DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

domingo, 27 de novembro de 2011

Campanha por Brasília para sediar Universíade conta com apoio de grandes atletas



Governador Agnelo Queiroz chegou em Bruxelas para participar da cerimônia de anúncio oficial da sede do terceiro maior evento esportivo do mundo

Brasília, 27 de novembro de 2011 – O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, chegou hoje em Bruxelas, na Bélgica, para participar da cerimônia oficial de anúncio da cidade sede dos Jogos Mundiais Universitários – Universíade, em 2017. Agnelo foi recebido pelo embaixador do Brasil na Bélgica, André Amado, e também pela coordenadora-geral de Intercâmbio e Cooperação Esportiva do Governo Federal, Vera Cíntia Alvarez. Assim que chegou à cidade, no meio da tarde deste domingo, Agnelo Queiroz deu início a uma rodada de importantes reuniões com representantes da Federação Internacional do Esporte Universitário (Fisu) para conquistar votos para Brasília. A capital federal está disputando com Taipei, em Taiwan, para sediar o terceiro maior evento esportivo do Planeta.
Há em Bruxelas um clima de grande disputa. O hotel que sedia o evento da Fisu está dividido entre brasileiros e taiwaneses. Taiwan está presente com uma grande delegação. Os representantes de Brasília e de Taipei estão empenhados em divulgar a sua capacidade de realizar o evento, que reunirá 10 mil atletas de todo o mundo – esportistas de grande desempenho, muitos inclusive são atletas olímpicos. A campanha por Brasília conta com a participação e o total apoio de estrelas do esporte nacional: como Pelé, Lars Grael e Aurélio Miguel, que mandaram mensagens gravadas  para serem exibidas aos membros da Fisu, e a ginasta Daiane dos Santos, que fez grandes conquistas em sua carreira como participante da Universíade.
Uma das inovações que Brasília apresenta é a proposta de que seja realizada, pela primeira vez na história da Universíade, a ParaUniversíade, com a participação de paratletas. “Chego com grande entusiasmo e, principalmente, com muita disposição para essa luta, essa disputa duríssima. Taipei está com forte presença aqui. Nas próximas horas, teremos que conquistar essa definição dos integrantes da Fisu. Precisamos do voto de cada um dos 28 representantes da entidade que votam, que elegem a cidade sede”, destacou o governador Agnelo Queiroz.
A cidade sede será escolhida durante a Assembléia Geral da Fisu, a ser realizada nesta terça-feira (29). Até o último momento, o governador Agnelo Queiroz e os secretários de Assuntos Estratégicos, Newton Lins; de Esporte, Célio René; de Turismo, Luís Otávio Neves; de Publicidade Institucional, Abimael Nunes, e de Comunicação Social, Samanta Sallum, trabalham na campanha pró-Brasília. Têm como aliados ainda o presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), Luciano Cabral, e o pró-reitor de Assuntos Administrativos da Universidade de Brasília (UnB), Eduardo Raupp de Vargas, que reforçam em Bruxelas a torcida brasiliense.
“Brasília já está inserida em um calendário de grandes eventos esportivos, com a abertura da Copa das Confederações (2013), os sete jogos da Copa do Mundo (2014), além da Copa América (2015) e das Olimpíadas (2016). Isso mostra que estaremos prontos. Todas essas competições irão potencializar o desenvolvimento social e econômico do DF, deixando um legado importantíssimo para a nossa capital e a nossa população”, ressaltou o governador Agnelo Queiroz.
Estande – Em um estande montado no evento, organizadores e participantes poderão conhecer um pouco da capital brasileira os motivos pelos quais Brasília deve ser escolhida para sediar a competição: o Brasil é hoje liderança nas Américas, sobreviveu às últimas crises econômicas, o esporte universitário tem grande importância para o desenvolvimento educacional do país e Brasília já terá recebido a Copa das Confederações (2013), do Mundo (2014) e parte dos jogos Olímpicos (2016) antes de receber os atletas universitários. Além disso, o Brasil vem se tornando um país cada vez mais forte e Brasília, capital da República, é patrimônio histórico e cultural da humanidade, um verdadeiro museu a céu aberto.
Se Brasília for escolhida para ser sede da competição, os Jogos Universitários Mundiais voltam para o Hemisfério Sul depois de meio século. A única vez que os jogos aconteceram por aqui foi no ano de 1963, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Antes de 2017, os Jogos serão realizados em Cazã, na Rússia, em 2013, e em Gwangju, na Coréia do Sul, em 2015. ( www.esporte.df.gov.br )

Nenhum comentário:

Postar um comentário