DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

GDF estabelece parceria com governo do Sudão





Brasília e Cartum, capital sudanesa, celebram acordos de cooperação nas áreas de políticas sociais, agricultura, esporte e cultura



 Com o intuito de estabelecer relações, desenvolver parcerias e celebrar a irmandade entre Cartum, capital do Sudão, e Brasília, o governador em exercício, Tadeu Filippelli, participou nesta quinta-feira de almoço oferecido pelo embaixador sudanês no Brasil, Abd Elgani Elkabashi Ibrahim. No encontro, que também teve a participação do embaixador brasileiro no Sudão, Antônio Carlos Nascimento Pedro, Tadeu Filippelli destacou a visita que representantes do Governo do Distrito Federal fizeram à capital sudanesa em setembro de 2011 para firmar acordos de cooperação nas áreas de saneamento e distribuição de água, agricultura, esporte e cultura.



“Fomos em busca de trocas de experiências e parcerias. Queremos aproveitar ao máximo essa relação e transferir técnicas de desenvolvimento para ambas as cidades”, destacou Tadeu Filippelli. O governador em exercício ressalta que, em abril de 2011, o Governo do Distrito Federal e a cidade de Cartum assinaram o termo de Cidades Irmãs, com políticas de combate à pobreza e implantação de projetos sociais.



Para o embaixador do Sudão, Abd Elgani Elkabashi Ibrahim, a parceria contribuirá para o desenvolvimento de Cartum. Como exemplo, o embaixador citou o conhecimento técnico da Companhia de Desenvolvimento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), que instalará redes de água e esgoto na capital sudanesa. “É uma felicidade e uma sorte muito grandes ter a capital do Brasil como parceira na reconstrução de nosso país”, comemorou o embaixador.



Tecnologia social – No período da manhã, o embaixador brasileiro no Sudão, Antonio Carlos do Nascimento Pedro, um dos responsáveis por mediar o acordo de cooperação entre Brasília e Cartum, encontrou-se com o coordenador-adjunto da Assessoria de Relações Internacionais da Governadoria do Governo do Distrito Federal, Cláudio Heckmann. O embaixador lembrou que, apesar de realidades diferentes, Brasília quer replicar em Cartum a sua experiência na área de combate à pobreza e de projetos sociais. “O conhecimento de Brasília nessa área pode ser replicado com custos baixíssimos em Cartum. É importante destacar que os sudaneses não estão interessados apenas na parte do comércio, que é importante, mas também em toda parte de tecnologia social que o Brasil tem”, reforça Antonio Carlos do Nascimento Pedro.



Após décadas de violentos confrontos civis, o Sudão está em processo de paz desde 2006. O Brasil é um dos quatro países que foram escolhidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) para ajudar no processo de redemocratização do Sudão. Turquia, Índia e China também foram escalados para contribuir no processo.



Também participaram do almoço o coordenador da Assessoria Internacional do GDF, Salviano Guimarães; o secretário de Esporte, Célio René, e o presidente da Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), José Guilherme Tollstadius, entre outras autoridades.


Mais detalhes

Nenhum comentário:

Postar um comentário