DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

terça-feira, 13 de maio de 2014

7ª Edição da AgroBrasília está aberta ao público

Evento que traz como novidade espaço reservado para representantes de 13 países deve atrair 80 mil pessoas até sábado
Com previsão de movimentar aproximadamente R$ 700 milhões em negócios agropecuários, a 7ª Edição AgroBrasília 2014: Feira Internacional dos Cerrados, aberta hoje (13/05), trouxe como novidade um espaço exclusivo para representantes de 13 países, em especial, da América do Sul e África, para apresentarem inovações tecnológicas.

A expectativa é que o evento, no Parque Tecnológico Ivaldo Cenci (PAD-DF), atraia 80 mil pessoas até o encerramento, no próximo sábado (17). Em instalações reformadas e ampliadas, o espaço contará com 410 expositores.

"A AgroBrasília é um sucesso. Aqui, temos um espaço importante para os agricultores com alta tecnologia para aprenderem novas técnicas e o que há de melhor no mundo. Também estamos oferecendo orientação para ampliar a produção familiar, seja na piscicultura, na floricultura, em plantações e em outros ramos", destacou o governador Agnelo Queiroz.

O ministro de Agricultura, Neri Gueler, elogiou a promoção da AgroBrasília e destacou sua importância para o desenvolvimento do ramo. "Essa feira está entre uma das melhores do Brasil. Fiz questão de vir a essa feira pelo potencial dessa região,e pela dinâmica do nosso setor que realmente nos orgulha. Estou surpreso positivamente pelo tamanho e organização", disse.

O Espaço de Valorização da Agricultura Familiar (Evaf) foi reinaugurado, após ser ampliado de 28 mil metros quadrados para 40 mil metros quadrados. No local, serão ministrados cursos e eventos para a integração e diálogo entre os produtores e o governo.

Além disso, quem passar pelo local poderá levar o Caderno de Inovações Tecnológicas, que ensina aos participantes a desenvolver o que foi ensinado em sua propriedade.

No Evaf, também serão apresentadas nove rotas com tecnologia de baixo custo com demonstração de métodos de produção orgânica e convencional em sintonia com as práticas ecológicas para horticultura, leite, avicultura, floricultura, agroecologia, piscicultura, fruticultura, legislação ambiental e dinâmica de máquinas e tecnologias adaptadas.

"Vamos mostrar aos agricultores que, mesmo em um sistema de produção convencional, é possível produzir seguindo princípios agroecológicos, reduzindo o uso de insumos químicos", informou o coordenador do espaço, Ricardo Magalhães.
  
MELHORIAS – O Parque Tecnológico Ivaldo Cenci possui área de 500 mil metros quadrados, onde estão campos demonstrativos de empresas públicas e privadas do agronegócio brasileiro, área de máquinas e implementos agrícolas.

Durante a reforma, houve melhoras logísticas e estruturais no local para atender melhor o público. Além de estar totalmente asfaltado, foi implantado projeto paisagístico e plantada grama.

A.S./C.C.













Nenhum comentário:

Postar um comentário