DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sábado, 23 de junho de 2012

GDF lança edital para licitar assentos do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha


GDF lança edital para licitar assentos do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

Empresas interessadas em executar o serviço farão entrega das propostas no dia 28. Vencedor será definido pelo menor preço global

Já está aberto o processo de licitação para a aquisição dos assentos do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. O modelo de sustentabilidade que tem marcado toda a obra também está presente nesta etapa: o Governo do Distrito Federal exige no edital a utilização de plástico resultante da reciclagem de garrafas PET na fabricação de parte das cadeiras.

O edital foi publicado no Diário Oficial do DF na segunda-feira (18) e, em 28 de junho, às 9h, será realizada a entrega dos envelopes com as propostas de preços e documentação de habilitação. Serão dois lotes: o primeiro para os assentos da área VVIP (Very Very Important Person) e do banco de reservas; o segundo, para as cadeiras da área VIP (Very Important Person), camarotes, assentos de negócios, público em geral, pessoas com necessidades especiais e seus acompanhantes.

A empresa vencedora de cada lote será a que apresentar o menor preço e atender a todos os critérios do edital. A previsão é a de que todo o trabalho esteja concluído até janeiro de 2013. Pelo processo, as propostas iniciais serão entregues em envelopes fechados e as três melhores classificadas seguirão para os lances presenciais. Serão realizadas rodadas sucessivas até a definição do vencedor pelo menor preço. A Novacap coordena a licitação.

Para a conclusão da Ecoarena – que receberá a abertura da Copa das Confederações em 15 de junho de 2013 e sete partidas da Copa do Mundo de 2014 –, restarão apenas as licitações dos placares e do gramado, que serão realizadas em breve. A cobertura foi licitada em março de 2012 e está em fase de fabricação pelas empresas Entap, Protende e Birdair, vencedoras da concorrência.

Ecoarena – O conceito de arena verde começou ainda na criação do projeto. São usados materiais recicláveis ou reciclados na construção. A licitação dos assentos, portanto, é mais uma ação sustentável que se soma às que estão sendo realizadas para que o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha seja o primeiro na história a receber o certificado máximo de sustentabilidade: o selo Leed Platinum – entregue após a conclusão da obra.

Não por acaso, o estande de Brasília na Rio +20 – que já é um dos mais visitados da conferência – reproduz o formato do estádio nacional, cuja obra está 60% concluída. O reaproveitamento e a reciclagem dos resíduos do antigo estádio e os sistemas de captação de energia solar e água da chuva são algumas das iniciativas que justificam o destaque da arena verde na Rio+20.

A economia e o custo de manutenção são os principais diferenciais da arena. A Ecoarena será capaz de gerar 2,5 megawatts de energia, o que corresponde ao abastecimento de mil residências por dia; e cerca de 80% da demanda por água virá do aproveitamento da água da chuva. Além disso, sistemas ecológicos como o de iluminação, ventilação, reutilização de materiais recicláveis e ar condicionado inteligente são utilizados na obra. Além disso, o estádio nacional será ornamentado com plantas nativas do cerrado, o que irá valorizar a flora local e aproximar a população e os turistas da natureza.

A cobertura segue o mesmo conceito. Além de liberar a passagem de iluminação natural, haverá maior reflexão dos raios solares, reduzindo o calor interno e, consequentemente, a necessidade do uso de ar condicionado ou outro tipo de ventilação artificial. A composição da cobertura ainda torna o ar significativamente mais puro pela decomposição de óxidos de nitrogênio (NOx) contidos na atmosfera, provenientes de gases emitidos por veículos e outras fontes. Assim, o volume de remoção de NOx pela cobertura do estádio será equivalente a retirar 104 automóveis ou 75 caminhões das ruas a cada hora que o sol estiver refletindo.

Obras adiantadas – A obra do estádio está dentro do cronograma estabelecido pelo Governo do Distrito Federal e avança a cada dia. Atualmente, 60% de sua execução estão concluídos. A arquibancada inferior está finalizada, o setor intermediário (camarotes e arquibancada) está 90% pronto e, no último mês, houve grande avanço na montagem da arquibancada superior, formada por peças de concreto pré-moldadas. O setor terá capacidade para 39.050 pessoas: mais da metade do total do estádio (cerca de 70 mil lugares). Atualmente, 3,8 mil funcionários trabalham na construção da Ecoarena, em três turnos.
 

Mais detalhes

Nenhum comentário:

Postar um comentário