DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Violência, até quando vamos conviver com esse problema?

Por Poliana Costa

A violência está por toda parte, nos lares, nos bares, nas escolas, enfim, não podemos mais conviver com esse mal crônico que está presente em todas as sociedades, sobretudo em São Sebastião, sem fazermos uma reflexão sobre as necessidades de mudanças no código civil brasileiro, que não adota medidas punitivas duras para quem comete delitos, especialmente contra a vida. É muito comum quando se fala desse problema atribuirmos a culpa de tamanha violência à falta de políticas públicas em nossa cidade para inserir essas pessoas no convívio social com outros indivíduos, quando na verdade o fato de ser pobre e não ter la grandes oportunidades não nos dar o direito de sermos delinquentes.
Em São Sebastião, estamos vendo todos os dias menores que cometem atos abomináveis, como roubos, tentativas de homicídios, agressões, e quando são pegos pela Polícia e levados às autoridades competentes pouco se faz no sentido de fazer com que esses delinquentes não voltem às ruas e cometam outros atos delituosos. Essa é uma questão que coloca em risco a vida de pessoas inocentes, como aconteceu com o jovem Edmilson Melo, fotografo e fiscal de loja, morador de São Sebastião que teve sua vida interrompida com um tiro no coração.
Os menores que estão por aí pelas ruas praticando essa violência, acredito que pelo sentimento de impunidade que é visível em nossa sociedade. A personalidade dos indivíduos é formada levando em conta vários fatores, tais como o genético e o meio no qual o indivíduo está inserido, e isso faz com que esses menores que são presos e em seguida voltam às ruas cometam novamente atos delituosos, porque sabem que a pousada é mais do que uma casa para alguns deles.
Direitos Humanos é para todo cidadão, mas deveria ser para os cidadãos de bem, porque bandido é para ser tratado como tal. Enquanto Estado gasta com presos perigosos, pessoas inocentes e de bem estão sendo ameaçadas, morrendo de fome, sofrendo outros tipos de violência que poderiam ser concretamente supridas pelo Estado e o pior de tudo é que nós pagamos a conta através da arrecadação dos nossos impostos.
A polícia de São Sebastião tem feito um trabalho excelente no sentido de coibir esses atos de violência, mas a população precisa ajudar para que tenhamos êxito nessa luta.
Esse é um problema de todos....

Nenhum comentário:

Postar um comentário