DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Método minimamente invasivo é utilizado para a retirada de safena


O endolaser queima a veia danificada através de uma cirurgia menos agressiva ao paciente

Em casos de problemas de circulação dos membros inferiores é comum o aparecimento das varizes, que podem indicar que as veias safenas estão dilatadas demais. As quatro veias safenas presentes na parte inferior do corpo são as responsáveis pela circulação do sangue dos membros inferiores para o coração. Segundo o cardiologista do Hospital do Coração do Brasil, Dr. Eduardo Vieira, as varizes são provocadas pelo refluxo do sangue, que não circula corretamente. “Uma parte do sangue retorna, dilatando a veia e provocando as varizes”, afirma Vieira.

Essa insuficiência da circulação acarreta, além das varizes, outros sintomas, que agravam o estado do paciente. Em estágio avançado é comum aparecerem lesões nas válvulas das safenas, que provocam sintomas como: cansaço, câimbra, formigamentos, inchaços, escurecimento da pele e feridas, que podem causar sangramentos na pele. Nestes casos, a retirada da veia defeituosa é o procedimento mais indicado para a insuficiência venosa.

O endolaser é um tratamento inovador, menos invasivo, criado há aproximadamente 10 anos. O procedimento é realizado para a retirada da veia danificada. “A cirurgia com o Endolaser Safena consiste em queimar a veia através de uma fibra ótica. O procedimento é uma solução minimamente invasiva, em relação às demais intervenções cirúrgicas”, afirma o cardiologista. Segundo o Dr. Eduardo, a técnica possibilita um pós-operatório de curta duração e o paciente recebe alta médica no mesmo dia, sem a necessidade de internação e repouso. “É um procedimento rápido e eficaz, que presa a qualidade e o bem-estar do paciente, possibilitando uma recuperação mais rápida e menos desagradável”, conclui.

O grupo de maior incidência das varizes e suas complicações são as mulheres idosas, acima de 75 anos. Porém, outros fatores são responsáveis pelo desenvolvimento das varizes, como: trabalhar muito tempo em pé, ou sentado, passando horas seguidas na mesma posição, mulheres que utilizem reposição hormonal, tenham passado por múltiplas gestações e obesos. “Mais de 80% da população acima de 75 anos vai ter varizes um dia”, afirma o cardiologista. De acordo com o especialista, a mulher é mais propensa ao desenvolvimento das varizes devido à oscilação hormonal aliada à determinação genética.


Nenhum comentário:

Postar um comentário