DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sábado, 17 de dezembro de 2011

Parque da Asa Sul está aberto à comunidade



Agnelo Queiroz inaugurou a primeira etapa das obras do parque que aguardava estrutura para uso comunitário desde 2003. Resultado de parceria entre os setores público e privado, o espaço faz parte do programa Brasília, Cidade Parque

Brasília, 17 de dezembro de 2011 – O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, acompanhado pela primeira dama, Ilza Queiroz, inaugurou neste sábado a primeira etapa das obras de implementação do Parque de Uso Múltiplo da Asa Sul. Situado entre as vias L2 e L4, nas quadras 613 e 614, o parque foi criado em 2003 e possui 24,7 hectares. O local, que antes estava abandonado e não podia ser utilizado pela comunidade residente, a partir de agora será lugar para a prática de atividades físicas e lazer em contato com a natureza, a exemplo do que ocorre no parque Olhos d´água, da Asa Norte.

A consolidação das obras é resultado da parceria entre os setores público e privado, firmado entre a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Novacap, Administração de Brasília, Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), LBValor Empreendimentos e João Fortes Engenharia, entre outros parceiros. Além dos idealizadores do projeto e representantes dos parceiros, o evento contou com a presença do vice-governador Tadeu Filippelli, do senador Rodrigo Rollenberg, e do secretário de Turismo, Luiz Otávio.

“Este parque é uma conquista histórica e extraordinária da comunidade do Distrito Federal. Apesar de estar localizado na Asa Sul, é um espaço aberto a toda a população do DF”, enfatizou Agnelo Queiroz. “Nosso projeto é transformar Brasília em uma cidade-parque. Para isso, vamos recuperar 68 parques e 22 unidades de preservação ambiental até 2014”, adiantou o governador.

O presidente do Ibram, Milton Reis, explica que nessa primeira etapa, a preocupação foi colocar um circuito inteligente de caminhada e um playground (conjunto de brinquedos para crianças), além de duas quadras de esportes. “Essa etapa é para que a população se aproprie do parque e comece já a usá-lo”, incentivou.

O secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Eduardo Brandão, reafirmou que este passo faz parte de um projeto maior, que será levado aos demais espaços do DF, por meio do programa Brasília, Cidade Parque. Inspirado nos ideais de Lúcio Costa e concebido por Brandão, o programa tem por objetivo implantar parques ecológicos e unidades de conservação do Distrito Federal de forma sustentável, com o apoio de instituições públicas e privadas.

Para isso, são utilizados mecanismos como as Compensações Ambientais e Florestais, que são retribuições financeiras aos impactos sofridos pelo meio ambiente, identificados no processo de licenciamento ambiental no momento da implantação de empreendimentos.

De acordo com o administrador de Brasília, Messias de Souza, a consolidação do parque da Asa Sul marca um passo importante na política determinada pelo governo no início da gestão. “Este governo está retirando do papel os inúmeros parques destinados apenas nos planos, nas escrituras, para colocá-los à disposição da sociedade”, afirmou.

Moradores das quadras vizinhas, crianças, idosos, estudantes do Iesb e membros da Associação Amigos do Parque comemoraram a conquista do espaço de lazer, que conta com uma nascente e uma lagoa no centro de sua área. Entre essas pessoas estava a aposentada Elda Ferreira, moradora de uma quadra próxima, satisfeita com o novo perfil do espaço, que segundo ela até então freqüentado por marginais e usuários de drogas.

Natal Socioambiental – Durante a inauguração das obras, ocorreu ainda a entrega das doações do Natal Socioambiental, que foi uma ação de solidariedade em favor de 100 crianças da Casa de Ismael e da Casa da Criança Ana Maria Ribeiro, localizadas na Asa Norte e na Ceilândia Sul, respectivamente. Também foram presenteados 30 idosos da Unidade de Acolhimento da Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest), localizado ao lado do parque.

A ação envolveu várias instituições públicas e privadas que reagiram às cartinhas escritas pelas crianças e pelos idosos. Todos eles tiveram o seu pedido atendido e receberam os presentes das mãos das autoridades presentes ao evento, dos servidores da Semarh, do Ibram e demais parceiros.

Policiamento ambiental – O Batalhão de Polícia Militar Ambiental também aproveitou a ocasião para lançar o Plano de Policiamento Ambiental para 2012, que tem como objetivo definir as diretrizes a serem adotadas na manutenção da ordem pública e ambiental no Distrito Federal.

Já na primeira fase do plano, serão contemplados os Parques Ecológicos de Águas Claras; Jequitibás, em Sobradinho; Ezequias Heringer, no Guará; Veredinhas, em Brazilândia; Olhos d´Água, na Asa Norte; Dom Bosco, no Lago Sul; Saburo Onoyana, em Taguatinga; Vale do Amanhecer e Sucupira, em Planaltina, e o Parque Recreativo do Gama.

Serão empregados na execução do novo plano cerca de 100 policiais militares, distribuídos em 16 viaturas, dez motocicletas, dez bicicletas, quatro embarcações, um helicóptero e um avião.

“Nós, policiais militares, estamos inseridos nesse projeto e temos interesse em formar parcerias, fazendo interação com a comunidade”, afirmou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Roberto Rosback. “Hoje o parque é um espaço que agrega pessoas de todas as idades, desde o idoso até a criança, então é um fórum em que nós temos que estar incluídos, porque nós também fazemos parte da comunidade”, assegurou.



-- 
Mais detalhes
Plantão: 8400 7601

Nenhum comentário:

Postar um comentário