DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

R$ 400 milhões para creches em 2012


Parceria entre GDF e MEC, por meio do ProInfância, garantirá a construção, neste ano, de 50 Centros de Educação da Primeira Infância. Previsão é atender seis mil crianças em tempo integral
Brasília, 10 de janeiro de 2012 – O Governo do Distrito Federal (GDF) e o Ministério da Educação irão construir este ano 50 Centros de Educação da Primeira Infância (CEPIs) em várias regiões do DF. Essas novas unidades atenderão crianças de zero a cinco anos, em horário integral. Para isso, o GDF investirá R$ 120 milhões e o MEC, R$ 280 milhões, totalizando R$ 400 milhões. O Governo do DF será responsável ainda pela concessão dos terrenos e execução das obras e por fornecer os profissionais que trabalharão nas unidades.
“As mães agora vão ter um lugar seguro para deixar seus filhos enquanto trabalham, estudam ou fazem cursos de qualificação. Isso melhora a qualidade de vida da nossa população”, destaca o governador, enfatizando que esses 50 CEPIs serão públicos.
O secretário de Educação do DF, Denilson Bento da Costa, reitera o caráter prioritário da implantação de creches. “A demanda por creches públicas é uma necessidade antiga no Distrito Federal. Vamos implantar Centros de Educação da Primeira Infância, com o objetivo de atender, principalmente, as famílias de baixa renda, melhorar a sociabilidade no ensino infantil e contribuir com a aprendizagem dessas crianças no ensino fundamental”, afirma.
Cada CEPI atenderá 120 crianças em tempo integral (de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h) e oferecerá ambiente de qualidade adequado ao atendimento de crianças. Além de buscar parcerias com o Governo Federal, a Secretaria de Educação vem mantendo convênios com 42 creches privadas, que atendem, atualmente, cerca de 9,3 mil crianças, com custo mensal R$ 278 por aluno.
Prioridade – O investimento em Educação é uma das prioridades do Governado do Distrito Federal. No primeiro orçamento elaborado pela atual gestão, a área receberá R$ 5,85 bilhões, 25% a mais em relação a 2011, somando os valores previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA) e Fundo Constitucional.
Em 2012, serão empregados R$ 42,3 milhões na reconstrução de unidades de ensino fundamental e R$ 21,4 milhões, na reforma de unidades de ensino médio. A edificação de unidades de educação infantil vai custar R$ 11,8 milhões. Outros objetivos para a área são a instituição do ensino integral nas escolas-modelo, a seleção de bolsistas para o programa DF Alfabetizado – o edital já foi lançado – e a ampliação das ações para melhoria da qualidade da merenda escolar, que este ano já está garantida e vai usar produtos da agricultura familiar.




-- 
Mais detalhes

Nenhum comentário:

Postar um comentário