DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Adasa apoia reintegração de presidiários



  Adasa


Atualmente, três detentos cumprem jornada de trabalho na agência, que já possibilitou a ressocialização de 35 pessoas
Em funcionamento desde 2008 na Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), o Programa Reintegra Cidadão, da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), já proporcionou a reintegração à sociedade de 35 presidiários, que passaram para o regime aberto ou ganharam a liberdade após o cumprimento de suas penas.
 
Segundo o superintendente de Administração e Finanças da agência, Leosmar Litran, muitos desses presidiários, por indicação da Adasa, ao ganhar o regime aberto foram contratados por prestadores de serviços da agência, passando a ter todos os direitos trabalhistas e uma sensível melhora na qualidade de vida.
 
Atualmente três detentos – entre eles duas mulheres – atuam na agência em serviços diversos, de acordo com suas competências, geralmente como copeiro, secretária e serviços gerais. Recebem mensalmente salário mínimo para jornada de oito horas de trabalho. Dormem em estabelecimentos prisionais (as mulheres, no Gama, e homem, no Centro de Progressão Provisória (CPP), no SIA trecho 3).
 
Há 30 dias trabalhando na Adasa, Helen Cristina vê a oportunidade do trabalho como uma grande vantagem para o presidiário, que se reintegra à sociedade, exerce aprendizados em diversas áreas produtivas e, principalmente, ganha conhecimento. Helen está trabalhando como secretária da Superintendência de Administração e Finanças. A partir do momento em que passa para o regime aberto, o presidiário pode escolher onde e com quem quer trabalhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário