DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Festa da virada na Esplanada não empolga turistas que visitam o DF

Apesar de o réveillon ter as atrações musicais e show pirotécnico confirmados, os visitantes esperavam mais luzes e decoração

Uma cidade colorida, cheia de luzes e enfeites natalinos. É assim que a cabeleireira Kátia Cardoso, 45 anos, imaginava Brasília na virada do ano. Passou 11 meses juntando dinheiro para a viagem. Apesar de ter parentes aqui, nunca tinha visitado a capital e achou que o réveillon era a oportunidade perfeita para isso. “Meus parentes falam que a festa é bonita, cheia de atrações. Eu imaginava uma cidade mais colorida, cheia de luzes e enfeites. E me desapontei, porque parece que o único assunto aqui é a posse. Tudo está verde e amarelo”, reclama.
As observações de Kátia estão corretas. Nunca se investiu tão pouco na decoração de Natal nem na festa de ano-novo em Brasília. Do ponto de vista financeiro, a decisão pode ter sido sensata. Mas sob o olhar do turista, a falta de ambientação desaponta especialmente os visitantes, que não acompanharam o impasse entre o governo e a Justiça. Dois meses atrás, a festa corria o risco de nem acontecer. O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) tentaram impedir os festejos no momento em que os governo não consegue nem sequer pagar em dia o salário dos servidores públicos. Primeiro o Tribunal de Justiça do DF acatou o pedido de suspensão da festa. Depois voltou atrás.

A enfermeira Fabíola Leal, 40 anos, enfrentou dois dias de estrada do Piauí, onde mora, até Brasília. Veio comemorar as bodas de ouro de um tio e aproveitou para comemorar a virada na capital. Nem imaginava os problemas do governo com a Justiça, muito menos que o gramado em frente à Catedral será palco dos festejos. “Nem parece que haverá uma festa tradicional aqui. Vamos ficar em casa. Se fosse mais chamativa, com decoração especial, estrutura mais vistosa, talvez tivesse graça”, comenta.

Mesmo com todos os problemas, a festa da virada em Brasília terá nove atrações. Entre elas a dupla sertaneja Thame e Thiago, o funkeiro MC Gui, e os grupos de samba como o Adora-Roda. A queima de fogos também está garantida e, segundo o secretário de Turismo, Luis Otávio Neves, serão 10 minutos de pirotecnia.

O casal José Antônio Nunes, 63, e Celina Leite, 56, veio de São Paulo com destino à “capital dos sonhos”, como eles dizem. Mas, segundo eles, encontraram aqui a “capital da política”. “Tem até música com o tema do Natal em Brasília, falando de luzes e animação. Fiquei sem entender o motivo dessa simplicidade toda, mas alguns conhecidos disseram que o governo gastou muito e ficou sem dinheiro”, comenta.

O secretário de Turismo Luis Otávio Neves, afirma que, mesmo com o tumulto nas contas e a confusão política, a festa ficou pronta porque a pasta tem experiência na organização porque, em outros governos, era ela quem comandava os preparativos. “Faremos tudo da melhor maneira possível. A população merece essa comemoração. Seria um absurdo não tê-la”, disse.

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2014/12/29/interna_cidadesdf,463797/festa-da-virada-na-esplanada-nao-empolga-turistas-que-visitam-o-df.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário