DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

domingo, 27 de julho de 2014

Noivas entram em campo


Estádio Nacional de Brasília é palco de casamento coletivo. 100 casais trocaram alianças em mais uma edição do projeto Alma Gêmea


 Fotos:  Helio Montferre/ComCopa 
Helio Montferre 

Duas semanas após sediar o último dos sete jogos disputados em Brasília pela Copa do Mundo FIFA, o Estádio Nacional Mané Garrincha reabriu as portas neste sábado (26/07) para receber 100 casais dispostos a dizer o sim. Foi a 10ª edição do projeto Alma Gêmea, uma iniciativa da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejus), do Governo do Distrito Federal (GDF), que, desde 2012, promove casamentos coletivos em monumentos da capital. Cerca de 1.200 pessoas participaram do evento.

Assim como os jogadores em dia de partida no Mané, os casais subiram ao gramado para uma foto coletiva pelo mesmo túnel utilizado por estrelas como Lionel Messi, Neymar e James Rodríguez. Depois dos flashes, eles se dirigiram para o Salão Hospitality, local escolhido para a cerimônia. Sob os olhares de parentes e convidados, foram recebidos aos toques de clarim e ao som de músicas românticas executadas ao vivo por uma banda. O sim coletivo teve a alegria de um grito de torcida e, após a troca de alianças, foi a hora de oficializar a união perante 5 juízes de paz. Helio Montferre-2 1

Entre os casais, Ana Dias e Flávio Paiva chamavam a atenção. O noivo estava em uma cadeira de rodas. Ele se machucou dias atrás em uma partida de futebol e nem o fato de ficar com a perna imobilizada impediu a oficialização da união de seis anos. A dona de casa de 27 anos não escondia a emoção de casar no Mané Garrincha. "É o dia mais feliz da minha vida", afirmou a noiva.

Entre os noivos, um deles se sentia em casa. João Batista Souza Silva, de 28 anos, trabalhou na construção do estádio como armador de ferragens. Ao lado da noiva, Luciana Gomes dos Santos, ele voltou pela segunda vez ao Mané Garrincha depois da inauguração. Assim como outros operários, João ganhou ingressos para assistir aos jogos do Mundial e pode ver de perto a vitória do Brasil sobre Camarões, pela fase de grupos da competição. A alegria de ver a goleada da seleção deu lugar à emoção de poder oficializar o relacionamento de três anos no mais novo cartão postal da cidade. "Brasília precisava de um estádio como esse. É um novo monumento para a capital", afirmou, orgulhoso.

Helio Montferre-3Novo sonho - Casar-se dentro do Mané Garrincha teve um significado especial para Eduardo Estevez. O vendedor de 40 anos tinha a ambição de tornar-se jogador de futebol. Ele chegou a atuar nas divisões de base do Botafogo, mas teve que abandonar a carreira por problemas no joelho. O sonho, agora, era outro e estava prestes a ser realizado: trocar alianças com Aline Nogueira. "Era tudo o que a gente esperava: podermos celebrar com alegria o começo da nossa própria família", contou a noiva. Não faltaram elogios também ao novo Mané Garrincha. "O estádio está muito bonito. Essa construção trouxe vários ganhos para a capital, atraindo gente de fora e gerando empregos locais", afirmou o ex-jogador.

Para o secretário extraordinário da Copa, Claudio Monteiro, o estádio mais uma vez mostrou a sua importância ao abrir as portas para um evento de cunho social em benefício da população do DF. "O Mané Garrincha, desde que foi inaugurado, tem se apresentado como um equipamento fundamental para a execução de políticas públicas e para o desenvolvimento econômico e social da capital do país", afirmou.

Quem assistiu à cerimônia também se emocionou. Foi o caso da promotora de vendas Josilene Lima de Sousa, que serviu como testemunha do casamento da irmã. Viúva, ela conta que não teve condições de custear uma cerimônia na época em que oficializou a sua união, e que sentia-se muito feliz por poder ver a irmã realizando esse sonho. "Pretendo um dia ainda me casar dessa maneira, com tudo a que uma noiva tem direito", revela. Para Josilene, ainda foi uma oportunidade de conhecer o novo estádio, que ela só tinha visto pela TV. "Aqui é tão bonito. Espero que tenha outras edições do Alma Gêmea aqui", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário