DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Mais de um bilhão de fumantes no mundo



Especialistas enumeram os malefícios do cigarro e alertam para as doenças causadas pelo consumo de nicotina
Considerado pela comunidade médica uma doença gravíssima e um problema de saúde pública, o tabagismo atinge cerca 1,2 bilhão da população mundial adulta, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o que representa mais de 15 bilhões de cigarros consumidos diariamente. Neste 29 de agosto, comemora-se o Dia Nacional de Combate ao Fumo e, mais uma vez, autoridades e entidades de todo o país concentram esforços em campanhas de conscientização.
De acordo com Selmo Minucelli, oncologista do laboratório Exame, o cigarro chega a matar hoje, nos países em desenvolvimento, mais que a soma de outras causas evitáveis de morte, tais como o uso de cocaína, heroína, álcool, acidentes como incêndios, suicídios e até o vírus da AIDS. Além disso, o tabagismo é causa de grandes prejuízos às pessoas e à sociedade. Um estudo realizado pelo Banco Mundial estimou que o tabagismo resulta em uma perda global de US$ 200 bilhões por ano em função de mortes prematuras, incapacitação, adoecimento, aposentadorias precoces e faltas ao trabalho, sendo que, aproximadamente, a metade deste montante ocorre em países em desenvolvimento. No Brasil, os gastos sociais determinados pelo consumo de cigarros também são altos e superam, em muito, a arrecadação de impostos provenientes da indústria do tabaco.
A cardiologista Marly Uellendahl, do laboratório Exame, considera o tabaco o principal fator de risco, evitável, para as doenças cardiovasculares. “O fumo aumenta consideravelmente a chance de se ter um infarto do miocárdio, além de provocar inúmeras outras doenças, como o câncer”, explica a médica. No Brasil, a pesquisa da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico 2011 (Vigitel), realizada pelo Ministério da Saúde, indica que 14,8% da população são fumantes, sendo que 18% são homens e 12% mulheres. No Distrito Federal, 14% das pessoas maiores de 18 anos fazem uso de cigarro.
Apesar de ser associado sempre a doenças cardíacas, o tabagismo provoca, também, câncer de pulmão, câncer de brônquios e enfisema pulmonar, que leva o fumante a sofrer acidente vascular cerebral (derrame cerebral), além de causar impotência sexual, complicações do coração, câncer de cordas vocais, língua, boca e faringe. “Estas são importantes e frequentes patologias associadas ao fumo e que muitas vezes, ao serem eliminados, por conta de sua malignidade e extensão, mantêm o paciente respirando via traqueostomia”, reforça o oncologista Selmo Minucelli.
Os fumantes passivos não estão de fora das estatísticas alarmantes do tabagismo. Segundo a Vigitel 2011, 11,8% dos brasileiros fumam passivamente no domicílio e 12,2% no trabalho. “Eles têm contato direto com 30 substâncias cancerígenas presentes na fumaça do cigarro. Além disso, o risco de um fumante passivo desenvolver um infarto do miocárdio é 25% maior do que a população não fumante e 30% maior de ter câncer de pulmão, entre outras doenças”, destaca Marly. Ela acrescenta que os programas  de educação sobre os riscos do tabagismo e as medidas  restritivas como a Lei Antifumo, aprovada em 2010, pode contribuir na redução do consumo de tabaco e evitar, também, os efeitos do fumo passivo.
Saiba mais:

- a fumaça do cigarro possui 4.720 substâncias químicas nocivas e pelo menos 60 delas são reconhecidamente cancerígenas, além de irritantes e tóxicas ao pulmão;
- crianças que convivem com fumantes têm incidência maior de doenças alérgicas e respiratórias, como a asma, pneumonia, sinusite e alergia;
- fumar causa doença vascular que pode levar à amputação de dedos e pernas;
- ao fumar você inala arsênico e naftalina, também usados como veneno de ratos e baratas;
- fumar causa câncer de laringe, câncer de pulmão, câncer de boca, entre outros;
- em gestantes, o ato de fumar pode resultar em partos prematuros, aborto espontâneo e o nascimento de crianças com anomalias e de baixo peso;
- o uso de tabaco obstrui as artérias, dificulta a circulação do sangue, leva ao enfisema pulmonar, à perda dos dentes e causa morte por doenças do coração.



Sobre o Exame Laboratório e Imagem

O Exame nasceu há 36 anos em Brasília e atualmente possui mais de 300 colaboradores e 29  unidades de atendimento no Distrito Federal e Entorno. Considerado uma referência para o segmento de exames por análises clínicas brasileiro, disponibiliza serviços e soluções diferenciados, oferecendo qualidade, confiança, credibilidade, conveniência e tecnologia de ponta. Através do Exame Melhor Idade oferece medicina diagnóstica com qualidade a preços populares para idosos, e também conta com espaço exclusivo para as crianças. Com o objetivo de buscar continuamente a inovação, a marca conta com unidades em hospitais e em importantes centros comerciais, que disponibilizam mais de três mil exames de análises clínicas e diagnóstico por imagem no mesmo local. Para mais informações:    www.laboratorioexame.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário