DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Mais dignidade para a população de rua



Governador Agnelo Queiroz inaugura 1º Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua do DF. Unidade, que pode atender até 80 pessoas por dia, oferece assistência médica e psicossocial, oficinas e cursos de capacitação
 O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, acompanhado da primeira-dama, Ilza Queiroz, inaugurou nesta sexta-feira (6) o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP). A cerimônia contou com a presença do ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência da República, além das ministras do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário.
“Essa inauguração tem um grande significado. Nesses espaços há o acolhimento e se estabelece o vínculo, a relação de confiança e o respeito profundo pelas pessoas. Abrimos a porta para uma nova perspectiva social”, destacou o governador Agnelo Queiroz. Durante o ato de inauguração, ele assinou o Decreto que institui a Política de Inclusão Social para População em Situação de Rua do Distrito Federal e a Ordem de Serviço para a construção de Unidade de Acolhimento, em Ceilândia. O governador garantiu que até o fim do ano não haverá pessoas dormindo nas ruas do DF.
Exemplo – A ministra Tereza Campello apontou o Centro POP como referência de uma política assistencial agregadora. “A população não quer favor. Quer garantia de seus direitos”, salientou. “O Centro POP representa o que nós queremos fazer em vários sentidos. Não queremos construir uma política que seja mais segregadora. Portanto, não queremos construir um centro de assistência social especializado em população de rua, na periferia, longe de onde essa população se localiza.”
Emocionado, o secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, Daniel Seidel, comemorou a inauguração do centro. “Cada vez mais, reforçamos a marca desse governo, que é garantir acolhimento e cuidado para quem mais precisa dele.”
Funcionamento – O centro, que fica na SGAS 903, funciona das 8h às 18h em dias úteis, oferece atendimento médico e psicossocial, banheiros, guarda de pertences, oficinas e cursos de capacitação. Por dia, 80 pessoas podem ser atendidas e para elas são oferecidas duas refeições diárias: café da manhã e almoço. Às 17h, haverá transporte para abrigos.
Uma das equipes do Núcleo Especializado em Abordagem Social (Nuaso), que realiza ações nas Regiões Administrativas de Brasília, Cruzeiro, SIA, Lago Sul, Lago Norte e Sudoeste/Octogonal, será integrado à unidade.
O Centro POP faz parte do Plano DF Sem Miséria e da Política do Governo do Distrito Federal para população em situação de rua e é parte fundamental do Sistema Único de Assistência Social (Suas).
“O nosso principal objetivo é identificar as demandas emergenciais da população em situação de rua”, destacou a coordenadora de Proteção Social Especial da Sedest, Adriana Carvalho. “Queremos estimular a desvinculação e construir em conjunto projetos para que a população deixe a rua.”
Carta – O governador recebeu das mãos da recicladora Antônia Abreu, coordenadora do Movimento da População de Rua, uma carta escrita pela estudante Mariana do Socorro Belo, de 10 anos. A menina pediu a Agnelo Queiroz uma casa para a família e escola para os cinco irmãos que moram com a mãe em um barraco, em uma invasão em Taguatinga.
“Vamos fazer, durante esses quatro anos, 100 mil habitações. Já estão em construção 30 mil. Vamos poder atender não só a Mariana, mas também a todas as crianças, com creches e com escolas em tempo integral”, disse Agnelo Queiroz.
Mariana tem o sonho de ter uma casa no Riacho Fundo II, onde mora uma irmã já casada. “O governador ficou emocionado. Senti que ele estava confiante no que estava falando”, disse.



-- 
Mais detalhes

Nenhum comentário:

Postar um comentário