DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sábado, 26 de janeiro de 2013

Mocidade do Gama ilumina a avenida


  Lúria Rezende, da Agência Brasília

Mocidade do Gama ilumina a avenida

Foto: Mary Leal
A energia em todas as formas inspira o samba enredo da agremiação, que vai gerar mais de 200 empregos diretos e indiretos na cidade. A  associação é a segunda apresentada na série Carnaval 2013, sobre as escolas de samba do DF
Enaltecer a própria cidade sempre foi a principal meta da Associação Desportiva e Cultural Mocidade do Gama. Como toda a produção de fantasias é feita na cidade, a escola de samba gera cerca de 200 empregos diretos e indiretos. Em 2013, a Mocidade entra na avenida com o tema Energias iluminam o Gama no Carnaval, sob orientação do carnavalesco George Pedro. A agremiação existe desde 1985 e se orgulha de sempre ter ocupado as primeiras quatro colocações nos desfiles de carnaval.
 
No momento em que a escola cruzar a Passarela da Alegria, na terça-feira (12), pelo grupo especial, o verde e o branco da bandeira da cidade do Gama serão rodeados pelo dourado que representa a energia. A diretora de carnaval da Mocidade, Edilamar Melo de Oliveira, explica que o desfile abordará diversas fontes energéticas. "Começaremos pela explosão do Big Bang, passaremos pela força das religiões e do Zodíaco e seguiremos desfiando outras formas", antecipa.
 
A mocidade não está apenas no nome da agremiação, que entrará na avenida com mil participantes, quatro carros alegóricos e 10 alas de enredo. "Um dos nossos maiores objetivos é trazer o jovem para dentro da escola", acrescenta Edilamar. Na Mocidade do Gama, os jovens ocupam cargos na diretoria e outras posições de destaque como a de Eduardo Júnior, mestre da bateria.
 
Barracão – A falta de um espaço próprio para confecção de fantasias, ensaios e reuniões é uma das principais reclamações da diretoria da Mocidade do Gama e uma das grandes dificuldades enfrentadas pela associação. "Essa é uma das nossas maiores reivindicações. Hoje, alugamos espaços para fazer os ensaios", conta Edilamar.
 
Segundo a diretora, esses problemas não tiram a garra e a vontade de fazer uma competição saudável no carnaval. "As pessoas estão muito animadas e queremos quebrar o jejum sem vitórias, além de mostrar um trabalho de qualidade", finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário