treino técnico, judô e jiu jitsu. Sou passador, mais venho treinando muita guarda, acho que lutador tem que estar preparado pra qualquer situação", contou o brasiliense.

No WPJJ, o atleta da FTT em São Sebastião, na capital federal, vai enfrentar os melhores do mundo, o que deixa o candango bem esperto,"Tudo na vida é treino, se você quer passar em algum concurso tem que estudar muito (treino). A base é essa, treinar muito que você conquista o que deseja. Lutar e lutar até que o cordeiro vire leão", concluiu, sem deixar de agradecer os apoios.

"Tenho muitos nomes pra citar, mas o principais são meus professores Shiro Yoshioka, Edson Chuck e o grande judoca José Mário Tranquillini. Agradecer meus parceiros de treino, meus amigos, meus alunos, minha família, o grande amor da minha vida Daiane Rosa, que está sempre do meu lado e me dando grande apoio, mais em especial minha mãe, que é a pessoa mais guerreira que conheço, lutadora de verdade, quero ser pelo menos a metade do que minha mãe é".

Nenhum comentário:

Postar um comentário