DAQUI, o Jornal do Distrito Federal

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Vigilantes do DF encerram greve e retornam imediatamente ao trabalho


Vigilantes voltam ao trabalho a partir das 22h desta segunda.
Categoria vai receber aumento salarial de 20% além de outros benefícios.

                                                       Vigilantes esperam audiência com empresas na 513
                                                              Norte, em frente ao TRT (Foto: Naiara Leão/ G1

O Sindicato dos Vigilantes do Distrito Federal (Sindesv-DF) decidiu em assembleia nesta segunda-feira (30) interromper a greve iniciada na noite da última quinta-feira (26). Os vigilantes concordaram em retornar a seus postos de trabalho até as 22h desta segunda.
Eles aprovaram proposta de aumento de salário de 20%, tíquete-refeição de R$ 17, adicional por risco de vida de 13,33% neste ano e mais 16,66% nos próximos dois anos. Ficou acertado também que o Sindicato das Empresas de Segurança Privada tem 60 dias para apresentar uma proposta de plano de saúde.
A proposta aprovada foi acertada em reunião com as empresas no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) nesta segunda. Os grevistas reivindicavam aumento de 15% no salário e tíquete-refeição diário de R$ 25. Hoje, o salário base é de R$ 1.299 e o tíquete, de R$ 13,50. Eles pediam também o cumprimento de um acordo que acordo teria estabelecido adicional por risco de vida de 30% de 2010 a 2014.
“Não é o que a gente queria, mas foi um acordo bom. A gente avalia de forma positiva porque na audiência os ânimos se exaltaram e foi o que deu para negociar”, disse o diretor do Sindesv-DF, Gervalino Rodrigues. O encontro no Tribunal durou aproximadamente três horas.

Do lado de fora do TRT, na 513 Norte, cerca de 8 mil trabalhadores esperavam para votar a proposta apresentada, segundo estimativa do sindicato. Representantes de outros sindicatos e o presidente da Central Única dos Trabalhadores no DF (CUT-DF), José Eudes Oliveira , foram até a concentração e manifestaram apoio á categoria.

O Sindesv-DF afirma que 70% dos 18 mil vigilantes do DF aderiram à paralisação. Eles trabalham em bancos, prédios públicos e privados.

Multa
Na sexta, o Tribunal Regional do Trabalho no Distrito Federal determinou que 60% dos empregados voltassem aos postos de vigilância sob pena de multa diária de R$ 150 mil. O Sindesv entrou com pedido de pedido de detalhamento do cumprimento da decisão.

Esse pedido foi rejeitado pelo TRT, mas Rodrigues afirma que o sindicato só foi notificado da decisão nesta segunda e que por voltar hoje ao trabalho, não será necessário pagar a multa.

Transtornos
Durante a greve, bancos e serviços públicos, como hospitais e zoológico, fecharam ou reduziram o atendimento por causa da falta de vigilantes. A paralisação provocou ofechamento das agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil (BB). Apenas 30% das agências do Banco de Brasília (BRB) funcionaram.

O zoológico ficou fechado no final de semana e hospitais do DF fecharam alguma portarias. A Secretaria de Saúde informou que pediu apoio à Casa Militar do governo do Distrito Federal e da Secretaria de Segurança Pública para suprir a segurança nos hospitais.

2 comentários:

  1. o salario dos vigilantes hoje e tao defasado , que se a categoria e o sindicato nao lutarem agora , quando forem se aposentar vao ganhar salario minimo , a cada ano os reajustes estao sempre abaixo do esperado , antigamente os vigilantes tinham um reconhecimento maior , tanto como profissao como em salario , para se ter uma ideia ganhavase na decada de 80 e inicio de 90 o equivalente ao que um policial ganhava , muitos tinham uma preferencia para a area de vigilancia e transportes de valores , e ate deixavam de ser policial militar para ser vigilantes , ganhavam quase o mesmo salario alem de outros beneficios a s jornadas de trabalho e os locais de trabalhos eram bem mais prazerosos e atrativos . bem diferente da realidade de hoje , basta ver as diferencas de salarios , e o risco de vida deles , os vigilantes armados passam tambem pelas mesmas situacos de risco e ate maiores muitas vezes tendo que se virar sozinho . espero que os empresarios nessa area se senbilisem para essa profissao , pois eles os vigilantes sao a mao de obra que enriquecem muitas empresas . e que o sindicato a cada ano busquem solucoes para melhoria da categoria . abracos lindomar silva que apoia a categoria .

    ResponderExcluir
  2. Nalci, obrigada por participar desta postagem, seu comentário estará no jornal impresso no dia 15/02/2012. Procure seu exemplar grátis nos parceiro Daqui, encontrados no:

    http://www.facebook.com/media/set/?set=a.180010938759834.41393.100002527888379&type=3

    ResponderExcluir