DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Saúde Para Todos COPA vacina funcionários do aeroporto


Imunização é a primeira medida do programa criado pelo GDF. O objetivo é prevenir e controlar a transmissão de doenças às pessoas que vão trabalhar nas copas das Confederações e do Mundo
Os funcionários do Aeroporto Internacional de Brasília são os primeiros beneficiados pelo Saúde para Todos COPA, programa que dá início às medidas de atendimento às pessoas que atuarão junto a turistas durante as copas das Confederações, em junho de 2013, e do Mundo, em junho de 2014. Neste domingo (27), a Secretaria de Saúde (SES) montou um posto da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), no local, para aplicação da tríplice viral, contra sarampo, rubéola e febre amarela, desde as 9h.  
O objetivo do Saúde Para Todos COPA, lançado na sexta-feira (25), é reforçar medidas de saúde e dar tranquilidade sanitária às pessoas que estarão presentes às copas das Confederações e do Mundo. A intenção é imunizar os 15 mil trabalhadores do aeroporto em uma semana. Para tanto, recomenda-se que todos levem o cartão de vacinação.           
Neste primeiro dia, a SES pretende atender 2 mil pessoas até as 18h. "Como a demanda é espontânea, nós pedimos para aqueles que não se vacinarem nesse período, que procurem o posto de saúde mais próximo", aconselha a subsecretária de Vigilância em Saúde da SES, Marília Coelho Cunha.        
A diretora de Vigilância Epidemiológica, Sônia Geraldes, explica a urgência da prevenção. "O objetivo é evitar a introdução de doenças já controladas no Brasil, como o sarampo, por exemplo. Não queremos criar um colapso na área de Saúde, causado por enfermidades já contidas no país", acrescenta.    
Público Alvo – Motorista de uma companhia aérea, José Carlos Avelino, 31 anos, foi pego de surpresa. "Eu não sabia da campanha, mas acho muito importante manter a saúde", ressalta. Eunilson Souza, 30 anos, motorista, parabeniza o trabalho de prevenção do governo. "Mostra cuidado com os funcionários e turistas", avalia.      
Taxistas do DF e trabalhadores da Feira dos Importados e da Torre de TV serão os próximos atendidos pela vacinação, que se estenderá a funcionários de portos e rodoviárias, rede hoteleira, bares, restaurantes, segurança pública, imprensa, voluntários e profissionais de saúde. A expectativa da Secretaria de Saúde é que todo o público alvo seja imunizado até a Copa das Confederações, em junho deste ano. "É importante que toda a linha de frente de serviços seja vacinada o quanto antes", completa Sônia Geraldes.     
Precaução – Atualmente, as doses contra sarampo, rubéola e febre amarela estão disponíveis na rede pública de Saúde, e grande parte da população brasileira já foi imunizada. Apesar de estarem sob controle no Brasil, essas enfermidades, contudo, não foram contidas em muitos países. Dessa forma, pessoas não vacinadas correm o risco de contraí-las e reintroduzi-las aqui ao entrarem em contato com indivíduos de países onde as doenças ainda estejam em circulação.      
Quatro eixos – A etapa inicial do programa Saúde Para Todos COPA é dividida em quatro eixos: vacinação, certificação, cartilhas com orientação aos turistas e demais ações de promoção e prevenção.           
O objetivo da certificação é qualificar estabelecimentos comerciais quanto às condições adequadas de segurança sanitária. A rede hoteleira também será avaliada tanto na alimentação oferecida quanto no controle da qualidade da água. Os estabelecimentos aprovados receberão um selo que servirá de referência aos turistas e estará disponível também em inglês. Workshops com responsáveis pelo setor estão previstos para as próximas semanas.     
Cerca de 200 mil cartilhas serão distribuídas durante os jogos. O material trará informações aos turistas em três idiomas – português, inglês e espanhol – sobre os endereços das unidades de saúde e suas especialidades, além de precauções sanitárias.        
Quanto às demais iniciativas de promoção e prevenção, estão previstas ações de intenso monitoramento da qualidade dos alimentos, medicamentos e cosméticos do DF pela Subsecretaria de Vigilância a Saúde (SVS). Também farão parte da programação, inspeções em shoppings, praças de alimentação, cinemas e teatros, além de ações de vigilância das doenças diarréicas agudas e de transmissão hídrica e alimentar (DTHA).          
Farmácias – Durante o lançamento do programa, a Secretaria de Saúde e o Conselho Regional de Farmácias (CRF) assinaram um termo de cooperação técnica para capacitar 1,5 mil farmacêuticos e 3 mil auxiliares que também atenderão turistas durante as competições. Serão oferecidos cursos de 200 horas em inglês e espanhol, além de aulas de reforço em assistência farmacêutica. A previsão inicial é que as qualificações comecem em abril deste ano.

Mais detalhes

Nenhum comentário:

Postar um comentário