DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Balão do Aeroporto pronto para a Copa

Ampliação da DF-047, obra de mobilidade urbana na Matriz de Responsabilidades da Copa, vai beneficiar pelo menos 160 mil brasilienses diariamente. Confira o que já foi entregue pelo GDF na preparação da cidade para o Mundial
Fotos: Andre Borges/ComCopa
20140505ASB 0368balao aeroporto9 1

A ampliação da DF-047, via que liga o Aeroporto JK ao centro de Brasília, está entregue, facilitando não apenas a chegada e saída do terminal mas, também, a vida de pelo menos 160 mil pessoas que passam diariamente pelo local, em 80 mil veículos. Única obra de mobilidade urbana do DF na Matriz de Responsabilidades da Copa, a DF-047 integra um conjunto maior de melhorias feitas em toda a cidade para receber os sete jogos do Mundial, que ficarão como legado, beneficiando toda a população nas áreas de transporte, infraestrutura, segurança, atendimento ao turista, entre outras. A entrega da obra é mais um compromisso cumprido pelo Governo do DF.

Ao inaugurar a obra, na manhã desta segunda-feira (05/05), o governador Agnelo Queiroz destacou a importância desse momento para a população do Distrito Federal. “É mais uma realização de uma lista de projetos bem-sucedidos, como o estádio Mané Garrincha, viadutos, asfalto, creches... São obras de primeira qualidade entregues antes do prazo. Disso não abrimos mão. Obras que vão dinamizar a atividade econômica, o desenvolvimento social, a geração de emprego e renda em todo o Distrito Federal”, afirmou.

20140505ASB 0223balao aeroporto2Entre as intervenções na DF-047, está a ampliação e restauração das duas pistas existentes, a reforma do balão do aeroporto e a construção de um viaduto de acesso e duas vias marginais. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF), com as mudanças na via, haverá redução de 40 minutos no tempo de viagem.

Economia – Mas a diminuição no tempo do percurso não é o único balanço positivo da obra. O investimento total, inicialmente previsto para R$ 98 milhões, foi fechado em R$ 54 milhões. Uma economia de R$ 44 milhões aos cofres públicos. Isso só foi possível com a utilização de tecnologias diferenciadas na construção do túnel.

O taxista Tasso Alberto, 60 anos, ressalta que a conclusão das obras vai dinamizar a sua rotina de trabalho: "Nas horas de pico, a gente perdia muito tempo no trânsito, o passageiro ficava nervoso. Dirijo em Brasília há 39 anos, e finalmente, vou poder ir e voltar do Plano Piloto sem preocupação".

Mané Garrincha – O ponto de partida de todos esses benefícios para a cidade foi a construção do Estádio Mané Garrincha. Graças à nova arena, Brasília foi escolhida para receber a abertura da Copa das Confederações, em junho do ano passado, e o número máximo de jogos para uma cidade-sede no Mundial de 2014.

Inaugurado em maio de 2013, o estádio já recebeu 39 eventos, entre partidas de futebol, shows e agendas institucionais, com público de mais de 767 mil pessoas. E para cada R$ 1 investido na construção do Mané Garrincha, o GDF garantiu outros R$ 4 para infraestrutura, mobilidade urbana e segurança. 

Pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) mostra a importância do retorno dos investimentos feitos pelo GDF e Governo Federal para a cidade. Só a Copa das Confederações movimentou R$ 2,8 bilhões na economia local, abrindo 39 mil oportunidades de trabalho. A previsão é que na Copa do Mundo FIFA o montante chegue a R$ 8,9 bilhões.

20140505ASB 0423balao aeroporto14O estádio teve papel decisivo na escolha de Brasília para receber grandes eventos esportivos além da Copa do Mundo. A cidade será sede das Olimpíadas de 2016 no futebol e vai receber a Universíade (maior evento esportivo universitário do mundo) em 2019. Eventos que vão movimentar ainda mais a economia do Distrito Federal, contribuindo para a geração de renda e emprego na cidade.

Confira o que já foi entregue:

Segurança: Entre os compromissos assumidos pelo Governo do Distrito Federal na preparação da cidade para o Mundial e já entregues está, também, o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), que vai coordenar as ações durante a Copa do Mundo na capital federal, 24 horas por dia e sete dias por semana e depois do megaevento será um instrumento importante no combate à criminalidade no DF.

Turismo: Dois centros Móveis de Atendimento ao Turista já estão em funcionamento. Brasília foi a primeira cidade-sede a entrega-los, numa parceria com o Governo Federal. Além dos dois CATs Móveis, três Centros de Atendimento ao Turista Fixos estão em operação, hoje, no DF. No Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek, na Rodoviária Interestadual de Brasília e na Praça dos Três Poderes.

Sinalização: Para a Copa do Mundo, o Governo do Distrito Federal investiu em um total de 1.896 placas, para a sinalização de vias e monumentos. A novidade será a instalação de placas com orientações sobre os pontos turísticos da cidade. São dois tipos de placas: interpretativas e indicativas. As interpretativas trazem informações detalhadas sobre o monumento, em português, inglês e espanhol. Já as indicativas orientarão sobre a direção a tomar. As informações serão disponibilizadas em português e inglês.

Iluminação: A Companhia Energética de Brasília (CEB) entregou em dezembro do ano passado a Subestação Estádio Nacional, instalada na área externa da arena. A estrutura, uma das mais modernas do país, vai abastecer não apenas o estádio, mas principalmente a área central da cidade. O investimento foi de R$ 23,4 milhões. Agora, a empresa investe na revitalização da iluminação de todo o Eixo Monumental.

Aeroporto: Um grande investimento também foi feito no Aeroporto Internacional de Brasília. Já foi entregue a primeira etapa da ampliação da reforma. Este mês, ainda está prevista a entrega do Píer Norte, em fase final de obras. A meta do Consórcio Inframerica, administrador do aeroporto, é aumentar a capacidade anual do terminal de 16 para 21 milhões de passageiros até agosto de 2014. Um investimento de R$ 1,2 bilhão.

Ciclovias: O programa de Mobilidade por Bicicleta prevê a construção de 600km de ciclovias até o final de 2014. Até agora, foram construídos 430km de pistas para bikes em todo o Distrito Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário