DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Festa colombiana na Torre de TV

Torcida do país latino-americano elege um dos principais monumentos da cidade como ponto de encontro antes da partida no Mané Garrincha contra a Costa do Marfim. Animação dos colombianos contagia brasileiros

 Uma onda amarela tomou conta da Torre de TV na manhã desta quinta-feira (19/6). Milhares de colombianos saíram a pé dos hotéis e do camping de Brasília rumo ao Estádio Mané Garrincha, onde a seleção sul-americana enfrenta a Costa do Marfim. No caminho, pararam em um dos monumentos mais visitados da capital e fizeram a prévia da festa planejada para a arena brasilense. A alegria dos sul-americanos, com seus chapéus, adereços, bandeiras e rostos pintados, contagiou outros turistas que visitavam a torre.
Maioria absoluta nas ruas, os colombianos foram atração por onde passaram. Dividindo uma camisa gigante com as cores do país, quatro torcedores sentiram na pele o gostinho da fama. Quem passava por eles, pedia para tirar foto. “Estamos adorando essa cidade! É muito linda, organizada, e as pessoas, principalmente as brasileiras, são belíssimas”, elogiou Helmut Burchardt, 31.
Animados, os visitantes se sentiram em casa. Cantando “Olé, olá, que mi Colombia va a ganhar”, um dos principais gritos da torcida, os colombianos pularam e dançaram na praça de alimentação do ponto turístico, onde também experimentaram comidas típicas brasileiras. Para o engenheiro civil Milton Santa Maria, 50, a viagem tem sido especial: “Meus amigos brasileiros têm um grande coração”.
Dona de uma banca de artesanato na Torre de TV, Márcia Alecrim, 32, diz que nunca viu uma festa tão bonita no local. “Estou adorando. Sempre pergunto a eles o que estão achando da cidade e tenho ouvido muito deles que Brasília é a cidade mais receptiva em que estiveram no país”, contou a feirante, que já vendeu alguns de seus artigos aos turistas.
“¡Bienvenidos!” – Observando a alegria que tomava conta da Torre de TV e dos arredores do estádio, muitos brasilienses se misturavam à festa e prometiam engrossar a torcida amarela no Mané. Para Rivelino Mota, 43, os estrangeiros são muito bem vindos. Ou ‘bienvenidos’, como dizem os colombianos. “É muito bacana, diferente de tudo que já vivemos na cidade”, disse o administrador, com ingressos para a partida em mãos.
Feliz com a Copa do Mundo em Brasília, a aposentada Vivência Lima, 56, acha que a cidade tem feito bonito. “Vim ao estádio para ver Suíça e Equador e desde então tenho percebido a alegria e a satisfação de todo o povo que aqui está”, avaliou. “Está muito lindo, nem sei quem quero ver na final. Só sei que é Brasil e alguém”, brincou o arquiteto Philipe Costa, 29, amigo de dona Vivência.
Quem está tendo uma oportunidade de ouro para conviver com estrangeiros e conhecer a cultura deles é a jornalista Mariana Carvalho, 30. Moradora de Águas Claras, ela hospedou um grupo de três colombianos, que fizeram questão de passear pela cidade antes de ir para o estádio. “Não sei onde eles estão agora. Com certeza estão por aí, curtindo a Torre”, disse, com as bandeiras dos dois países adversários: “Vou torcer para os dois!”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário