DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Exercício da democracia




         Voltaire ensinava: “Não concordo com que você diz, mas defendo o direito de você dizer”. Com o mesmo espírito estou cedendo meu espaço no  Jornal Daqui, para que seja publicado comentário de “Hudson Lima” (?) sobre meu artigo “A Violência em São Sebastião” publicado no mês passado. Minha réplica está no site www.daquijornaldf.com.br, é a seguinte :
Hudson diz que fez “uma rápida leitura” do meu artigo, ou seja, “Entendeu, mas não “Compreendeu” pois não fez “Redução Fenomenológica” sobre o assunto. Consulte Tratado de Filosofia de Regis Jolivett.

Guerra civil é o conflito armado entre duas ou mais organizações armadas, como as PMs e o PCC em São Paulo e Rio. Em 2011 foram assassinados no Brasil 499.931 pessoas. Este ano, já foram assassinados mais de 90 policiais.
Hudson descobriu que “o judiciário não cria Leis, apenas aplica”, mas deveria saber que o Juiz tem direito de interpretar a Lei”, razão porque há várias instâncias e tribunais colegiados. Quem viu o julgamento do mensalão tomou conhecimento do bate-boca dos ministros do STF sobre definição de culpas e penas. Essa bagunça no judiciário está sendo apelidada de “Mal de Levandowski”, o ministro que queria absolver os políticos corruptos.
Há poucos dias um juiz mandou soltar, em 24 horas, um criminoso preso em flagrante delito, tendo em seu poder dois quilos de maconha, um quilo de pasta de base, meio quilo de crack, outro tanto de cocaína, um revolver Magnum calibre .357 e bastante munições para pistola .380. Tudo encontrado na “Boca de Fumo”. Em protesto os delegados decidiram suspender as operações de repressão ao tráfico de drogas na área.  
Hudson diz que atribuí ao PT a responsabilidade pela violência existente no país hoje. Ora, o artigo que escrevi antevendo o que está ocorrendo no Brasil hoje, foi publicado em 13 de setembro de 1978 e o PT foi fundado em 1980.
    Ademais, o PT nunca governou o Brasil. O país está sendo governado por uma coligação sob a liderança do senador José Sarney (PMDB), um dos líderes da “ditadura”, e de cujo governo fazem parte elementos que, em vez de fazer oposição com o MDB, apelou para a guerra revolucionária, matando 120 civis e militares desarmados, cometeram 532 assaltos, roubaram Cr$ 28.145.352,42 entre 1966 e 1973. A presidente Dilma participou de um grupo, que de uma só vez roubou US$ 2,600 milhões. Nunca prestaram conta do dinheiro roubado, nem se arrependeram, nem pediram desculpas às viúvas e órfãos de suas vitimas. Ao contrário foram condecorados com anistia e prêmios em dinheiro.
Diz Hudson que na época da “ditadura. “Jornais, como este não poderiam circular”. Ele está falando de assunto do qual só ouviu falar, não estudou. Primeiro - ditadura pressupõe um ditador. Todos os generais foram eleitos indiretamente pelo Congresso Nacional, de acordo com a Constituição Brasileira. De cujas eleições participou o MDB de Tancredo Neves, Ulisses Guimarães, Mário Covas, Roberto Freire. Segundo – para evitar o incitamento ao terrorismo, no período em que houve guerra de guerrilha, houve censura nos jornais, mas com total liberdade de expressão da oposição no Congresso Nacional. Mas agora, o ex-ministro José Dirceu, condenado pelo STF por corrupção ativa e formação de quadrilha, defende a censura da imprensa (“regulamentação da mídia”).Correio Braziliense - 06.11.2012.
Joel Camara. Advogado e líder comunitário em São Sebastião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário