DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Governo do DF cadastra público LGBT em programas sociais



Estimativa da Sedest indica que há 4 mil pessoas em vulnerabilidade social.
Ação faz parte do 'DF sem Miséria', que visa identificar famílias pobres.

Do G1 DF
Comente agora
A Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest) realiza, nesta segunda-feira (30), a inscrição de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais (LGBTs) no cadastro único para programas sociais do governo federal.

Foram identificadas pessoas LGBTs, principalmente travestis e transexuais, em situação de extrema pobreza no DF, segundo dados da Sedest. Estimativa da secretaria indica que há 4 mil pessoas desse público em vulnerabilidade social, com renda per capita menor de um salário mínimo e que não têm acesso a bens e serviços públicos.
As inscrições são realizadas até as 17h no posto de cadastramento localizado no antigo Touring, próximo à Rodoviária do Plano Piloto.
Secretaria de Desenvolvimento Social, do Distrito Federal, promove ensaio fotográfico de travestis e transexuais por ocasião das comemorações do Dia da Visibilidade de Travestis e Transexuais, comemorado em 29 de janeiro. (Foto: Rafaela Céo/G1)Secretaria de Desenvolvimento Social, do Distrito Federal, promove ensaio fotográfico de travestis e transexuais por ocasião das comemorações do Dia da Visibilidade de Travestis e Transexuais, comemorado em 29 de janeiro. (Foto: Rafaela Céo/G1)
A ação faz parte da busca ativa, uma estratégia permanente e continuada do DF sem Miséria, que atua em consonância com o plano nacional Brasil sem Miséria, para identificação das famílias pobres e extremamente pobres que ainda não estão no cadastro único.

Com a iniciativa, a Sedest espera unificar os 167.336 beneficiários que participavam de quatro bases de dados no Distrito Federal. Os inscritos no cadastro único, podem ter acesso a programas como a tarifa social de energia e o auxílio natalidade, além do Bolsa Família.
A busca ativa por pessoas em situação em extrema pobreza na capital federal é voltada também para catadores de materiais recicláveis, população em situação de rua e quilombolas. Desde 2011, informa a secretaria, mais de 2 mil catadores de materiais recicláveis foram inscritos no cadastro único.
Ensaio fotográfico
Paralelamente ao cadastro, a Sedest promove ensaio fotográfico de travestis e transexuais por ocasião das comemorações do Dia da Visibilidade de Travestis e Transexuais, comemorado em 29 de janeiro.

As fotos vão ser expostas durante o 1º Encontro de Travestis e Transexuais do Distrito Federal que será realizado no dia 6 de março, na Câmara Legislativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário