DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Morador do DF ficou quase 16 horas, em média, sem energia em 2011


Tempo supera limite aceitável pela Aneel, que é de 12 horas e 54 minutos. 
Mangueiral, Ceilândia e área rural de Planaltina tiveram pior desempenho.



Em 2011, os moradores do Distrito Federal ficaram, em média, 15 horas e 40 minutos sem energia elétrica, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O tempo supera o limite considerado “aceitável” pela agência – 12 horas e 54 minutos. Em média, foram 13 interrupções de energia por morador ao longo do ano passado.
O limite fixado pela agência foi superado na maioria das regiões de abastecimento, os chamados conjuntos elétricos. Águas Claras, Ceilândia Norte e Sul, Contagem, Gama, Mangueiral, Monjolo, Vale do Amanhecer e Brasília Central (responsável pela Esplanada, Vila Planalto e Setor de Clubes) e Núcleo Bandeirante ficaram mais tempo sem luz e tiveram mais quedas de energia do que o aceitável.
Nos conjuntos do Sudoeste, Brasília (Plano Piloto e lagos Sul e Norte), Taguatinga, Planaltina e Santa Maria, a falta de luz foi menor, ficando dentro do padrão estabelecido pela Aneel.
Segundo o superintendente de operação da CEB, Marcus Fontana, os números de duração e frequência de quedas, chamados DEC e FEC, servem para orientar os investimentos do governo.De acordo com a agência, o controle sobre a qualidade no abastecimento é feito em todo o país, mas as concessionárias de energia, como a Companhia Energética de Brasília (CEB), não são punidas por ultrapassar os limites estabelecidos para uma região.
“A CEB investe pesado e usa isso para planejar. Ainda precisa melhorar, ampliando e criando estações, reformando a rede e colocando novos equipamentos para automatizar a rede. Além disso, estamos alterando programa de manutenção para ser mais efetivo, passar nos locais mais cedo”, disse.
Segundo ele, o resultado dos investimentos nas regiões deve ser percebido a partir do segundo semestre deste ano nas áreas mais problemáticas de 2011.
No ano passado, o governo do Distrito Federal conseguiu empréstimo de R$ 800 milhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para pagar dívidas da empresa.
Neste mês, o governador Agnelo Queiroz pediu mais um empréstimo ao BNDES, de R$ 600 milhões para "saneamento das finanças e na recuperação da capacidade de investimento da CEB", de acordo com s Secretaria de Comunicação.
Piores índices
Os conjuntos que tiveram pior desempenho em 2011 foram PAD Jardim (do Programa de Assentamento Dirigido, responsável pela região rural de Planaltina), Ceilândia Sul (responsável também por Samambaia) e Mangueiral (Lago Sul e condomínios e São Sebastião).
No PAD Jardim, a população ficou em média 34 horas e 49 minutos sem energia em 23 vezes ao longo do ano.O problema, segundo a CEB, se deve à dificuldade de fazer reparos em áreas rurais.
“Ali basicamente você tem uma rede que não tem a proteção, porque a área é descampada. Tem também a questão de acesso, porque as pessoas fecham propriedades e você tem dificuldade para achar o local do reparo e tem a dificuldade até do endereçamento”, explicou Fontana.
De acordo com ele, o problema em Ceilândia e Samambaia é que boa parte da rede elétrica é aérea. O consumidor dessa região ficou, em média, 26 horas e 15 minutos sem luz em 20 interrupções.
“São áreas mais sujeitas a sujeira na rede, que, associado com a chuva e pipas na rede, acaba causando interrupção, embora a gente faça campanha de limpeza de rede frequentemente”, disse o superintendente de operação da CEB.
No Mangueiral, foram 24 horas e 26 minutos e 22 interrupções no fornecimento. Lá, o problema são as árvores, segundo a CEB. “Entra a questão de ter muita árvore de grande porte que as pessoas plantam próximo ou embaixo da rede e você não pode fazer poda drástica ou erradicar a árvore porque a CEB não tem autorização para isso”, disse Fontana.
Reembolso
Segundo a Aneel, o consumidor tem direito a um reembolso, concedido como um desconto automático na conta de luz, caso a sua casa fique sem energia muitas vezes ou por muito tempo no mês. Esse desconto e o limite podem ser conferidos na conta de luz, acima do valor total a pagar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário