DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Torre de TV Digital recebeu 2 mil visitantes neste fim de semana


Torre de TV Digital recebeu 2 mil visitantes neste fim de semana

Mais novo ponto turístico do DF conta com visitas guiadas e estrutura completa para atender turistas e brasilienses

 Inaugurada em 21 de abril, a Torre de TV Digital é o mais novo ponto turístico de Brasília. De toda a cidade é possível ver o monumento projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Do alto da Flor do Cerrado, apelido da torre,  Brasília pode ser observada em uma vista panorâmica de 360 graus. Neste final de semana 2 mil pessoas passaram pelo monumento, entre brasilienses e turistas.

Por dia, mil pessoas podem subir, por dia, até o mirante da construção, que fica a 110 metros do chão. A visita passa ainda por uma sala de exposição que fica a 60 metros do solo. A torre tem 120 metros de construção e 50 metros de estrutura metálica. Doze metros de antena ainda serão instalados, o que levará o monumento à uma altura total de 182 metros. Até o fim da montagem da antena e da instalação das emissoras de televisão digital, previstas para durar oito meses, a visitação é aberta somente aos fins de semana e feriados.

Moradores do DF e turistas podem subir na torre depois de pegar uma senha, em três elevadores com capacidade para 12 pessoas, que operam normalmente. As visitas duram vinte minutos e são acompanhadas por guias de turismo.

“Na visita guiada, além de falar dos aspectos técnicos e específicos da torre, o guia vai além. Ele fala da importância de Brasília como Patrimônio Cultural da Humanidade, e ainda fala de aspectos específicos da cidade, como o Lago Paranoá, por exemplo”, destaca a diretora do Centro de Atendimento ao Turista da Secretaria de Turismo do DF, Eliane de Sá Brasil. “Esse tipo de informação vai ao encontro dos esforços do governo para a valorização do patrimônio”, enfatiza. Este ano, faz 25 anos que a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) reconheceu a cidade como patrimônio e fez da capital do Brasil a primeira cidade moderna a ser receber este título.

Expectativa – Na fila para os elevadores da Torre de TV Digital, a estudante Sônia Cristina Lopes estava ansiosa para ver Brasília do alto. Ela havia chegado há pouco mais de 30 minutos – tempo aproximado de espera – e aguardava ao lado do marido e dos filhos. “Já ouvi muita gente falar e estou super ansiosa”, afirmou antes de subir. Na volta, 20 minutos depois, ela, o marido e os filhos eram só sorrisos. “É muito lindo, superou todas as expectativas”, comentou. “A partir de agora, quando vier alguma visita para Brasília esse será o primeiro lugar para indicar”.

Programa de família – “Olha que vista maravilhosa dessa cidade”, dizia a advogada Nívea Sanches para os dois filhos, Luis Gustavo e Ana Vitória, já no alto do mirante. “Estou adorando. Achei a obra muito bonita. Com essa vista de 360 graus dá pra ver toda a cidade e a visitação está bem organizada”, declarou.

Casados há 73 anos, o casal Isabel Padilha e Cyrilo Padilha moram no Rio de Janeiro e têm família na capital do país. A filha trouxe os dois para um passeio de domingo na Torre de TV Digital. Isabel, que tem 92 anos, veio de cadeira de rodas para facilitar o trajeto. O marido, de 95, veio a pé, mas logo recebeu uma cadeira da equipe que controla o acesso ao elevador. “Meu pai ficou sabendo da torre pela televisão e teve vontade de vir. A acessibilidade aqui é maravilhosa e a equipe que nos recebeu é excelente”, destacou a filha do casal, a atriz Tereza Padilha. “Vimos aqui pequenos detalhes que fazem a diferença. Isso é excelência no tratamento”.

Acompanhada do marido e dos filhos, a analista judiciário Daniela Lessa decidiu levar os pais que vieram de Maceió para uma visita à torre. “É o novo cartão postal de Brasília. Tinha que fazer parte do passeio”, disse. “Achei muito bonito, muito interessante, além de ser um programa divertido para as crianças. Recomendo como programa da domingo para a família”, completou.

Visitação – Para o conforto dos visitantes, a Torre de TV Digital conta com um estacionamento com capacidade para 752 veículos. O acesso ao elevador é feito por meio de uma rampa e, nos dias de visitação, há seis brigadistas de plantão no local. A estrutura tem dois banheiros no térreo e dois no sétimo andar, na pétala que funciona como museu. No 9º andar, onde fica a outra pétala da Flor do Cerrado, será montado um bar-café, a uma altura de 80 metros do chão.

Quem visita o monumento pode ver também a exposição Memória Candanga com fotos do Arquivo Público do DF feitas durante a construção de Brasília e da própria torre. Um espaço da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Governo do Distrito Federal (Emater) oferece lanches e artesanato produzidos por produtores rurais do DF. Há também uma sala de projeção com filmes sobre a capital.

A capacidade de visitantes diários na Torre de TV Digital é de mil pessoas. O número foi calculado com base na capacidade do elevador e no tempo da visita. Uma média de 30 pessoas sobe por vez e os grupos são sempre acompanhados por guias de turismo. De seis a oito profissionais vinculados à Secretaria de Turismo fazem as visitas guiadas diariamente.

Para quem vai de carro, a torre fica na DF-001. Já quem para os visitantes que forem de transporte coletivo, a linha 128.5 (Rodoviária do Plano Piloto – Torre Digital), que circula nos dias em que o monumento estiver aberto a visitação e parte da rodoviária em sete horários às 8h, 9h30, 11h, 12h30, 14h, 15h30 e 17h. A passagem custa R$ 2 e o ônibus para na plataforma E, box 3 da rodoviária.

A torre abre aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h. As últimas senhas são distribuídas por volta de 16h30. Informações podem ser obtidas no Centro de Atendimento ao Turista (CAT), no térreo do monumento

Nenhum comentário:

Postar um comentário