DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

domingo, 27 de novembro de 2011

Hospital de Base entra para a rede nacional de urgências do SUS



Primeira unidade do DF a aderir ao programa do Ministério da Saúde, Hospital de Base receberá recursos de R$ 3 milhões para investir em reformas, capacitação de pessoal e aquisição de equipamentos

Brasília, 23 de novembro de 2011 – O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinaram nesta quarta-feira o Termo de Compromisso de Adesão ao Programa S.O.S. Emergências. A adesão faz com que o Hospital de Base do DF (HBDF) passe a integrar efetivamente a rede nacional de atenção às urgências do Sistema Único de Saúde (SUS). De imediato, a medida prevê o repasse, por parte do governo federal, de recursos no valor de R$ 300 mil por mês para serem aplicados em reformas, capacitação de pessoal e aquisição de equipamentos para a unidade hospitalar. O secretário de Saúde, Rafael Barbosa, também participou da solenidade.

“Um dos principais objetivos do programa é humanizar o atendimento à população, porque esta é uma unidade de referência para tratamento de traumas para pacientes de todo o Brasil. Atualmente, mais de mil pessoas são atendidas por dia no Hospital de Base”, afirmou o governador Agnelo Queiroz. “Com os repasses do programa, o GDF vai realizar obras de melhoria e a construção de um prédio exclusivo para o setor de trauma”, acrescentou o governador.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, reforçou o papel do programa na melhoria das condições de tratamento oferecidas. “Vai ser um trabalho duradouro, que terá dedicação especial de toda a equipe, para que nós possamos alcançar um atendimento humanizado”, declarou Padilha. “Estamos reforçando essa parceria com o GDF para investir na área mais crítica”, disse o ministro Padilha.

A rede de urgências foi criada por meio da Portaria do Ministério da Saúde de nº 2.395, de 11 de outubro de 2011, que organiza o “Componente Hospitalar da Rede de Atenção às Urgências no Âmbito do SUS”. O programa contempla 11 unidades de saúde em todo o país (veja relação no fim da matéria). De acordo com o Ministério da Saúde, a previsão é investir, até o final de 2014, R$ 18 bilhões na rede de urgências em todo o país, dentro da perspectiva do S.O.S. Emergências.

Hospitais do Distrito Federal – No DF, o Hospital de Base é o primeiro a aderir ao S.O.S. Emergências e a ter o plano de ação aprovado. Todos os hospitais da rede pública de Saúde do DF preenchem os requisitos estabelecidos pelo Ministério da Saúde para integrarem o programa e serem beneficiados com a liberação dos recursos pertinentes. Em algumas regionais, o atendimento a pacientes de cidades do Entorno chega a ultrapassar os 40% do total realizado. Os hospitais de Sobradinho, Taguatinga e Gama também devem concorrer ao ingresso no programa do Ministério da Saúde.

Atendimento integral – A Portaria do Ministério da Saúde estabelece, entre os objetivos da Rede de Atenção às Urgências, a organização da atenção às urgências nos hospitais para que atendam à demanda espontânea e referenciada, que são aquelas encaminhadas por outras unidades. Também deve atuar como suporte para as unidades de urgência de menor complexidade, garantindo, assim, o atendimento de média e alta complexidades à população, com procedimentos de diagnóstico, disponibilização de leitos de longa permanência e terapia intensiva, entre outras medidas.

S.O.S. Emergências – O programa foi lançado pelo governo federal no último dia 8 e faz parte da Rede Saúde Toda Hora. “Dos países com mais de 100 milhões de habitantes, o Brasil foi o único a assumir o desafio de universalizar um sistema público e gratuito de atendimento à saúde”, destacou a presidenta Dilma Rousseff, na ocasião.

Nesta primeira fase, 11 unidades foram escolhidas para integrar o S.O.S. Emergências em todo o país. A iniciativa alcançará, até 2014, os 40 maiores pronto-socorros brasileiros, abrangendo todos os 26 estados e o Distrito Federal.

Por meio da estratégia S.O.S. Emergências, serão feitas parcerias com o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) e com os seis hospitais de excelência no Brasil – Sírio Libanês, Albert Einstein, Hospital do Coração, Samaritano, Alemão Oswaldo Cruz e Moinhos de Vento – para ampliar a qualidade do atendimento realizado. A principal contribuição será por meio do Telessaúde, ferramenta de comunicação a distância que presta teleconsultoria e segunda opinião médica, além de discussão de casos com equipe multiprofissional. Todos os 11 hospitais terão pontos do Telessaúde instalados.

Além do Hospital de Base do Distrito Federal, receberão a etapa inicial do programa S.O.S. Emergências o Instituto Dr. José Frota (Fortaleza-CE), Hospital da Restauração (Recife-PE), Hospital Estadual Roberto Santos (Salvador-BA), Hospital de Urgências (Goiânia-GO), Hospital João XXIII (Belo Horizonte-MG), Santa Casa e Hospital Santa Marcelina (São Paulo-SP), Hospitais Miguel Couto e Albert Schweitzer (Rio de Janeiro-RJ) e Grupo Hospitalar Conceição (Porto Alegre-RS). Esses hospitais são referências regionais, possuem mais de 100 leitos, têm pronto-socorro e realizam grande número diário de internações e atendimentos ambulatoriais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário